TELECOM

M2M abre as portas do mercado brasileiro às MVNOs

Da redação ... 15/01/2013 ... Convergência Digital
Ainda em seus primórdios no Brasil, a telefonia móvel virtual, ou MVNO – do inglês mobile virtual network operador – tem espaço para deslanchar, segundo um estudo da ABI Research – especialmente se houver foco em aplicativos e especialmente em serviços máquina a máquina.

Não por menos, o caso brasileiro aparece no estudo. “A companhia de seguros brasileira Porto Seguro é um exemplo de uma MVNO que pode ter muito sucesso. É uma MVNO M2M para os clientes dos seguros de automóveis e está incluindo serviços móveis personalizados para empregados e clientes”, cita o diretor da ABI, Dan Shey.

“Serviços como gerenciamento de gastos ou de dispositivos móveis podem contribuir com 25% das receitas por empregado – chegando a 34% quando incluídos conexões e gerenciamento de serviços M2M [máquina a máquina]”, sustenta o estudo.

No caso da Porto Seguro, a operação de MVNO começou no ano passado e conta com cerca de 9 mil acessos – sendo algumas centenas de celulares e a ampla maioria de conexões M2M. A rede utilizada é da TIM e a gestão da Datora, que atua tanto como agregadora de MVNOs como diretamente na oferta de serviços máquina a máquina.

O foco inicial da Datora também é rastreamento de automóveis, mas o plano é atuar em medição industrial, segurança patrimonial, telemetria, etc. “Já temos 200 chips Datora Mobile nas ruas de São Paulo e devemos chegar a 1 milhão de conexões M2M até o final de 2014”, diz, em comunicado da empresa, o presidente da Datora Mobile, Wilson Otero.

Banda larga patina no Brasil por falta de recursos para a infraestrutura

Um estudo elaborado pela consultoria Oliver Wyman,  sustenta a obsolescência da telefonia fixa e a necessidade de maiores investimentos em banda larga. Defende ainda que o momento é o de revisar o modelo de Telecomunicações.

Megaoperação de fiscalização da Anatel impede a venda de 25 mil equipamentos irregulares

Operação aconteceu nos dias 22, 23 e 24 de maio, em sete estados: São Paulo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso, Minas Gerais e Bahia.

Europa costura legislação mais leve para telecom em troca de investimentos

Segundo a agência Reuters, parlamentares e governos do bloco fecharam acordo informal para o novo marco regulatório das comunicações eletrônicas, com metas de aprovação no Parlamento Europeu ainda no início de junho.

TV por assinatura: Oi fica cada vez mais perto da Vivo

Mercado segue com sangria de assinantes e fechou abril com 17,97 milhões de contratos ativos. Na briga das operadoras, Grupo Claro tem larga vantagem sobre a Sky/AT&T na disputa pela liderança.

Proposta da Anatel reduz alíquota do Fistel a zero e amplia uso do Fust

Minuta de projeto de lei apresentada com o plano estrutural de redes eleva o fundo de universalização de 1% para 3% da receita e obriga o uso dos recursos em telecom, informou o conselheiro da agência reguladora, Aníbal Diniz.

Eurico Teles: Oi mostrou que não estava morta

Ao falar no Painel Telebrasil 2018, o presidente da companhia sustentou que a tele vai recuperar seu patamar no mercdo. E brincou com o presidente da TIM: “O Stefano vai voltar a se interessar’.


Veja a revista do 61º Painel Telebrasil 2017
Revista do 61º Painel Telebrasil 2017
A edição de 2017 do Painel Telebrasil enfatizou a necessidade de atualização do modelo de telecomunicações e a definição de uma agenda digital para o País.

Painel Telebrasil 2017 - Cobertura Especial ConvergênciaDigital


Clique aqui e acompanhe a cobertura completa do Painel Telebrasil 2017

  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G