NEGÓCIOS

Comércio eletrônico responde por 2,6% do varejo em São Paulo

Convergência Digital* ... 14/10/2015 ... Convergência Digital

Até o mês de agosto, o faturamento real do varejo eletrônico no estado de São Paulo apresentou alta de apenas 1% na comparação com o mesmo período do ano passado. No comparativo do mesmo período de 2014 em relação a 2013, a alta havia sido de 17,9%, revela estudo da FecomercioSP, em parceria com a E-bit.

O levantamento projeta que o varejo paulista faturou cerca de R$ 350 bilhões entre janeiro e agosto de 2015, sendo que o e-commerce representou 2,6% do total, o que caracteriza um faturamento real de R$ 9 bilhões. No período, foram efetuados 25,1 milhões de pedidos, com ticket médio de R$ 359 em todo o Estado de São Paulo.

Segundo ainda a FecomercioSP, o comércio eletrônico ainda ganha espaço por causa da mudança de comportamento do consumidor, mas também já sente os efeitos da inflação elevada, dos juros altos, da escassez de crédito e do aumento do desemprego. Além disso, as vendas no e-commerce estão mais concentradas em itens de setores duráveis (eletrodomésticos e eletrônicos, por exemplo) e semiduráveis (vestuários e calçados), os mais afetados pela retração econômica.
 
Das 16 regiões analisadas, há uma nítida diferença entre o perfil de compras do interior e da região metropolitana. Os maiores tickets médios estão nas regiões de Ribeirão Preto (R$ 393) e Araçatuba (R$ 393), enquanto São Paulo (R$ 341) e Guarulhos (R$ 344) são as regiões com menores gastos por pedido. De acordo com os responsáveis pela pesquisa, uma possível explicação para o resultado é que o e-commerce na região metropolitana está mais difundido para compra de itens de menor valor, como vestuário, por exemplo.
 
Com relação à participação do e-commerce no varejo total, apenas três regiões apresentaram estabilidade ou queda no comparativo com 2014: no ABCD, passou de 3,7% para 2,9%; em Guarulhos registrou 2,4%, ante 2,5% em 2014; e em Osasco manteve-se em 1,8%. Para a FecomercioSP, a maior oferta de produtos na região metropolitana, a logística e, consequentemente, a maior concorrência e promoções das lojas físicas podem explicar, em parte, os resultados.
 
Embora os dados de faturamento do varejo paulista de agosto ainda sejam uma prévia, a participação do faturamento real do comércio eletrônico passou de 2,5% em julho para 2,3%. Trata-se da menor participação já observada desde o início do ano e da primeira vez que o indicador apresenta queda na comparação com o mesmo mês do ano anterior.

O comércio varejista total, segundo dados projetados da PCCV, deve ter atingido um faturamento real de R$ 44,4 bilhões, enquanto o comércio eletrônico acusou faturamento de R$ 1 bilhão. Com ticket médio de R$ 370,9 no mês, foram realizados 2.783.372 pedidos - o menor valor deste ano. Na comparação entre agosto de 2015 frente ao mesmo mês do ano anterior, nota-se um recuo de 10,1% do faturamento do comércio eletrônico no estado.

*Com informações da FecomercioSP



PowerEdge MX - Conteúdo Patrocinado Dell EMC - Convergência Digital
Dell: fornecedor tem o papel de habilitar a transformação digital

A nova linha de servidores precisa ser a base do equilíbrio entre as aplicações do futuro e o legado das empresas para assegurar escala e preservar o investimento, observa o vice-Presidente Sênior e Gerente Geral da Dell EMC Brasil, Luis Gonçalves.

Cade investiga praticas anticompetitivas contra fintechs no mercado de meios de pagamentos e financeiro

Abertura de inquérito decorre de relatório sobre os problemas estruturais do setor, em especial, os efeitos decorrentes da verticalização do setor.

110 países discutem, mas sem consenso, como tributar a economia digital

Como não há acordo comum, cada País começa, de forma unilateral a criar regras de como taxar empresas de Internet, como Google e Facebook. No Brasil, a situação é ainda mais complexa porque não há um consenso tributário hoje.

Buscapé perde ação contra o Google no CADE

Órgão antitruste não entendeu que houve 'infração à ordem econômica' por parte da empresa norte-americana de Internet com relação à comparação de preços. Processo começou em 2011.

Uso de Bitcoin despencou 80% como forma de pagamento

Segundo a consultoria especializada em blockchains Chainanalysis, o uso da criptomoeda mais popular do planeta para transações comerciais encolheu de US$ 427 milhões para US$ 96 milhões até setembro.


3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018 - Cobertura Especial Convergência Digital
Brasscom lança manifesto para construir um Brasil Digital e Conectado

Entidade quer a colaboração da sociedade e de entidades de TI ou não para entregar um documento aos presidenciáveis. "Tecnologia precisa ser prioridade nacional", diz o presidente-executivo da Brasscom, Sergio Paulo Gallindo.


Veja a cobertura da 3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018

  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G