GOVERNO

PPPs não são caminho rápido para governos e empresas

Roberta Prescott e Pedro Costa ... 11/10/2016 ... Convergência Digital

As parcerias público-privadas (PPPs) têm mostrado úteis, mas seus resultados positivos não devem ser esperados em um prazo curto de tempo, como deixou claro Atter Ezzat Hannoura, dretor de PPP da unidade central do Ministério de Finanças do Egito durante painel realizado no WCIT 2016, evento realizado de 03 a 05 de outubro, em Brasília.

“PPPs nunca podem ser usadas como um caminho rápido. É preciso pensar em prazo de 18 meses ou mais”, destacou. A falta de capacidade dos governos para fazer o gerenciamento de contratos também foi abordada por Hannoura.

“Os governos são bons gestores de projetos, mas não de contratos e precisam melhorar isto e pensar as PPPs como uma parceria”, disse, sugerindo a contratação de pessoas do mercado para ajudar a fazer a transição.  

Entre os exemplos de parceria, Jayesh Ranjan, secretario de governo de Telanagana, da Índia, citou o desenvolvimento da infraestrutura para o mundo digital, acesso à banda larga e o provimento da conectividade. “Também devemos usar a tecnologia para resolver problemas de setores como o agrícola.Assistam a íntegra do debate sobre o efeito das PPPs no mundo digital.


Cobertura Especial do 2º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2017

Telebras desbanca teles e assume rede da Dataprev por R$ 292 milhões

Estatal assume rede que interliga 1,7 mil agências do INSS e data centers no lugar da Embratel, Telefônica, Oi e British Telecom.



Clique aqui e acompanhe a cobertura completa do evento

Governo fecha novo texto para o Refis e amplia prazo de adesão para outubro

A equipe econômica também permitirá a redução do pagamento da primeira parcela devida, desde que o débito seja de até R$ 30 milhões, e não R$ 150 milhões. Prazo para adesão, agora, passa de 31 de agosto para 31 de outubro. Governo quer arrecadar R$ 10 bilhões.

Receita desestimula a inovação e o empreendedorismo

Movimento de articulação do ecossistema empreendedor, o Dínamo lançou um manifesto para contestar a regulação da tributação dos rendimentos decorrentes dos contratos de participação de investimento-anjo.

Governo simplifica vida do cidadão e dispensa reconhecimento de firma

Decreto do governo desobriga ao cidadão de reconhecer firma de documento já existente em base de dados. Burocracia será substituída por uma 'Carta de Serviços'. Nova norma foi publicada no Diário Oficial da União.

BNDES tem novo modelo de financiamento em infraestrutura

No lugar dos empréstimos-ponte, banco vai adotar “empréstimos sindicalizados”, ou seja, concedidos por um conjunto de bancos. Instituição torce para o interesse de bancos estrangeiros nesses negócios.


Acompanhe a Cobertura Especial do WCIT 2016

Fim da gestão do Governo dos EUA abre nova era para a Internet

Desde 1º de outubro, as funções técnicas da internet – nomes, números e protocolos – não envolvem mais um contrato da ICANN com o governo americano. “O Brasil influenciou nessa transição”, diz o secretário-executivo do CGI.br, Hartmut Glaser. 


Acompanhe a Cobertura Especial do WCIT 2016

  • Copyright © 2005-2017 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G