GESTÃO

São Paulo terá projeto piloto de logística reversa de eletrônicos

Da redação* ... 11/09/2015 ... Convergência Digital

Um acordo entre o governo brasileiro e a agência japonesa de cooperação (JICA) vai tentar apoiar o setor de eletroeletrônicos na implementação da logística reversa – prevista na política nacional de resíduos sólidos, mas ainda não implementada.

Segundo o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, além de treinamento, o acordo estabelece a realização de um estudo diagnóstico da situação dos resíduos eletroeletrônicos no município de São Paulo, bem como a realização de um projeto piloto na maior cidade do país.

Uma primeira equipe com representantes do próprio MDIC, do Ministério do Meio Ambiente, prefeitura de São Paulo, as associações industriais (Abinee e Eletros) e de varejistas (IDV) e da cooperativa paulista de catadores (Coopermiti) esteve em Tóquio entre 25 de agosto e 5 de setembro para participar dos treinamentos.

Segundo o MDIC, “a programação incluiu palestras e troca de experiências com representantes do governo japonês, de governos locais e associações de fabricantes de eletrônicos, visitas técnicas a plantas de reciclagem, sistemas de coleta, triagem e manufatura reversa”.

“Para que a logística reversa seja amplamente utilizada, é preciso envolver a todos os atores, especialmente a indústria e o comércio”, afirmou o diretor de competitividade industrial do MDIC, Igor Calvet. “Essa parceria é importante porque a logística reversa tem previsão legal, mas ainda não está implementada no setor de eletroeletrônicos”, completou.

* Com informações do MDIC


SEFAZ-SP elege outsourcing para atualizar infraestrutura de TI

Empresa de TI nacional, Cast Group, é responsável pela alocação de profissionais especializados para atender o ambiente de TI, responsável, entre outros, pela nota fiscal paulista.

EFD-Reinf é obrigatória para empresas com faturamento superior a R$ 78 milhões

Receita Federal ressalta que todos os contribuintes obrigados ao eSocial a partir de janeiro/2018 também estão obrigados à EFD-Reinf.

Anatel reduz orçamento para 2019

Segundo o presidente da agência, Juarez Quadros, valor proposto para custeio ficou abaixo dos R$ 200 milhões. Em 2018, sem contar despesas de pessoal, orçamento foi de R$ 205 milhões.

SAP e Oracle não decolam nas médias empresas. TOTVS não avança nas grandes

Inteligência analítica - resultado das aplicações de BI e de BA - é responsável por boa parte do lucro dos principais fabricantes de software no Brasil. Em ERP, Totvs, SAP e Oracle dominam o mercado com 81%. Em IA, IBM e Microsoft aparecem no top 5, mas bem atrás das rivais.

Linux segue 'engolido' pelo Windows. Cobol sustenta mercado entre programadores

Open source estagnou em 16% nos sistemas operacionais de servidores e o Windows cresceu para 75%. Nas linguagens de programação, o VB.Net é líder e aparece bem à frente da Java. Em banco de dados, a Microsoft 'surra' a Oracle nos usuários finais, mas rival vira o jogo nas empresas.



  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G