TELECOM

Para UIT, economia vai solucionar atritos entre teles e OTTs

Convergência Digital ... 22/09/2016 ... Convergência Digital

Os atritos entre o setor de telecomunicações e as empresas de internet serão naturalmente superados pela economia, com o caminhar natural da busca dos diferentes atores por receitas, novas ou maiores. É o que acredita o diretor regional das UIT para as Américas, Bruno Ramos, ao defender o estímulo à competição como princípio norteador do próprio interesse público. 

“Os países estão testando determinadas ações e todas as ideias vão seguir no mesmo caminho: possibilitar que os agentes econômicos façam seu trabalho e ofereçam o que as pessoas desejam. Na relação OTT e telcos, a situação é estímulo à competição, que é a grande reguladora da economia. A economia vai encontrar sua solução”, afirmou. 

Ao participar da 16ª Rio Wireless, realizada pela Network Eventos, nos dias 13 e 14 de setembro, no Rio de Janeiro, Ramos lembrou de um ponto que aparentemente divide os dois setores. “Em investimento em infraestrutura: a grande divisão de OTT e telcos. As operadoras dizem eu invisto em infraestrutura para você cursar na minha rede; a OTT vai e responde que gera o tráfego que de outra forma não existiria. Mas isso não importa.”

“Acham realmente que um grupo econômico que tenha telco vai ficar oferecendo só infraestrutura? Ou vai ficar esperando governo definir o que é infraestrutura, o que é conteúdo? O que hoje entendemos que é telecomunicações, voz, algo mais, se der retorno vou continuar. Se a receita migrar para conteúdo, o grupo econômico vai investir lá. Ao mesmo tempo, empresas de conteúdo quando precisarem vão investir em infraestrutura". Assistam.


Oi assume negociação para participação acionária da China Telecom

Revelação acontece logo depois de o ministro Gilberto Kassab afirmar que a operadora precisa de dinheiro novo para evitar a intervenção ou a caducidade das concessões.

Telecom sofre forte queda, mas ainda lidera receita do setor de serviços

Pesquisa Anual dos Serviços do IBGE, referente a 2015, mostra que Telecomunicações gerou uma receita de R$ 162 bilhões, mas caiu de 18,9% no ranking para 11,3%. Tecnologia da Informação também perdeu posição para outros segmentos.

Claro Brasil: Modelo é o culpado pelo fracasso da interiorização da banda larga

Presidente da Claro Brasil, José Félix, sustentou que do jeito que está o modelo de telecom não tem mais jeito.

OTTs exigem mudanças, mas TV paga precisa entregar o que o consumidor quer

A verticalização do setor - onde atores estão distribuindo, programando e produzindo conteúdo - é um enorme desafio para os reguladores, diz o diretor da AT&T/DirectTV, Michael Hartmann.

Anatel vai à assembleia da Oi para votar contra plano de recuperação

Orientação é da Advocacia Geral da União. “Do jeito que está, vamos à assembleia para dizer não”, disse o presidente da agência Juarez Quadros. 

Presidente de Claro Brasil diz que pagar por TV aberta é insustentável

Para José Félix, acerto com a Simba, que reúne Record, SBT e RedeTV!, tem futuro limitado. “Não sei quanto tempo esse acordo vai durar. Um sinal que está no ar não tem que ser pago.”


Veja a revista do 60º Painel Telebrasil 2016
Revista do 60º Painel Telebrasil 2016
O Brasil enfrenta uma de suas mais graves crises, e as telecomunicações em banda larga são essenciais para a retomada do desenvolvimento sustentável, com inclusão social, na moderna sociedade da informação e do conhecimento. Este foi o mote dos debates durante o 60º Painel Telebrasil, realizado nos dias 22 e 23 de novembro, em Brasília.

  • Copyright © 2005-2017 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G