Home - Convergência Digital

OTTs crescem 164% e 80% checam smartphones a cada 30 minutos

Convergência Digital - Carreira
Ana Paula Lobo* - 02/04/2015

Os serviços OTTs, em especial, WhatsApp, Line, Viber e Skype e Facebook, definitivamente mudaram o modo do brasileiro se conectar à internet. Pesquisa feita pelo Ibope/Qualcomm mostra que, em 2014, 90% dos usuários utilizaram redes sociais pelo celular, enquanto 89% disseram se comunicar por meio de mensagens over-the-top (OTT). O uso desses serviços (como WhatsApp, Line, Viber e Skype) aumentou 164% no comparativo anual, enquanto os serviços de voz comuns caíram 64%.

A consequência desse maior consumo é que: 36% dos usuários checam os smartphones a cada 5 minutos nos dias de semana, e 24% a cada 15 minutos. Uma parcela menor (20%) checa de meia em meia hora. Esses dados, segundo o Ibope, mostram que 80% dos usuários brasileiros pesquisados olham para a tela do aparelho pelo menos uma vez a cada 30 minutos.

O estudo aponta ainda que houve diminuição de 77% para 70% no número de usuários que ouvem música pelo celular, e de 66% para 58% para recebimento e envio de e-mails. Ainda assim, escutar música com mp3 e outros formatos de arquivo armazenados no aparelho ainda é a forma de utilização off-line mais popular, ao lado dos games - a companhia não divulgou números deste último. Outra atividade que perdeu popularidade foi o uso diário de serviços ou aplicativos de e-commerce pelo dispositivo móvel: caiu de 29% em 2013 para 13% em 2014.

O levantamento apura ainda que 100% dos usuários que têm smartphone possuem algum tipo de acesso à Internet, sendo 80% por meio de rede móvel 3G/4G e 20% com acesso à banda larga fixa via Wi-Fi. Para quem tem smartphone sem acesso 3G/4G, as justificativas para não contratar as teles sao: os planos são caros (ou por não ter como pagar por ele). O limite da franquia de dados também aparece como um 'problema' para a contatação dos pacotes. Mas é bom observar que os pacotes pré-pagos, onde há um controle do uso pelo cliente, domina as ofertas das teles - 60% afirmaram ter esse produto.

O levantamento afirma que houve um aumento de 14% de 2013 para 2014 no gasto médio do brasileiro para adquirir um novo celular, passando dos R$ 700 para R$ 900. Na interpretação do Ibope, isso significa que os entrevistados estariam dispostos a pagar mais por um aparelho. Segundo a pesquisa, 19% dos brasileiros têm um smartphone com os sistemas iOS, Android ou Windows Phone, enquanto outros 7% possuem smartphones com outros sistemas, como BlackBerry e Bada.

Novamente, a principal razão (67%) para adquirir um smartphone é a necessidade de se manter conectado o tempo todo. Para 50%, a conveniência para fazer várias coisas ao mesmo tempo é o motivo apontado, enquanto 30% compram o aparelho para acessar as redes sociais. O uso da Internet nos smartphones é citado pela maioria dos entrevistados, e as principais razões são envio de mensagens online (61%), trabalho (26%) e estudo (13%).

A pesquisa ddo Ibope Bus a pedido da fornecedora de chipsets Qualcomm com dados de 2014 e divulgada nesta quarta-feira, 1 de abril. O levantamento foi feito com 2.002 entrevistas com homens e mulheres de 16 anos ou mais e de todas as classes e regiões do País. De acordo com o instituto, a margem de erro é de dois pontos percentuais para cima ou para baixo, com confiabilidade de 95%.

*Com informações da Qualcomm

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

11/02/2019
Guerra comercial entre EUA e China derruba Apple

18/01/2019
Brasil alocou 609 MHz para banda larga móvel

14/01/2019
Dólar valorizado travou a venda de smartphones no Brasil

09/11/2018
Huawei supera Apple e se sustenta na 2ª posição do mercado de smartphones

25/10/2018
Samsung processa ‘embaixadora’ da marca por usar iPhone em público

19/10/2018
No Brasil, mais de 60% usam smartphone próprio para fins profissionais

20/09/2018
Simulador de incidentes para smartphones vence Hackathon para Indústria 4.0

18/09/2018
Brasil vende menos celulares no primeiro semestre

13/09/2018
Smartphones serão principal instrumento para compras online

06/09/2018
América Latina restringe espectro e fica longe da meta da UIT

Destaques
Destaques

IDC: Empresas brasileiras fazem mais do que falam sobre Internet das Coisas

A indefinição regulatória pesa, assim como a tributária, mas muitas corporações estão colocando os seus projetos na rua, diz Pietro Delai, gerente de consultoria e pesquisa da consultoria. No Brasil, negócios de IoT devem movimentar US$ 9 bilhões em 2019, ou R$ 30 bilhões.

Projeto de inovação usa 4G em 450 Mhz para Internet das Coisas

Seis startups foram selecionadas para iniciativa Agro IoT Lab 2018, voltada para a transformação digital do agronegócio, da Vivo, Raízen e Ericsson.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Desvende 10 mitos sobre os cartões biométricos

Por Cassio Batoni*

Como toda nova tecnologia, os questionamentos sobre a sua segurança e e a sua confiabilidade ainda existem e são compreensíveis, mas ela veio para ficar. A impressão digital surge como a confirmação principal de que o usuário é quem diz ser.


Copyright © 2005-2019 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site