INTERNET

Dois terços dos lares conectados no Brasil usam redes WiFi

Luís Osvaldo Grossmann ... 15/09/2015 ... Convergência Digital

Enquanto confirma a popularidade dos dispositivos móveis para acesso à internet no Brasil, a nova edição da pesquisa TIC Domicílios dá uma dica de porque celulares, notebooks e tablets estão cada vez mais associados à navegação na rede: 66%, ou dois em cada três lares com internet no país, dispõe de redes WiFi.

É quase o mesmo percentual dos lares que contam com banda larga fixa (67%) para acessar a rede, bem acima dos 25% que indicaram se conectar por meio da rede móvel 3G. Por banda larga fixa a pesquisa do Cetic.br entende os acessos DSL, os cabos de cobre, principal forma de conexão, com 27% do total, seguido pelo cabo (26%), rádio (9%) e satélite (5%). Ainda há 2% de acesso discado.

Colhidos entre outubro de 2014 e março deste 2015 em 19 mil residências, os dados mostram uma curiosidade facilitada pelo uso de redes domésticas sem fio: 14% dos domicílios com acesso compartilham a conexão com vizinhos. O número é significativo, apesar da ressalva do coordenador da pesquisa, Winston Oyadomari, de que essa “é uma questão polêmica do ponto de vista regulatório”.

São dados que apontam para a barreira econômica da inclusão digital. Segundo a pesquisa, em 18% dos lares paga-se até R$ 30 pela principal conexão – com uma notável concentração (38%) dos domicílios com renda de até um salário mínimo nesse patamar. Em 11%, 12% e 10% dos lares paga-se, respectivamente, até R$ 50, R$ 60 e R$ 70 pelo principal acesso. Só 2% pagam mais de R$ 150.

Não surpreende, portanto, que o ‘custo elevado’ ainda se mantenha como o principal motivo apontado pelos domicílios que não têm acesso à internet, com 49%, acima da ‘falta de computador’ (47%), ‘falta de interesse’ (45%), ‘falta de necessidade’ (40%), ‘falta de habilidade’ (30%) e ‘falta de disponibilidade do serviço’ (18%).

A TIC Domicílios 2014 mostra, ainda, que 35% das conexões são de até 2 Mbps (sendo 5% de até 256 kbps), 9% de 2 a 4 Mbps, 8% de 4 a 8 Mbps, e 23% acima de 8 Mbps. As atividades mais citadas na rede foram enviar mensagens (83%), usar redes sociais (76%), compartilhar conteúdos (67%), usar e-mail (64%), procurar informações (63%) e assistir filmes ou vídeos (58%).


Empresa americana, dona do Bolsomito 2k18, comunica à Justiça o fim da venda do game

O game tinha o então candidato à presidência, Jair Bolsonaro. O personagem ganhava pontos ao espancar e matar mulheres, negros, parlamentares e integrantes de movimentos sociais e da comunidade LGBT.

Dados Pessoais: Google recebe punição máxima de 50 milhões de euros na França

A Regulação de Proteção Geral de Dados (GDPR), em vigor desde maio do ano passado na União Europeia, vira pesadelo para as companhias de Internet.

Anatel impõe ofertas obrigatórias de conexão em apenas seis PTTs

Pontos de troca de tráfego escolhidos são os de São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Fortaleza, Curitiba e Brasília. A decisão afeta Oi, Telefônica, Claro, TIM e Algar.

Perícia digital: Disputa judicial exige mais prazo de armazenamento de dados

"Conflitos judiciais levam mais tempo que o exigido das empresas para armazenamento das informações. Com dados, não há anonimato na Internet", observa João Alberto Matos, do Pio Tamassia Advocacia. Fake News e perfis falsos nas redes sociais mobilizam a maior parte das perícias digitais.

MPF investiga Facebook por prestar informação falsa e descumprir ordem judicial

Para o Ministério Público, “a atitude mostra desrespeito aos Poderes da República Federativa do Brasil". Facebook tem 30 dias para dar esclarecimentos.

Revista Abranet 26 . nov-dez 2018 / jan 2019
Veja a Revista Abranet nº 26 Estudo da Abranet revela a existência de um universo díspar entre os prestadores, o que impõe desafios à regulamentação mínima necessária para manter o mercado estruturado e o limite aceitável para a sobrevivência das empresas.
Clique aqui para ver outras edições

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet - Abranet

Empresas da Internet pedem mais segurança jurídica

“O Marco Civil da Internet trouxe base sólida para criar parâmetros para se ter lei mínima para a Internet seguir avançando, mas, infelizmente, vemos varias iniciativas tentando modifica-lo", afirmou o presidente da Abranet, Eduardo Parajo.

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet

  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G