Home - Convergência Digital

Sem disputa, Claro, TIM, Vivo e Algar Telecom levam 4G com desconto

Convergência Digital - Carreira
Luís Osvaldo Grossmann - 30/09/2014

Sem a Oi no leilão da faixa de 700 MHz, o governo vai ficar com bem menos do que esperava e ainda terá que completar a fatia que faltou para a compensação às emissoras de televisão que precisam desocupar a frequência. Na soma dos lotes adquiridos por Claro, TIM, Vivo e Algar, serão R$ $ 5.851.776.925,70. Mas o Tesouro só verá efetivamente R$ 4.961.706.463,70.

A Claro foi a primeira a garantir seu naco de espectro, ao levar o primeiro lote por R$ 1.947.244.417,70, nem R$ 20 milhões acima do preço mínimo definido pela Anatel. No lote seguinte, a TIM fez o mesmo, oferecendo R$ 1,947 bilhão também. Estava aberto o caminho para a Vivo levar o terceiro lote pelo mínimo estipulado em R$ 1.927.964.770. A Algar ficou com espectro em sua área de operação por R$ 29.567.738.

Além de praticamente inexistir ágio – os R$ 5,8 bilhões em si já representavam apenas 0,6% acima da soma dos mínimos – as operadoras não demonstraram nenhum apetite para ficarem com as “sobras”, principalmente os pedaços de espectro que a Oi deixou de comprar. Segundo as teles, o preço era alto demais para essa eventualidade.

Além das outorgas, as operadoras devem arcar com a ‘limpeza’ da faixa, ou seja, financiar os novos equipamentos para as emissoras de televisão que serão deslocadas para outros ‘endereços’ no espectro. Também serão distribuídos receptores digitais aos 14 milhões de inscritos no Bolsa Família, além de filtros para mitigação de interferências. Tudo isso custará, no mínimo, R$ 3,6 bilhões.

A ideia era repartir esse montante nos seis lotes originais. Sem a Oi e a Sercomtel, no entanto, faltaram R$ 890 milhões. Como prevê o edital, as vencedoras – Claro, TIM, Vivo e Algar – vão completar o valor, mas poderão descontar esse extra do que prometeram pagar pelas frequências. Quer dizer que as três maiores pagarão cerca de R$ 300 milhões a menos cada – ou algo perto de R$ 1,6 bilhão pelas bandas de cobertura nacional.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

02/10/2018
4G está presente em 4164 municípios do Brasil

24/09/2018
4G já representa 42% do mercado móvel em todo o mundo

12/09/2018
4G: Belo Horizonte tem melhor cobertura, Porto Alegre maior velocidade

04/09/2018
Cobertura 4G cresce 44% em um ano e chega a 4122 municípios

30/08/2018
4G muda o perfil do consumidor e linhas pós-pagas chegam a 40%

27/08/2018
TV Digital atinge 690 municípios e chega a 71,5% da população brasileira

13/08/2018
TV Digital: Apagão analógico é adiado em Rio Branco, Campo Grande e Boa Vista

07/08/2018
4G em 700 Mhz está liberado em todas as capitais

03/08/2018
Claro avança no 4G para chegar à TIM e à Vivo

01/08/2018
4G já alcança metade dos celulares no Brasil

Destaques
Destaques

FCC, dos EUA, impõe ‘Lei das Antenas’ para acelerar redes 5G

Regra aprovada pelo regulador dos Estados Unidos prevê entre 60 e 90 dias como prazo máximo para licenças de instalação de equipamentos, em especial, para as small cells. Lá também há burocracia e o prazo de espera pode chegar a um ano. No Brasil, a situação não é diferente.

BNDES recebe 54 projetos de IoT e selecionados terão apoio de R$ 30 milhões

São 23 projetos que propõem soluções de Internet das Coisas para cidades, 17 para saúde e 14 para campo. Juntos, envolvem investimentos de R$ 360 milhões. Banco vai selecionar, até outubro, as empresas que vão receber empréstimos não reembolsáveis.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Desvende 10 mitos sobre os cartões biométricos

Por Cassio Batoni*

Como toda nova tecnologia, os questionamentos sobre a sua segurança e e a sua confiabilidade ainda existem e são compreensíveis, mas ela veio para ficar. A impressão digital surge como a confirmação principal de que o usuário é quem diz ser.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site