SEGURANÇA

Sem regular as lan houses, ação contra o cibercrime fica prejudicada

Luiz Queiroz ... 11/09/2012 ... Convergência Digital

Para o delegado Emerson Wendt, da Polícia Civil do Rio Grande do Sul, embora o novo Código Penal Brasileiro possa vir a suprir as necessidades de regulação ao combate ao crime cibernético, enquanto não for resolvida a questão das Lan Houses, sempre vão ocorrer brechas para facilitar a ação dos criminosos na rede.

O projeto de lei que trata das Lan houses, no contexto do combate aos crimes cibernéticos, segue parado no Senado Federal, após ter sido aprovado pela Câmara. Aguarda parecer sobre sua constitucionalidade pela Comissão de Constituição e Jutiça do Senado.

Sem uma legislação específica, essas pequenas empresas, afirma o delegado Emerson Wendt, acabam prejudicando as investigações policiais, uma vez que não estão obrigadas a guardar informações sobre a conduta dos usuários em seus computadores.

O delegado da Polícia Civil do Rio Grande do Sul também falou da situação dos cartões de crédito. Wendt participou da 7ª edição do SegInfo, evento realizado no Rio de Janeiro. Assistam pela CDTV do portal Convergência Digital:


NEC - Conteúdo Patrocinado - Convergência Digital
Multibiometria: saiba como ela pode cuidar da sua segurança digital

Plataforma Super Resolution, que integra espaços físicos e digitais, será apresentada pela primeira vez no Brasil no Futurecom 2018. Um dos usuários da solução é o OCBC Bank, de Cingapura. A plataforma permite o reconhecimento instantâneo das pessoas à medida que se aproximem da agência.

BT Brasil defende clientes de mais de 125 mil ataques cibernéticos/mês

De acordo com o diretor geral da operadora no Brasil, Alex Inglês, em 12 meses, a companhia ‘defendeu’ cerca de 18 mil ataques DDoS de larga escala, alguns chegando a 650 gibabits. Complexidade tributária afasta investimentos em rede no Brasil, afirma ainda o executivo.

EUA voltam a acusar China de espionagem cibernética

Agência de Segurança Nacional alega que os chineses violam acordo para restringir esse tipo de ‘ataque’ firmado em 2015.

No Brasil, 20% das PMEs quebram após ataque hackers

Levantamento feito com 285 empresas mostra que boa parte pagou resgate para ter dados recuperados após ataque hacker. O pagamento é feito, em média, de 0,3 a 0,4 do valor de um bitcoin (R$ 9,6 mil). Entre as PMEs pesquisadas, seis de cada 10 admitiram ter sido contaminadas por malware.

Brasileiro desconfia que Lei de Proteção de Dados não vai 'pegar'

Pesquisa mostra que 58% não estão confiantes de que a legislação trará os avanços necessários para a proteção dos dados. Maioria se mostrou bastante preocupada com ataques hackers e de vírus cibernéticos.



  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G