INTERNET

Empresas brasileiras monitoram o tráfego e a navegação dos funcionários

Luís Osvaldo Grossmann ... 16/05/2016 ... Convergência Digital

Monitorar por onde navegam os funcionários quando estão na internet é prática comum nas empresas brasileiras. Ou assim demonstra a pesquisa TIC Empresas, divulgada nesta segunda, 16/5, pelo Cetic.br, o braço de estudos e pesquisas do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br). 

Na verdade, quanto maior o porte da empresas, maior a possibilidade de que o uso da internet seja vigiado. Na média, 35% das empresas monitora o tráfego de dados e 43% os sites visitados, sendo que essa é a mesma proporção das empresas que impedem acesso a determinado tipo de conteúdo. 

Entre os sites bloqueados, pela ordem, destacam-se os pornográficos (73% bloqueiam), de jogos (65%), redes sociais (52%), download de arquivos (49%), portais de entretenimento, notícias ou esportes (43%), e-mail pessoal (37%) e serviços de comunicação (36%). 

Esses números variam bastante à medida que o porte das empresas aumenta. Assim, enquanto 38% das empresas com até 49 funcionários monitora a navegação, o percentual sobe para 58% naquelas com 50 a 249 empregados e para 73% das com mais de 250 funcionários. 

Da mesma forma, o uso de medidas como o bloqueio a certos sites também cresce conforme o porte do empregador. Assim, 81% das grandes empresas bloqueiam acesso a redes sociais, prática adotada em 48% daquelas com menos de 50 funcionários. 

Por sua vez, pouco mais da metade, ou 51% das empresas, possui conta própria em redes sociais. Mas enquanto o uso de websites praticamente estacionou em 57% das empresas, desde 2012, as redes sociais parecem estar ganhando adeptos ano a ano. Entre 2012 e 2015, o percentual daquelas com perfil próprio subiu de 36% para os mencionados 51%. 

Para o gerente do Cetic.br., Alexandre Barbosa, isso se deve a maior facilidade dessas novas aplicações. “As redes sociais podem representar um obstáculo menor para as pequenas empresas, se comparada aos websites e outras ferramentas de comunicação on-line. Em 2014, por exemplo, 11% delas tinham perfil em rede social e não tinham e-mail, enquanto em 2015, essa proporção foi de 18%”, diz ele. 

Ainda assim, enviar e-mails é a atividade que as empresas mais adotam na rede (99%), seguido por buscar informações sobre produtos ou serviços (94%), e fazer pagamentos, transferências e consultas bancárias via Internet banking (88%).  A lista segue com monitoramento de mercado (75%), e-gov (70%), mensagens instantâneas (62%), oferecer informações aos consumidores (60%), recrutar pessoal (43%), entregar produtos ou serviços digitais (43%).


TSE vai enviar intimações pelo WhatsApp e Facebook nas eleições 2018

Pelas plataformas serão encaminhadas intimações, notificações, citações ou pedidos para a tomada de providências que atendam ordens da Justiça Eleitoral. O serviço funcionará até a diplomação dos candidatos eleitos em 2018, que ocorrerá até o dia 19 de dezembro.

MP do Distrito Federal abre investigação contra YouTube, do Google

Foi instaurado um inquérito civil público para investigar a forma como a rede social trata os dados pessoais de crianças brasileiras. A investigação é conduzida pela Comissão de Proteção dos Dados Pessoais.

Senado divulga a versão final do PL de Dados Pessoais

Texto foi encaminhado à sanção presidencial e tem 30 dias para ser sancionado. Se passar sem vetos, a legislação entra em vigor, um ano e meio de pois da sua publicação no Diário Oficial da União. Acesse a íntegra do documento.

Facebook recebe multa máxima, mas baixa, por violar dados dos cidadãos da Inglaterra

Mas montante aplicado - cerca de US$ 650 mil - não é relevante para os cofres da rede social que, hoje, tem valor estimado em 590 bilhões de dólares. Para o órgão regulador britânico faltou transparência ao Facebook.

MP do Distrito Federal investiga venda ilegal de dados pessoais

Google, Yahoo, Baidu e Bing foram notificados para removerem o site 'Tudo sobre Todos' dos seus resultados de busca para conter a prática ilegal de venda de informações. O Mercado Livre foi notificado para suspender a conta pela qual são vendidos os créditos de acesso ao serviço.

Revista Abranet 24 . maio-junho-julho 2018
Veja a Revista Abranet nº 23 A Convenção Abranet 2018 reuniu, na Bahia, cerca de cem empresas de internet. As discussões foram além do dia a dia e abordaram aspectos como planejamento, inovação e estratégia.
Clique aqui para ver outras edições

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet - Abranet

Empresas da Internet pedem mais segurança jurídica

“O Marco Civil da Internet trouxe base sólida para criar parâmetros para se ter lei mínima para a Internet seguir avançando, mas, infelizmente, vemos varias iniciativas tentando modifica-lo", afirmou o presidente da Abranet, Eduardo Parajo.

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet

  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G