TELECOM

Concorrência acirrada deixa pouco espaço para MVNOs

Luís Osvaldo Grossmann ... 11/02/2015 ... Convergência Digital

Desde 2010 o Brasil abriu espaço para as ‘operadoras virtuais’, empresas que prestam serviços de telecomunicações a partir do “aluguel” de redes de outras prestadoras. Até aqui, há meia dúzia das chamadas MVNOs atuando no país. Número que, para o superintendente de Competição da Anatel, Carlos Baigorri, só surpreende quem não atenta para características do mercado brasileiro.

“Não vejo no mercado brasileiro, onde tem competição forte entre quatro operadoras, espaço para MVNO em pré-pago, por exemplo. As margens do setor já são pequenas. Não vai conseguir competir em preço em cima da rede de outro”, avalia Baigorri, que tratou do tema nesta quarta, 11/2, em reunião do Conselho Consultivo da Anatel.

“É uma atuação de nicho, mas vejo muita dificuldade na identificação desses nichos de mercado. Tanto que vários acordos foram anunciados que não conseguiram deslanchar. Na prática exige que se identifique algum segmento onde as grandes operadoras não atendem bem”, acredita.

Ele cita operações como da Vodafone, que tem uma operação específica em M2M. “Pegou um nicho de mercado que as grandes empresas não tem condições de explorar adequadamente. A Porto Seguro, por exemplo, tem uma proposta de valor de atendimento diferenciado, ela faz bundle com outros serviços, dá descontos”, enumera o superintendente.

No debate no Conselho Consultivo, foi lembrado que quando da elaboração do regulamento das operadoras virtuais, chegou a ser cogitada a obrigação de oferta de acordos de MVNO pelas maiores do setor. “Teve uma discussão se MVNO deveria ser oferta obrigatória a quem tem poder de mercado, mas não vejo como isso seria bom. A relação entre MVNO e MNO é uma simbiose onde uma agrega valor a outra, se obriga um a aceitar isso, tira essa simbiose.”


Painel Telebrasil 2019
A 63ª edição do principal encontro institucional de lideranças do setor de telecomunicações e TICs acontecerá entre os dias 21 e 23 de maio de 2019, em Brasília. Saiba mais em paineltelebrasil.org.br
Veja o vídeo

Intervozes quer que Anatel torne pública proposta para o novo PGMU

Entidade alega que o texto com as metas de universalização da telefonia que foi à consulta pública é de 2014 e que desde então podem ter ocorrido mudanças sem o conhecimento da sociedade.

Atualização automática antecipa horário de verão para usuários da TIM

Falha atingiu usuários de diversas cidades. Operadora diz que o problema aconteceu em alguns modelos de smartphones. Horário de verão foi adiado para o dia 18 de novembro. No ano passado, o início foi no dia 15 de outubro.

Brasil realizou 45,6 milhões de trocas de operadora em uma década

No 3º trimestre, a ABRTelecom apurou que 1,69 milhão de trocas de operadoras foram concluídas. Nesses três meses, 344,71 mil (20%) migrações foram feitas por usuários de terminais fixos e 1,34 milhão (80%) demandadas por titulares de telefones móveis.

Telefonia fixa: Mais de 1.8 milhão de linhas desativas em 12 meses

Acessos desativados atingem base de autorizadas e concessionárias. Oi ainda detém 56,63% do total de acessos das concessionárias.



Painel Telebrasil 2017 - Cobertura Especial ConvergênciaDigital


Clique aqui e acompanhe a cobertura completa do Painel Telebrasil 2017

  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G