Home - Convergência Digital

4G reina, mas 2G tem vida longa no negócio M2M

Convergência Digital - Carreira
Da redação - 22/08/2016

Ao longo dos próximos cinco anos, os serviços ‘máquina-a-máquina’ vão crescer a taxas anuais de 13,3% até chegarem ao total global de US$ 67 bilhões (mais de R$ 200 bilhões em valores de 2016). 

Em 2012, prevê a Ovum, os acessos 2G e 4G estarão paritários no M2M – cerca de 212 milhões cada, enquanto 172 milhões serão conexões 3G. “Mas nesse momento 2G e 3G estarão estabilizando, enquanto o LTE estará em franca ascensão”, diz a consultoria. 

Mas as outras tecnologias não vão desaparecer. “Conexões máquina-a-máquina precisam se manter ativas por muitos anos e não há transição para novas interfaces. Consequentemente, 2G, especificamente GSM, vai persistir por muito tempo no M2M”. 

“Grandes operadoras com negócios estabelecidos em M2M não vão buscar substituição do 2G antes de 2020 – e para algumas isso não vai acontecer antes de 2025”, diz o relatório, que também aponta para uma sobrevivência esperada do 2G também por conta do custo: é a tecnologia mais acessível em preço e disponível em cobertura. 

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

05/02/2018
Broadcom põe pressão na Qualcomm e aumenta oferta hostil para mais de US$ 121 bilhões

24/01/2018
União Europeia multa Qualcomm em US$ 1,2 bilhão por prática anticompetitiva com chips LTE

08/01/2018
TIM libera VoLTE em 190 municípios de São Paulo

15/12/2017
Claro descarta oferta imediata de VoLTE

06/12/2017
Vivo ativa VoLTE em Brasília

24/11/2017
Atenta à Internet das coisas, Anatel quer mudar certificação de equipamentos

07/06/2017
Cobertura ainda é restrita e 4G só está disponível 55% do tempo no Brasil

21/02/2017
Novos chips para celular prometem conexões acima de 1Gbps

07/12/2016
4G avança mais rápido na AL que no resto do mundo, com destaque para o Brasil

06/12/2016
M2M perde 1,3 milhão de chips ativos no Brasil em 12 meses

Destaques
Destaques

4G: Belo Horizonte tem melhor cobertura, Porto Alegre maior velocidade

Estudo da OpenSignal indica que nas 14 maiores cidades brasileiras o sinal de LTE está disponível pelo menos 73% do tempo, acima dos 66% da média nacional.

América Latina restringe espectro e fica longe da meta da UIT

Até setembro, de acordo com a 5G Americas, foram concedidos, em média, na região, 363,8 MHz de espectro para a oferta de serviços móveis na América Latina.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Desvende 10 mitos sobre os cartões biométricos

Por Cassio Batoni*

Como toda nova tecnologia, os questionamentos sobre a sua segurança e e a sua confiabilidade ainda existem e são compreensíveis, mas ela veio para ficar. A impressão digital surge como a confirmação principal de que o usuário é quem diz ser.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site