INTERNET

Qualcomm: Internet das coisas exige ambiente regulatório favorável

Luis Osvaldo Grossmann e Pedro Costa ... 26/09/2016 ... Convergência Digital

Um ambiente favorável ao desenvolvimento da internet das coisas vai exigir um esforço maior das autoridades brasileiras em alterar diferentes itens da regulação. Desde a neutralidade tecnológica à regras de proteção de dados que permitam livre fluxo de dados entre as fronteiras, passando pela certificação de equipamentos exigem incentivos. 

“A certificação dos equipamentos é um gargalo grande. Estamos falando de 25 bilhões de dispositivos conectados. Como fazer passar tudo isso nos procedimentos que temos hoje? Na área de saúde, leva dois anos para ser certificado. Imagine esse monte de dispositivo entrando na rede. Precisa repensar os procedimentos, na Anvisa, na Anatel, em outros  órgãos. Vai ter que ser muito mais rápido. Não dá para pensar em colocar um sensor e esperar meses para ele ser certificado e entrar na rede”, sustentou o diretor de relações governamentais da Qualcomm, Francisco Giacomini Soares.

Ao tratar do tema na 16ª Rio Wireless, realizada no Rio de Janeiro, nos dias 13 e 14 de setembro, ele lembrou ainda de novos passos necessários na questão tributária. “São necessárias isenções e incentivos fiscais para promover o investimento em IoT. Hoje já temos para M2M uma redução do valor, que deveria ser ampliada. Quem sabe descontar 90% do Fistel, ou mesmo zerar a taxa. Mas há outros incentivos, não só em nível federal, como ICMS, que podem ser aplicados para facilitar o desenvolvimento desses dispositivos IoTs.” Assistam a apresentação do executivo da Qualcomm.


Índia multa Google em R$ 70 milhões por abuso de posição dominante

Comissão de Competição do país entendeu que o motor de buscas favorecia seus próprios sistemas comerciais nos resultados das pesquisas. 

CCJ do Senado aprova projeto que exige consentimento para grupos em redes sociais

PLS 347/16 prevê que aplicações como Facebook, Whatsapp ou Telegram precisam de anuência prévia dos usuários para a criação de novos grupos.

Prestar serviço de internet via rádio sem autorização é crime para o STJ

Ao contrário do que já decidiu o Supremo Tribunal Federal, Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça diz que internet via rádio sem autorização da Anatel é serviço clandestino.

Senador quer cadeia para ‘fake news’, mas só as divulgadas na Internet

Projeto de lei de Ciro Nogueira (PP-PI) prevê reclusão de um a três anos se a notícia falsa for publicada na rede mundial. Se for na televisão ou em jornais impressos, a pena é menor e em regime aberto. TSE chama Google, Twitter e Facebook para conversar.

CGI.br lista exceções à neutralidade de rede no Brasil

Comitê Gestor da Internet publicou as diretrizes relativas à gestão de redes em relação ao que está previsto ao Marco Civil e ao Decreto 8771/16. Também há orientação com relação aos casos de guarda e acesso a registros de navegação.

Revista Abranet 23 . dez 2017 - jan/fev 2018
Veja a Revista Abranet nº 23 Qual é a fórmula do sucesso? Boas práticas aplicadas por corporações bem-sucedidas sugerem um caminho a seguir. Entrevista com Tadao Takahashi. Discussão sobre a lei de proteção de dados avança. E mais.
Clique aqui para ver outras edições

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet - Abranet

Empresas da Internet pedem mais segurança jurídica

“O Marco Civil da Internet trouxe base sólida para criar parâmetros para se ter lei mínima para a Internet seguir avançando, mas, infelizmente, vemos varias iniciativas tentando modifica-lo", afirmou o presidente da Abranet, Eduardo Parajo.

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet

  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G