Home - Convergência Digital

Conselhos permitem a universalização dos direitos profissionais

Convergência Digital - Carreira
Roberta Prescott - 13/10/2016

Os conselhos profissionais têm como objetivo fazer a fiscalização do exercício profissional, mas não unicamente como um ato coercitivo, explicou Orlando Zardo Junior, assessor da Comissão de Educação e Atribuição Profissional do Crea-ES, durante palestra sobre a importância das profissões regulamentadas no Seminário Regulamentação da Profissão de TI, realizado pelo Sindpd/SP, em São Paulo.

“O conselho dá as atribuições profissionais, faz a descrição das atividades, entre outros. No Brasil, temos mais de 60 profissões regulamentadas. O Estado regula a profissão quando entende que a profissão pode causar problema. É uma busca para melhorar a qualidade para sociedade, não apenas para categoria”, ressaltou.

Para ele, a regulamentação objetiva garantir a valorização dos profissionais e combater a precarização. “É a universalização de direitos”, disse, completando que a busca pela regulamentação das profissões de tecnologia da informação é uma luta histórica.  

Zardo mostrou o exemplo do sistema Confea/Crea, mas reconheceu que, apesar de ser uma experiência longa e que deu certo, há problemas. “Por exemplo, os tecnólogos não têm discussão própria dentro do Crea. Não há entendimento do que é tecnólogo.” Sobre a “pejotização”, ressaltou que isto é uma briga sindical, ainda que um dos papéis do conselho seja a valorização do profissional. Assistam a apresentação de Orlando Zardo Junior.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

01/02/2017
Regulamentação da profissão de Informática está na pauta do Senado

27/10/2016
Alta cobrança gera estresse para os profissionais de TI

24/10/2016
Debate sobre regulamentação da profissão de TI vai ter âmbito nacional

24/10/2016
Seprosp: quanto menos reservas, mais crescimento para a TI

24/10/2016
ABES quer diálogo aberto para discutir a regulamentação da profissão de TI

24/10/2016
SBC: Profissional de TI não deve ficar subordinado a sindicato ou conselho

20/10/2016
TI não é trivial, exige responsabilidade e valorização profissional

15/10/2016
Na regulamentação, classe artística disse não aos conselhos

15/10/2016
Profissional de TI lida com a vida humana e precisa ter direitos e deveres

15/10/2016
Profissional de TI precisa entender as responsabilidades da função

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Quatro lições para dar coragem e autonomia às pessoas

Por Amanda Matos Cavalcante*

As pessoas são os principais e mais importantes ativos de uma corporação.

Destaques
Destaques

Um em cada cinco trabalhadores dependerá da Inteligência Artificial

Confundir IA com automação por conta das previsões pessimistas de perdas de emprego ofusca o maior benefício da tecnologia, adverte o Gartner. Consultoria projeta a criação de dois milhões de novos postos de trabalho, por conta da IA, até 2025.

Linguagem C desbanca Java e Python e assume liderança entre os desenvolvedores

Índice Tiobe mostra ainda que há novas linguagens ganhando força, entre elas, a R, que subiu do 16º lugar para o 8º lugar.

Pessoas selam o sucesso ou o fracasso da transformação digital

Sem funcionários engajados, a estratégia tende a fracassar, pontua o vice-presidente do Gartner, Cassio Dreyfuss.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site