INTERNET

Banda larga: Brasil aparece com segundo preço mais barato na América Latina

Convergência Digital* ... 06/08/2015 ... Convergência Digital

Um estudo publicado pelo Instituto de Estudos Peruanos Aileen Agüero, a partir de levantamento feito pela rede de pesquisa DIRSI (Diálogo Regional sobre Sociedad de la Información), que utiliza metodologia da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), aponta que a banda larga no Brasil tem um dos preços mais baratos da América Latina.

A pesquisa, feita em 2014, com apoio do Centro Internacional de Pesquisa para o Desenvolvimento e da Agência Canadense de Desenvolvimento Internacional, considerou 1.391 planos de oferta de serviços fixos de 48 operadoras, em 20 países latino-americanos. O levantamento, feito anualmente pelo Instituto, mostra avanços positivos em toda a região, como a redução de 16%, em média, no preço da banda larga fixa em 2014 e de cerca de 30% nos últimos quatro anos.

De acordo com o levantamento, divulgado pela Telebrasil, o Brasil aparece em segundo lugar entre os preços mais baratos de banda larga fixa, com um valor mensal de 12,4 USD PPP (dólar/paridade de poder de compra), atrás apenas da Costa Rica, onde o pacote custa 9,8 USD PPP por mês, com impostos. Na outra ponta, com o preço mais caro, aparece a Argentina, com 59 USD PPP.

Considerando os planos que mais refletem a realidade de cada país, o Brasil aparece como o preço mensal mais barato da América Latina. Também levando-se em conta o que é chamado de "plano típico", o estudo mostra que Brasil e Uruguai ocupam as duas primeiras posições em termos de maiores velocidades oferecidas. A velocidade, no caso brasileiro, quase dobrou frente a 2013.

No indicador de acessibilidade, que mede o custo médio da banda larga em relação ao PIB per capita, o Brasil também aparece bem avaliado, ocupando a quarta posição, com 2,8%, bem abaixo da média da região, que é de 8,2%. No caso da banda larga móvel pré-paga, o Brasil lidera o ranking dos planos mais baratos, que tenham pelo menos 110 MB de download, com 0,6 USD PPP. Na análise da banda larga móvel, o Instituto levou em conta um universo de 2.100 planos. O estudo completo pode ser acessado em http://www.telebrasil.org.br/posicionamentos/estudo.


Vispe Capital e BEX se unem por investimento estrangeiro para ISPs

Para Droander Martins, CEO da Vispe Capital, a consolidação é um caminho inevitável, uma vez que muitos provedores estão sem acesso a recursos financeiros para expandir suas redes e negócios.

Dados de 2,4 milhões de brasileiros no SUS teriam vazados. Governo nega

Hacker teria encontrado brecha para divulgar informações do CadSUS, que é o Sistema de Cadastramento de usuários do Sistema Único de Saúde brasileiro (SUS). Ministério da Saúde descarta vazamento, mas encaminhou denúncia à Polícia Federal.

Sérgio Moro cria conta no twitter para “explicar propostas” da Justiça

“Quero explicar aqui o projeto de lei anticrime, além das medidas executivas em andamento do Ministério”, tuitou o ministro, ressaltando que “este twitter é meu mesmo”.

Provedores SCM encostam na Vivo na banda larga fixa

As PPPs fecharam fevereiro com 24,46% do mercado nacional, ou 7,65 milhões de contratos ativos. A Claro segue na liderança com 30,03% do mercado.

2018 foi o ano de consolidação de FTTH na América Latina

Mas para que o uso da fibra óptica continue crescendo serão necessárias ações regulatórias de fomento à banda larga, novas arquiteturas e o uso de novas tecnologias de FTTH, observou o presidente da Fiber Broadband Association, Eduardo Jedruch.

Revista Abranet 26 . nov-dez 2018 / jan 2019
Veja a Revista Abranet nº 26 Estudo da Abranet revela a existência de um universo díspar entre os prestadores, o que impõe desafios à regulamentação mínima necessária para manter o mercado estruturado e o limite aceitável para a sobrevivência das empresas.
Clique aqui para ver outras edições

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet - Abranet

Empresas da Internet pedem mais segurança jurídica

“O Marco Civil da Internet trouxe base sólida para criar parâmetros para se ter lei mínima para a Internet seguir avançando, mas, infelizmente, vemos varias iniciativas tentando modifica-lo", afirmou o presidente da Abranet, Eduardo Parajo.

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet

  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G