GOVERNO

Celso Pansera não é mais ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação

Ana Paula Lobo* ... 20/04/2016 ... Convergência Digital

O ministro da Ciência e Tecnologia, Celso Pansera (PMDB-RJ), que reassumiu seu mandato como deputado federal para votar contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff - e manteve o voto contra o impeachment - não vai retornar ao cargo. Nesta quarta-feira, 20/04, o Palácio do Planalto informou que ele deixou a função 'a pedido'.

"A Presidenta da República, Dilma Rousseff, informa que o ministro Celso Pansera deixará, a pedido, o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. A Presidenta agradece o ministro pelo seu trabalho e dedicação, e deseja sucesso no seu retorno à Câmara dos Deputados", diz o comunicado da Presidência da República.

Pansera foi nomeado em outubro de 2015 numa reforma administrativa da presidente Dilma Rousseff feita com a intenção de ampliar o apoio da Câmara dos Deputados ao governo do PT, o que não surtiu o efeito esperado. Na sua rápida passagem, Pansera tentou fazer mudanças no ministério.

Uma delas foi a de tentar integrar a SEPIN à Secretaria da Inovação, medida que terminou descartada depois de forte reação do setor de TIC. Para comandar a SEPIN, secretaria fundamental para TIC, Pansera nomeou, então, o seu amigo pessoal e o ex-coordenador-geral de Modernização de Informática, do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Manoel Augusto Cardoso da Fonseca. Também estave à frente da aprovaçaõ do Marco Regulatório da Inovação, que, agora, precisa ser regulamentado.

Em dezembro passado - pouco mais de três meses na função - Pansera foi alvo de uma busca e apreensão da Polícia Federal na sua casa, como aconteceu com o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e o ministro, também do PMDB, Henrique Eduardo Alves, do Turismo, que deixou o cargo quando o PMDB rompeu com a presidente Dilma.  À época, Pansera soltou uma nota oficial onde manifestou interesse nos esclarecimentos dos fatos, mas não houve mais nenhuma divulgação oficial dos resultados da busca e apreensão por parte da Polícia Federal.


3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018 - Cobertura Especial Convergência Digital
Brasscom lança manifesto para construir um Brasil Digital e Conectado

Entidade quer a colaboração da sociedade e de entidades de TI ou não para entregar um documento aos presidenciáveis. "Tecnologia precisa ser prioridade nacional", diz o presidente-executivo da Brasscom, Sergio Paulo Gallindo.


Veja a cobertura da 3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018

CDES quer prioridade para proteção de dados e transformação digital

O Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES) recomendou ao governo que garanta dotação orçamentária adequada e mecanismos de acompanhamento da digitalização do setor público.

Serpro estuda redução de jornada para cobrir eventual reoneração da folha

Informação veio através de comunicado da diretoria da empresa no Rio de Janeiro, que alega que a folha de pagamentos já alcança 70% da receita líquida e não teria como voltar a assumir um aumento de 20% na tributação pela folha.

Big data no Governo Federal levou ao corte de 5 milhões do Bolsa Família

Cruzamento de informações entre diferentes bases de dados pelo Ministério do Desenvolvimento Social é ‘garoto propaganda’ do Govdata, o Big Data do governo federal.

Serpro economiza mais de R$ 300 milhões com isenção de ICMS

Supremo Tribunal Federal dá ganho de causa para a empresa estatal, que vinha sendo cobrada pelo não recolhimento de ICMS pela Secretaria da Fazenda do Distrito Federal. Justiça entendeu que o Serpro presta um serviço público ao fornecer SCM pela Infovia Brasília.



  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G