TELECOM

Anatel nega a possibilidade de dar à Oi o mesmo tratamento concedido à Telefônica

Da redação ... 08/11/2016 ... Convergência Digital

Muito provavelmente a Anatel não vai participar da reunião de conciliação, marcada para o dia 16 de novembro, entre a agência reguladora e a Oi, pelo juiz da 7ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro, Fernando Viana.

Segundo o presidente do órgão regulador, Juarez Quadros, em entrevista a jornalistas nesta terça-feira, 08/11, durante o IX Seminário TelComp, realizado em São Paulo, a justiça federal já notificou a justiça estadual que a competência para a discussão do tema não é dela.

"Quem tem de participar é a AGU. Mas já antecipo, não há qualquer hipótese de a a Anatel negociar as multas porque o poder Executivo não permite". Quadros informou ainda que está em discussão a questão da Lei de Falências, se fica uma lei mais ampla, com mudanças para outros setores também, ou apenas para Telecomunicações.

O presidente da Anatel, Juarez Quadros, praticamente enterrou a possibilidade de a Oi ter um TAC semelhante ao concedido à Telefônica. "O grupo Telefônica terá capacidade para honrar o valor das multas em investimento. Tem crédito. Há uma diferença entre uma companhia e outra". Assistam parte da coletiva do presidente da Anatel, Juarez Quadros, durante a TelCcomp 2016.

Ainda para Juarez Quadros, o ideal é que aconteça uma solução para a Oi dentro do processo de recuperação judicial e assegura: "Não há interesse por parte do governo brasileiro em ficar explorando esse serviço”. A intervenção na Oi não é tarefa simples.

A intervenção só é possível na concessão, ou seja, na telefonia fixa e a Oi é a única operadora que não unificou os CNPJs o que impede intervir em serviços como o de banda larga, celular e de TV por assinatura. Ainda assim, o presidente da Anatel assegura que até o momento, não foi verificada a 'descontinuidade dos serviços ou a perda da qualidade". "A Oi tem garantido seus serviços, tem mantido o quadro de pessoal. Estamos acompanhando muito de perto", completou.


Revista do 62º Painel Telebrasil 2018
Veja a revista do 62º Painel Telebrasil 2018 Brasil Digital: O futuro é agora - é o tema da revista do Painel Telebrasil 2018.
Edição, com 104 páginas, consolida os debates realizados no evento, que reuniu a indústria de Telecomunicações.
Clique aqui para ver outras edições

Celulares terão que indicar taxa de radiação emitida

Ao revisar o regulamento que trata da exposição eletromagnética, Anatel prevê 120 dias para que os equipamentos vendidos tragam a informação nas caixas ou manuais.

TV paga: pirataria tem mais 'assinantes' que a Netflix no Brasil

Consultoria Business Bureau diz que a OTT possui 18% do mercado de assinatura de streaming de vídeo. A Globo Play fica na segunda posição, mas com apenas 4%. Pirataria no Brasil fica bem acima da média da América Latina.

Justiça mantém Pharol e Nelson Tanure fora da Oi até aporte de capital

Juiz Fernando Viana, da 7ªVara Empresarial do Rio de Janeiro, manteve a suspensão dos direitos políticos dos conselheiros e diretores da Oi ligados aos grupos.

GSMA: Parceria em conteúdo é melhor para teles que produção própria

Apesar de iniciativas em investir nesse campo, estudo da associação destaca que licenciamento de conteúdo é caminho mais realista para teles.



Painel Telebrasil 2017 - Cobertura Especial ConvergênciaDigital


Clique aqui e acompanhe a cobertura completa do Painel Telebrasil 2017

  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G