GOVERNO » Política Industrial

Brasília espera R$ 1,6 bilhão de investimentos privados no Parque Tecnológico

Luís Osvaldo Grossmann e Luiz Queiroz ... 04/10/2016 ... Convergência Digital

O governo do Distrito Federal promete abrir em fevereiro de 2017 o fundo de investimentos para o parque tecnológico esperado pela capital há quase duas décadas. Agora batizado de Biotic e alicerçado em um acordo com a Embrapa, o parque será gerido por um fundo de R$ 3 bilhões – dos quais se espera que R$ 1,6 bilhão venham de investidores privados. 

“Nossa expectativa é que a partir de fevereiro do ano que vem os interessados em investir já possam adquirir cotas do fundo e as empresas interessadas em se instalar no parque possam assinar seus contratos”, disse o presidente da Agência de Desenvolvimento do DF, Terracap, Júlio César Reis.

A Terracap é a titular do terreno onde podem ser instaladas 1,2 mil empresas de tecnologias da informação e comunicações – e que constitui a fatia de recursos públicos no empreendimento, orçada em R$ 1,4 bi. No momento, os bancos Fator, do Brasil e de Brasília disputam para ficar com a administração do fundo. Segundo Reis, leva quem oferecer a menor taxa de administração.

O governo de Brasília aproveitou a realização do Congresso Mundial de TI (WCIT 2016) na cidade para assinar uma parceria com a Embrapa, que deve instalar do Biotic uma empresa de software aplicados à tecnologia. O próprio governador Rodrigo Rollemberg foi ao evento incitar empresários estrangeiros a apostarem no parque tecnológico. “Queremos empresas de Brasília, do Brasil e do mundo”, afirmou. 

O presidente da Terracap argumenta que o fundo majoritariamente privado garante estabilidade ao projeto, independentemente dos humores políticos. “A criação de um fundo de investimentos privado garante que o investidor tenha segurança em seu investimento. O parque tecnológico não é necessariamente um projeto de governo. É um projeto onde o governo aporta no fundo o lote, o terreno sobre o qual será construído o parque, e o fundo privado faz a gestão e a construção do parque.” Assistam a entrevista com o presidente da Terracap, Júlio César Reis.


CDES quer prioridade para proteção de dados e transformação digital

O Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES) recomendou ao governo que garanta dotação orçamentária adequada e mecanismos de acompanhamento da digitalização do setor público.

Serpro estuda redução de jornada para cobrir eventual reoneração da folha

Informação veio através de comunicado da diretoria da empresa no Rio de Janeiro, que alega que a folha de pagamentos já alcança 70% da receita líquida e não teria como voltar a assumir um aumento de 20% na tributação pela folha.

Big data no Governo Federal levou ao corte de 5 milhões do Bolsa Família

Cruzamento de informações entre diferentes bases de dados pelo Ministério do Desenvolvimento Social é ‘garoto propaganda’ do Govdata, o Big Data do governo federal.

Serpro economiza mais de R$ 300 milhões com isenção de ICMS

Supremo Tribunal Federal dá ganho de causa para a empresa estatal, que vinha sendo cobrada pelo não recolhimento de ICMS pela Secretaria da Fazenda do Distrito Federal. Justiça entendeu que o Serpro presta um serviço público ao fornecer SCM pela Infovia Brasília.

Diretor da Dataprev que propôs demitir mil funcionários pede exoneração

Desafeto político do presidente da estatal, Leandro Magalhães, Júlio César de Araújo Nogueira foi imposto para a diretoria da empresa pelo ex-ministro do Planejamento, Dyogo Henrique de Oliveira, que, agora, segue para a presidência do BNDES.



  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G