SEGURANÇA

Sem regular as lan houses, ação contra o cibercrime fica prejudicada

Luiz Queiroz ... 11/09/2012 ... Convergência Digital

Para o delegado Emerson Wendt, da Polícia Civil do Rio Grande do Sul, embora o novo Código Penal Brasileiro possa vir a suprir as necessidades de regulação ao combate ao crime cibernético, enquanto não for resolvida a questão das Lan Houses, sempre vão ocorrer brechas para facilitar a ação dos criminosos na rede.

O projeto de lei que trata das Lan houses, no contexto do combate aos crimes cibernéticos, segue parado no Senado Federal, após ter sido aprovado pela Câmara. Aguarda parecer sobre sua constitucionalidade pela Comissão de Constituição e Jutiça do Senado.

Sem uma legislação específica, essas pequenas empresas, afirma o delegado Emerson Wendt, acabam prejudicando as investigações policiais, uma vez que não estão obrigadas a guardar informações sobre a conduta dos usuários em seus computadores.

O delegado da Polícia Civil do Rio Grande do Sul também falou da situação dos cartões de crédito. Wendt participou da 7ª edição do SegInfo, evento realizado no Rio de Janeiro. Assistam pela CDTV do portal Convergência Digital:


Soluções de Segurança para a Sociedade
Não delegue a segurança cibernética apenas para a TI

Para mitigar os riscos com ataques hackers, toda a corporação precisa se unir, adverte Jun Goto, vice-presidente Sênior da NEC Corporation.

Brasil está no top 4 do ataque hacker a organizações de 31 países

Os atacantes usaram sites comprometidos ou "watering holes" para infectar alvos pré-selecionados com malware ainda desconhecido. No ranking, Polônia, Estados Unidos, México e Brasil estão à frente da atenção dos hackers.

Ex-assessor de Obama assume presidência da Cyber Threat Alliance

Michael Daniel, que comandou os rumos da política de segurança cibernética na Casa Branca durante o Governo Obama, será o primeiro presidente da entidade, em sua nova fase como organização sem fins lucrativos, e que reúne as grandes empresas de Tecnologia da Informação.

Hackers cobram por ransomware em contas piratas do Netflix

Credenciais roubadas estão sendo oferecidas como moeda de troca para outros cibercriminosos.Os bilhetes de resgate exigem um pagamento de US$ 100 de Bitcoins (0,18 BTC) da suas vítimas.

Corretora brasileira não paga 'resgate' e tem dados de clientes vazados

A XP Investimentos teve os dados de aproximadamente 29 mil clientes roubados e divulgados por hackers, que cobraram um resgate - não pago - pela devolução das informações. As informações são dos jornais Folha de S.Paulo e Valor Econômico.



  • Copyright © 2005-2016 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G