Home - Convergência Digital

Brasscom: TI é inquieta e regulamentação não resolve problema algum

Convergência Digital - Carreira
Ana Paula Lobo e Rodrigo dos Santos - 15/10/2016

A Tecnologia da Informação é um mercado inquieto, inconformado com o passado e que trabalha diariamente com a inovação e a regulamentação da profissão não vai atender a essas perspectivas, afirmou o presidente-executivo da Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação - Brasscom, Sérgio Paulo Gallindo.

"A regulamentação da profissão de TI não vai resolver nenhum problema que a categoria profissional deseja", reforça o executivo. Em entrevista à CDTV, do portal Convergência Digital, Sérgio Paulo Gallindo, pondera que as Convenções Trabalhistas são instrumentos legítimos e que precisam ser valorizados. "Eles regulamentam a relação entre patrões e empregados. Eles ditam a regra do trabalho. Na prática, eles precisam ser melhores explorados e mais valorizados dentro do ambiente jurídico brasileiro".

Gallindo diz ainda que a entidade não defende a autorregulamentação, mas, sim, o que define como a autoconformidade, ou a boa prática nas relações laborais. "São as empresas e os trabalhadores assumindo um compromisso que já existe", ressalta. Ainda para o executivo, na era do Conhecimento, os profissionais exigem a meritocracia. "Fica claro que o arcabouço trabalhista precisa evoluir", acrescenta.

O presidente-executivo da Brasscom participou do Seminário da Regulamentação da Profissão de TI, organizado pelo Sindpd/SP, e saiu entusiasmado com a possibilidade do diálogo. "Houve uma grande maturidade em se debater questões que não são convergentes". Assistam a entrevista com o presidente-executivo da Brasscom, Sérgio Paulo Gallindo.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

16/01/2017
Patrões e empregados têm segunda rodada de negociação salarial em São Paulo

15/10/2016
Brasscom: TI é inquieta e regulamentação não resolve problema algum

15/10/2016
É hora de tirar uma posição única sobre a regulamentação da profissão

15/10/2016
Sindicato patronal de TI diz que regulamentação é retrocesso

15/10/2016
Na regulamentação, classe artística disse não aos conselhos

15/10/2016
ABES: Criação de conselhos profissionais provoca efeitos colaterais

15/10/2016
Profissional de TI lida com a vida humana e precisa ter direitos e deveres

14/10/2016
Autorregulamentação na TI cria desequilíbrio entre patrões e empregados

14/10/2016
Regulamentação determinará ajustes entre a TI e a Engenharia

14/10/2016
MCTIC abre as portas para ouvir os profissionais de TI

Veja mais artigos
Veja mais artigos

eSocial desafia a rotina dos Recursos Humanos

Por Juliana Andrade*

Chegou a hora de as empresas tirarem proveito da robotização, especialmente, na análise de cadastros para observar se há ou não alguma informaçaõ que destoe da atualidade. O regime fiscal online exige a reparação dos dados.

Destaques
Destaques

Juízes do Trabalho: Reforma trabalhista só vale depois da sua entrada em vigor

Decisão foi tomada por mais de 700 juízes e desembargadores. Para eles, a Lei 13.467/2017 só deve valer para processos e contratos iniciados após 11 de novembro de 2017, quando a legislação entrou em vigor.

Lei Trabalhista: TST decide que demissão só pode ser homologada no sindicato

Tema é controverso, mas o ministro Alexandre Agra Belmonte decidiu em setença que "se o empregado tiver mais de um ano de serviço, o pedido de demissão somente terá validade se assistido pelo seu sindicato".

Os 10 cargos em alta na TI para 2018

Conhecimento técnico não é mais o diferencial. Habilidades no relacionamento e de liderança estão pesando muito na hora da contratação.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site