GOVERNO

Celso Pansera não é mais ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação

Ana Paula Lobo* ... 20/04/2016 ... Convergência Digital

O ministro da Ciência e Tecnologia, Celso Pansera (PMDB-RJ), que reassumiu seu mandato como deputado federal para votar contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff - e manteve o voto contra o impeachment - não vai retornar ao cargo. Nesta quarta-feira, 20/04, o Palácio do Planalto informou que ele deixou a função 'a pedido'.

"A Presidenta da República, Dilma Rousseff, informa que o ministro Celso Pansera deixará, a pedido, o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. A Presidenta agradece o ministro pelo seu trabalho e dedicação, e deseja sucesso no seu retorno à Câmara dos Deputados", diz o comunicado da Presidência da República.

Pansera foi nomeado em outubro de 2015 numa reforma administrativa da presidente Dilma Rousseff feita com a intenção de ampliar o apoio da Câmara dos Deputados ao governo do PT, o que não surtiu o efeito esperado. Na sua rápida passagem, Pansera tentou fazer mudanças no ministério.

Uma delas foi a de tentar integrar a SEPIN à Secretaria da Inovação, medida que terminou descartada depois de forte reação do setor de TIC. Para comandar a SEPIN, secretaria fundamental para TIC, Pansera nomeou, então, o seu amigo pessoal e o ex-coordenador-geral de Modernização de Informática, do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Manoel Augusto Cardoso da Fonseca. Também estave à frente da aprovaçaõ do Marco Regulatório da Inovação, que, agora, precisa ser regulamentado.

Em dezembro passado - pouco mais de três meses na função - Pansera foi alvo de uma busca e apreensão da Polícia Federal na sua casa, como aconteceu com o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e o ministro, também do PMDB, Henrique Eduardo Alves, do Turismo, que deixou o cargo quando o PMDB rompeu com a presidente Dilma.  À época, Pansera soltou uma nota oficial onde manifestou interesse nos esclarecimentos dos fatos, mas não houve mais nenhuma divulgação oficial dos resultados da busca e apreensão por parte da Polícia Federal.


Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

Telebras faz Assembleia Geral para aprovar capitalização de R$ 1,512 bilhão

Assembleia geral para tratar do aumento de capital foi agendada para 31 de outubro. Proposta da estatal - que integra lista de privatizações do governo Bolsonoro - dá prioridade à União, como principal acionista da empresa.

Congresso restaura poder de punição à Autoridade de Dados

O Congresso Nacional derrubou vetos feitos pelo presidente Jair Bolsonaro à MP 869/18, que se transformou na Lei 13.853/18. A Autoridade Nacional de Proteção de Dados ganhou independência para aplicar multas às empresas e aos órgãos públicos. Mas foi mantido o veto para as exigências feitas aos encarregados das empresas pelo tratamento de dados.

Carteira de Trabalho digital adota CPF para identificar trabalhador

Versão digital da CTPS será previamente emitida a todos os inscritos no Cadastro de Pessoa Física, mas será preciso habilitar o novo documento via aplicativo ou pelo portal de serviços do governo federal. Documento também será usado no novo eSocial que está em elaboração.

ABES: Majorar serviços em 25% inviabiliza a economia digital

A afirmação é do presidente da Associação Brasileira de Empresas de Software, Rodolfo Fücher. Sobre a Lei de Informática, o executivo sustenta que o processo do governo é muito demorado e trava a inovação.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G