SEGURANÇA

Integradora de TI +2X é nomeada Canal Premier da RSA no Brasil

Da redação ... 02/10/2013 ... Convergência Digital

A +2X, integradora de soluções de TI, conquistou a condição de primeiro Canal Premier no Brasil da RSA.  Trata-se da mais alta categoria de parceria concedida pela empresa a seus parceiros e canais. Alcançar esta categoria era um objetivo chave na estratégia comercial da +2X, pois agrega a seu portfólio de ofertas a solução de Gerenciamento de Governança, Risco e Conformidade (GRC). Esse nicho de mercado deverá representar até 10% do faturamento para o ano fiscal de 2013/14 da integradora.

A RSA tem como carro-chefe em sua linha de ofertas o módulo RSA Archer para eGRC (Enterprise Governance, Risk Management and Compliance). A solução permite desenvolver um sistema colaborativo para gerenciar riscos corporativos, demonstrar conformidade, automatizar processos de negócios e obter visibilidade sobre riscos e controles de todo o ambiente da empresa. “O RSA Archer para eGRC permite gerenciar o ciclo de vida das políticas corporativas, avaliar e responder a riscos e gerar relatórios sobre conformidade com controles internos e requisitos normativos em toda a empresa”, explica Fernando Lázaro, executivo responsável por Alianças da +2X.

Segundo o Presidente da +2X, Pedro Rondon, a empresa ampliou o leque de ofertas em segurança, com o objetivo de garantir aos clientes a confiança necessária aos seus negócios. “Identificamos uma forte demanda para essa solução no mercado brasileiro, até pela baixa quantidade de players especialistas nesse modelo de oferta e, com isso, buscamos ganhar mercado junto a grandes e médias empresas. Por ser uma integradora, a +2X está certificada a comercializar a solução e ainda implantar e entregar serviços. É uma oferta importantíssima, que propicia ao gestor de diversas áreas, não só de TI, o total controle e análise de riscos e conformidade.” completa o executivo.

Fonte: Assessoria +2X


Soluções de Segurança para a Sociedade
Não delegue a segurança cibernética apenas para a TI

Para mitigar os riscos com ataques hackers, toda a corporação precisa se unir, adverte Jun Goto, vice-presidente Sênior da NEC Corporation.

Bancos ingleses têm três meses para mostrar planos de segurança cibernética

No Brasil, resolução do Banco Central, de abril deste 2018, deu um ano para que as instituições financeiras aprovem políticas de segurança e planos de resposta a incidentes.

Golpe do PIS no WhatsApp atinge mais de 116 mil pessoas em 24 horas

Hackers estão agindo oportunamente por meio de dois links maliciosos que oferecem a suposta possibilidade de consultar o saldo a ser recebido.

Defesa nacional fará exercício de guerra cibernética com setores nuclear e financeiro

Exercício Guardião Cibernético envolverá Angra I e II, Nuclebrás, Banco Central, Bovespa e bancos privados.

Hackers repaginam golpe usando o Uber no Brasil

Campanha é antiga, mas ganhou nova roupagem para despertar o interesse do usuário com um suposto desconto de R$ 100 nos serviços do app de transporte.



  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G