INCLUSÃO DIGITAL

Se não usar o FUST para a banda larga, governo vai enfrentar a Justiça

Ana Paula Lobo e Rodrigo dos Santos* ... 14/11/2016 ... Convergência Digital

Até dezembro, o novo plano nacional de Banda Larga será divulgado pelo governo, revelou o diretor do departamento de banda larga da secretaria de Telecomunicações do MCTIC, Artur Coimbra, ao participar do IX Seminário TelComp, realizado no dia 08/11, em São Paulo.

"Ele (o plano banda larga) vai priorizar levar a cobertura de telefonia móvel para cerca de 2 mil municípios que ainda não têm o serviço", disse Coimbra. "Vamos lidar entre o factível e o ideal. Precisamos de instrumentos mais republicanos e duradouros para resolver os problemas de longo prazo. E digo: Não há como abrir mão do FUST e já avisamos às autoridades econômicas", completou o executivo do MCTIC.

Coimbra deixou claro que com a mudança de concessão para autorização, com o avanço do PL 3453 no Congresso Nacional, não haverá como o Estado impor metas às operadoras. E mais: O FUST corre o risco de ser questionado judicialmente, uma vez que não será mais uma concessão pública e as teles podem se negar a fazer a contribuição.

"O melhor a fazer é destinar o FUST para a sua destinação real". Coimbra também falou sobre o banda larga nas escolas. "A velocidade é muito baixa e precisa mudar e há um plano sendo desenhado com o Ministério da Educação". Assistam a apresentação.


Carreira
Hackathon Serpro quer atrair investidor estrangeiro

Participantes têm de desenvolver apps, sites e APIs para facilitar a tomada de decisão pelos investidores estrangeiros. Premiação é de R4 10 mil. Evento planeja contar com até 80 participantes e será em Salvador.

Provedores Internet superam teles e massificam banda larga fixa no País

Os PPPs encerraram 2019 com 9.881.911 de acessos, à frente da Claro com 9.578.629, da Vivo (7.024.007) e da Oi (5.255.766).

Saldo de R$ 1,2 bilhão vai para transmissores em cidades pequenas e banda larga na Amazônia

Divisão dos recursos já é considerada como questão pacificada entre  as operadoras móveis e as emissoras de TV. 

Mais da metade das mulheres no mundo está sem acesso à Internet

União Internacional de Telecomunicações adverte que o sexo feminino é o mais afetado pela desigualdade no acesso à banda larga, em especial, nos países em desenvolvimento.

Huawei: nação digital é o último estágio da transformação digital

Conceito ainda é muito novo, mas engloba o uso e a análise dos dados para retroalimentar produtos e processos, conta o diretor de Comunicação e Relações com o Governo da Huawei Brasil, Juelinton Silveira.

Audima cria ferramenta para levar conteúdo aos analfabetos digitais

A partir da própria dor, uma vez que tem dislexia, Paula Pedrosa criou a Audima, uma startup que transforma palavras em áudios. "O império da visão exclui muita gente. Nosso desafio, hoje, é mostrar que inclusão monetiza", observa a executiva.

Domicílios com Internet chegam a 67% no Brasil, mas desigualdade permanece

TIC Domicílios 2018, do CGI.br, revela que as classes D e E elegeram o smartphone como o meio preferencial de acesso.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G