SEGURANÇA

Por acesso aos aplicativos móveis 74% dos brasileiros quebram a privacidade

Da redação* ... 19/02/2015 ... Convergência Digital

Apesar de muitas ameaças online estarem escondidas nas permissões aceitas ao baixar um aplicativo móvel, os usuários de smartphone, muitas vezes, abrem mão da sua privacidade e informações pessoais em troca de entretenimento, como jogos e redes socais.

A pesquisa da Symantec, Norton Mobile, aponta que 74% dos brasileiros cedem diversos tipos de informações, como por exemplo, sua geolocalização, contatos, fotos, senhas, pacote de dados do aparelho, que podem ser usadas pelos criminosos digitais em busca de ganho financeiro. Até mesmo os aplicativos legítimos podem apresentar brechas de segurança, que são aproveitadas pelos malfeitores.

O estudo também traz que os brasileiros estão preocupados com as golpes e armadilhas digitais no mundo móvel. Do total dos entrevistados,. Mas apesar disso, a pesquis No Brasil, este número cresce para 89%. Apesar disso, em sua grande maioria, os usuários desconhecem quais informações estão cedendo aos desenvolvedores de aplicativos, comprometem sua própria privacidade e colocam-se em risco.

Este cenário acontece pois,  muitos dos usuários que mais se preocupam com a privacidade móvel são os que menos tendem a tomar precauções para se proteger – tudo em troca de downloads gratuitos de aplicativos.

A pesquisa também inclui que:

· 81% dos entrevistados não sabe que aplicativos podem modificar seus favoritos no celular;

· 75% não sabe que permitem o acesso à câmera e microfone do smartphone;

· 38% está disposto a permitir que os aplicativos usem mais a bateria para obter um aplicativo gratuito;

· 45% sabe que estão cedendo a localização de seu aparelho aos desenvolvedores;

· 1 em cada cinco consumidores permite que um aplicativo controle o quanto usa de seu pacote de dados.

Fonte: Symantec.


Soluções de Segurança para a Sociedade
Não delegue a segurança cibernética apenas para a TI

Para mitigar os riscos com ataques hackers, toda a corporação precisa se unir, adverte Jun Goto, vice-presidente Sênior da NEC Corporation.

Corporações se unem contra ataques cibernéticos

Pelo acordo a ser assinado, grandes empresas de tecnologia prometem "proteção igualitária" a clientes contra o uso indevido de sua tecnologia. "Independente da nacionalidade, geografia ou motivação do ataque", asseguram. Entretanto, o comunicado do acordo não deixa claro quanto isso vai custar aos clientes.

NIC.br contrata plataforma para proteger centro de operações de ataques DDOs

Brasil foi o 5º país mais visado por esse tipo de ataque no ano passado. "Não se trata de ser ou não atacado. O ataque vai acontecer, o que precisa é estar preparado", diz o  Gerente de Sistemas do NIC.br, Marcelo Gardini.

Golpe de recarga grátis afeta mais de 20 mil pessoas em menos de 24 horas

Apenas no mês de abril, revela o laboratório especializado em cibercrime Dfnder Lab, foram bloqueados mais de 15 golpes diferentes envolvendo compartilhamento no WhatsApp.

Quadruplica o número de ataques DDoS originados por dispositivos IoT no Brasil

Foram mais de 220 mil reportados voluntariamente ao CERT.br no ano passado. Entidade diz ainda que parte dos ataques DDoS também foi originada por roteadores e modems de banda larga no Brasil, seja porque estavam comprometidos ou porque possuíam serviços mal configurados, permitindo amplificação de tráfego.



  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G