TELECOM

Sair da crise no Brasil passa por incentivos à TICs

Luís Osvaldo Grossmann e Pedro Costa ... 29/11/2016 ... Convergência Digital

O Brasil passa pela pior crise econômica desde a década de 1930, com dois anos seguidos de queda na atividade. E para sair dela, o caminho passa por incentivar o setor de telecomunicações, que pelo impacto transversal em diferentes mercados é um fator significativo para uma retomada. É o que defendeu a diretora de regulação econômica da LCA Consultores, Cláudia Viegas, ao participar do Painel Telebrasil 2016.

Para a especialista, sair da crise é mais do que voltar ao ritmo de crescimento mediano tradicional da economia brasileira. “A gente não pode pensar em recuperação econômica que simplesmente salte nosso crescimento de negativo para 3%, 4%, porque isso vai nos condenar a sermos eternamente o país do futuro.”

Como lembrou a analista, o ambiente de negócios sofreu queda considerável. “Há uma queda expressiva do lucro líquido do setor, com manutenção do patamar de recolhimento de tributos e fundos, o que é especialmente negativo em cenário de retração.” Ou seja: retração do mercado, queda na rentabilidade, excessiva carga tributária. 

A receita para superar mais essa crise é conhecida. O setor de telecomunicações propôs uma agenda de investimentos desde 2005, com foco na massificação da conectividade. “Talvez já estivéssemos 10 posições à frente no ranking de competitividade”, lembrou a diretora da LCA. Assistam a apresentação da diretora da LCA Consultores, Cláudia Viegas.


Recuperação judicial: Oi mantém proposta de parcelar dívida com Anatel em até 20 anos

Operadora também prevê negociação para a conversão de multas em investimentos (TACs). A agência reguladora é, hoje, a maior credora da tele com dívida, orçada pela Oi, em R$ 10 bilhões. E pela Anatel em R$ 13 bilhões. Nova versão do plano de recuperação judicial foi apresentada à Justiça. Assembleia de credores está marcada para o dia 23 de outubro.

STF devolve projeto da nova Lei de Telecom para o Senado

Confirmando a expectativa positiva dos presidentes das operadoras, o ministro Alexandre de Moraes, determinou ao Senado a análise dos recursos referentes ao projeto 79/16 e o submeta ao plenário da casa para votação.

Anatel volta a adiar decisões sobre destino da Oi

Análise de três processos sobre a situação econômica da operadora foi retirada da pauta do Conselho Diretor da agência. 

Desacertos entre acionistas e credores da Oi acendem sinal vermelho na Anatel

“A polaridade entre acionistas e parte dos credores extrapola o esperado e gera prejuízo ao desenvolvimento das negociações", adverte o conselheiro Leonardo de Morais.

CEO da Ericsson adota cautela com condenação da Lei de Informática na OMC

CEO global da fabricante, Börje Ekholm, ressaltou que o mundo caminha para o software e que a empresa irá produzir onde 'for mais produtivo e lucrativo'. Brasil está entre os 10 mercados principais da multinacional. Sobre o 5G, o CEO foi taxativo: operadoras não podem mais perder tempo.

Telecom sofre forte queda, mas ainda lidera receita do setor de serviços

Pesquisa Anual dos Serviços do IBGE, referente a 2015, mostra que Telecomunicações gerou uma receita de R$ 162 bilhões, mas caiu de 18,9% no ranking para 11,3%. Tecnologia da Informação também perdeu posição para outros segmentos.


Veja a revista do 60º Painel Telebrasil 2016
Revista do 60º Painel Telebrasil 2016
O Brasil enfrenta uma de suas mais graves crises, e as telecomunicações em banda larga são essenciais para a retomada do desenvolvimento sustentável, com inclusão social, na moderna sociedade da informação e do conhecimento. Este foi o mote dos debates durante o 60º Painel Telebrasil, realizado nos dias 22 e 23 de novembro, em Brasília.

  • Copyright © 2005-2017 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G