TELECOM

M2M abre as portas do mercado brasileiro às MVNOs

Da redação ... 15/01/2013 ... Convergência Digital
Ainda em seus primórdios no Brasil, a telefonia móvel virtual, ou MVNO – do inglês mobile virtual network operador – tem espaço para deslanchar, segundo um estudo da ABI Research – especialmente se houver foco em aplicativos e especialmente em serviços máquina a máquina.

Não por menos, o caso brasileiro aparece no estudo. “A companhia de seguros brasileira Porto Seguro é um exemplo de uma MVNO que pode ter muito sucesso. É uma MVNO M2M para os clientes dos seguros de automóveis e está incluindo serviços móveis personalizados para empregados e clientes”, cita o diretor da ABI, Dan Shey.

“Serviços como gerenciamento de gastos ou de dispositivos móveis podem contribuir com 25% das receitas por empregado – chegando a 34% quando incluídos conexões e gerenciamento de serviços M2M [máquina a máquina]”, sustenta o estudo.

No caso da Porto Seguro, a operação de MVNO começou no ano passado e conta com cerca de 9 mil acessos – sendo algumas centenas de celulares e a ampla maioria de conexões M2M. A rede utilizada é da TIM e a gestão da Datora, que atua tanto como agregadora de MVNOs como diretamente na oferta de serviços máquina a máquina.

O foco inicial da Datora também é rastreamento de automóveis, mas o plano é atuar em medição industrial, segurança patrimonial, telemetria, etc. “Já temos 200 chips Datora Mobile nas ruas de São Paulo e devemos chegar a 1 milhão de conexões M2M até o final de 2014”, diz, em comunicado da empresa, o presidente da Datora Mobile, Wilson Otero.

Teles e fabricantes trocam farpas por bloqueio de celulares

A 20 dias do prazo proposto pela Anatel, guerra de notas sinaliza que o assunto ainda não foi pacificado entre os principais atores. Dados das operadoras dão conta que, mensalmente, 1 milhão de novos celulares irregulares entram no mercado.

Grupo sueco vai comprar Nextel por US$ 200 milhões

Se correr como o planejado, após duas etapas de aportes na operadora, grupo AINMT, que atua na Suécia, Noruega e Dinamarca com a marca Ice, ficará com 60% da empresa brasileira. NII Holdings ficará com os outros 40%.

Correios vendem 14 mil chips e avançam para o Rio de Janeiro

Depois do início das operações em São Paulo, em março, e em Brasília, em abril, estatal lança o Correios Celular na capital carioca. Meta da empresa é vender 500 mil chips até dezembro e se tornar a maior MVNO do país.

Procon-SP notifica teles por desrespeito ao bloqueio de telemarketing

Telefônica, Tim, Claro, Oi, Sky e Nextel estão entre as 35 empresas que terão que prestar esclarecimentos sobre o descumprimento da lei estadual 13.226/08, que criou um ‘não perturbe’ para call centers.

Oi não poderá usar sobras de P&D em compromissos na compra da BrT

Maioria dos conselheiros da Anatel entendeu que não há como a empresa carregar para anos seguintes os valores superiores aos aportes prometidos.

Parecer do TCU não afeta os TACs em andamento na Anatel

Para o presidente da agência, Juarez Quadros, o Tribunal de Contas da União se manifestou especificamente sobre os termos de ajustamento de conduta com a Oi e a Telefônica. Quadros amenizou a situação. "As áreas técnicas seguem trabalhando".


Veja a revista do 60º Painel Telebrasil 2016
Revista do 60º Painel Telebrasil 2016
O Brasil enfrenta uma de suas mais graves crises, e as telecomunicações em banda larga são essenciais para a retomada do desenvolvimento sustentável, com inclusão social, na moderna sociedade da informação e do conhecimento. Este foi o mote dos debates durante o 60º Painel Telebrasil, realizado nos dias 22 e 23 de novembro, em Brasília.

  • Copyright © 2005-2017 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G