TELECOM

GVT é primeira tele a usar mediação da Anatel e Aneel para poste a R$ 3,19

Luís Osvaldo Grossmann ... 11/02/2015 ... Convergência Digital

A vigência formal da resolução da Anatel e Aneel sobre aluguel de postes do setor elétrico pelas teles começa em abril, mas na prática as agências já acertaram um procedimento expresso para os pedidos de mediação a partir das empresas de um ou outro setor. E saiu para os postes da Celg usados pela GVT o primeiro ajuste para R$ 3,19.

“Nos preparamos para os casos mais comuns que envolverem teles e elétricas e padronizamos as decisões nas questões de preço e ocupação dos postes. Usamos o valor de referência em um pedido da GVT sobre a Celg, feito ainda antes da resolução conjunta. Não temos nenhum pedido novo”, revela o superintendente de Competição da Anatel, Carlos Baigorri.

A comissão de resolução de conflitos trata de acordos de compartilhamento de infraestrutura e também envolve a Agência Nacional do Petróleo. Mas a dinâmica é de que a empresa descontente acione a agência respectiva. Assim, queixas das teles vão para a Anatel, das elétricas para a Aneel. A ANP só seria chamada para um eventual desempate. A padronização busca evitar essa situação.

A resolução de Aneel e Anatel é fruto de uma longa negociação até o valor de R$ 3,19. Nominalmente “de referência”, é para onde vão convergir os contratos entre as empresas. Não por menos, a padronização é para que pedidos sobre preço sejam carimbados em R$ 3,19. Nas queixas sobre a ocupação, valem normas da ABNT – há uma para áreas rurais, outra para urbanas.

Uma decisão importante já pactuada entre as duas agências foi o entendimento de que os R$ 3,19 já incluem os impostos no preço pelo aluguel mensal de cada ponto de fixação nos postes. Por outro lado, a tentativa de agilizar os eventuais pedidos de resolução de conflitos esbarra em exigências processuais, o que leva a uma tramitação mínima de um mês, no melhor dos casos.

Diretamente interessados, médios e pequenos provedores de acesso à Internet reclamam.  “Não estamos satisfeitos com a resolução, porque ela não atendeu a realidade do setor. Exigimos tratamento isonômico. Não ficou claro que o preço deve ser o mesmo para qualquer competidor”, queixou-se nesta quarta, 11/2, o presidente da Abrint, Basilio Perez, ao Conselho Consultivo da Anatel.

Segundo ele, ao buscar tratativas as empresas ainda ouvem que precisam esperar a vigência formal da resolução conjunta. Isso complica adiantar os pedidos à comissão de resolução de conflitos, porque o processo exige a comprovação de que houve uma tentativa de negociação malsucedida para que a mediação seja iniciada.

“Há medo de retaliação por parte das empresas elétricas, especialmente sob alegações técnicas. Não há prazo para que seja aprovado um projeto de ocupação dos postes. E sabemos que ainda há tratamento diferenciado, com gente pagando R$ 15 e outros pagando R$ 1”, diz Fabiano Vergani, ele também provedor de acesso e representante da sociedade civil no Conselho Consultivo da Anatel.

 


Internet Móvel 3G 4G
Indústria de Telecom mobiliza força-tarefa para salvar 5G da guerra política

A GSMA, que representa fabricantes e operadoras de telecomunicações, propôs aos governos da Europa a realização de um regime comum de testes de seguranças de rede para evitar a exclusão de fornecedores dos processos. O medo da GSMA é que a disputa entre a Huawei e o governo dos EUA, com respingo na Europa, impacte a construção das novas redes.

Painel Telebrasil 2019
A 63ª edição do principal encontro institucional de lideranças do setor de telecomunicações e TICs acontecerá entre os dias 21 e 23 de maio de 2019, em Brasília. Saiba mais em paineltelebrasil.org.br
Veja o vídeo

Teles vão ao STF contra lei que obriga atendimento em 15 minutos

Nova ação direta de inconstitucionalidade argumenta competência federal sobre telecom para questionar a lei aprovada em São Paulo que dispõe sobre o tempo de espera nas lojas das operadoras.

EUA vai banir Huawei e sugere cortar parcerias com quem não imitar

Em visita ao leste europeu, o secretário de Estado americano, Mike Pompeo, diz que o uso de equipamentos de telecomunicações chineses “dificultam parcerias”.

Teles questionam no STF leis sobre cobrança e desbloqueio de celular

Em duas ADIs, empresas reclamam que leis do Rio de Janeiro invadiram a competência federal para tratar de telecomunicações.

Anatel reserva parte da faixa de 1,9 GHz da Claro para conexões via satélite

Ao analisar prorrogação do uso para telefonia fixa, agência reduziu prazo a cinco anos com vistas a mudar a destinação para o serviço móvel global por satélite.




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G