SEGURANÇA

Governo cria programa para inovação na área de defesa cibernética

Luiz Queiroz ... 07/01/2015 ... Convergência Digital

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), publicou nesta quarta-feira, 07/01, portaria assinada pelo ex-ministro, Clélio Campolina, em 31 de dezembro do ano passado, na qual institui o "Programa de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação em Defesa Cibernética", cujo objetivo principal será estimular a inovação, capacitação e ações nesta área, em consonância com a "Estratégia Nacional de Defesa (END)", aprovada pelo Decreto nº 6.703, de 18 de dezembro de 2008.

O novo programa visa estimular a realização de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (P,D&I) na defesa cibernética e estará à cargo da Secretaria de Política de Informática (Sepin) criar as condições para a indústria canalizar recursos para a execução.

Além desta meta, o governo também quer: 

- contribuir para a inovação na indústria nacional nas áreas de segurança de sistemas de informação e defesa cibernética;

- buscar aderência e alinhamento dos projetos desenvolvidos no âmbito do Programa de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação em Defesa Cibernética com os desenvolvidos por outros órgãos e entidades, públicos ou privados;

- contribuir para o planejamento, desenvolvimento e implementação de soluções para a proteção do ciberespaço brasileiro, considerando a END e a ENCTI;

- promover serviços de informação, divulgação, assessoria, formação e apoio sobre produtos e serviços voltados à Defesa Cibernética;

- promover a interação entre centros e institutos de pesquisa, universidades, setor produtivo e de serviços de infraestrutura de Tecnologias da Informação (TI), órgãos de governo, e outras entidades que atuem em Defesa Cibernética;

- planejar, promover e apoiar a capacitação nacional de recursos humanos nas áreas de Defesa Cibernética;

- contribuir para a defesa das infraestruturas críticas e para o esforço de Segurança Cibernética do País;

- contribuir com a SEPIN/MCTI na formulação de políticas de governo nas áreas de Segurança de Sistemas de Informação e Defesa Cibernética;

Caberá ao Centro de Defesa Cibernética - CDCiber, do Comando do Exército e pelo Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer - CTI, do MCTI garantir a infraestrutura física necessária e o novo programa contará com um Conselho Consultivo formado pelos seguintes organismos governamentais:

I - Secretaria de Política de Informática - SEPIN, do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (SEPIN/MCTI), que o coordenará;

II - Ministério da Defesa (MD);

III - Centro de Defesa Cibernética (CDCiber);

IV - Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação - SLTI, do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (SLTI/MPOG);

V - Ministério das Comunicações (MC);

VI - Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial - ABDI;

VII - Financiadora de Estudos e Projetos - FINEP;

VIII - Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES.

A orientação técnica ficará à cargo do Conselho Técnico de Segurança de Sistemas de Informação e Defesa Cibernética (CT-SIDCiber).


NEC - Conteúdo Patrocinado - Convergência Digital
Multibiometria: saiba como ela pode cuidar da sua segurança digital

Plataforma Super Resolution, que integra espaços físicos e digitais, será apresentada pela primeira vez no Brasil no Futurecom 2018. Um dos usuários da solução é o OCBC Bank, de Cingapura. A plataforma permite o reconhecimento instantâneo das pessoas à medida que se aproximem da agência.

Sistemas sem suporte rodam em mais de 40% dos PCs

Pesquisa da empresa de segurança Kaspersky diz que mais popular é Windows 7, que ficará sem suporte em três meses. Grandes, pequenas e microempresas continuam usando versões como XP ou Vista. 

Crimes cibernéticos: Brasil é passível de represália por não assinar Convenção de Budapeste

O consultor em Segurança Cibernética e professor da pós-graduação da Universidade UniCarioca, Guilherme Neves, adverte que o País está atrasado e erra ao não aderir à um tratado global de defesa cibernética.

TSE convoca profissionais de TI para testar segurança das urnas eletrônicas

Evento ocorrerá no período de 25 a 29 de novembro, na sede do TSE, em Brasília. Inscrições vão, agora, até o dia 22 de setembro.

Brasil perdeu mais de R$ 80 bilhões com ataques cibernéticos em 12 meses

O País, hoje, é o segundo do mundo onde ocorrem mais perdas econômicas por conta das ações dos hackers, revelou o coronetl Arthur Sabbat, do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G