TELECOM

Sair da crise no Brasil passa por incentivos à TICs

Luís Osvaldo Grossmann e Pedro Costa ... 29/11/2016 ... Convergência Digital

O Brasil passa pela pior crise econômica desde a década de 1930, com dois anos seguidos de queda na atividade. E para sair dela, o caminho passa por incentivar o setor de telecomunicações, que pelo impacto transversal em diferentes mercados é um fator significativo para uma retomada. É o que defendeu a diretora de regulação econômica da LCA Consultores, Cláudia Viegas, ao participar do Painel Telebrasil 2016.

Para a especialista, sair da crise é mais do que voltar ao ritmo de crescimento mediano tradicional da economia brasileira. “A gente não pode pensar em recuperação econômica que simplesmente salte nosso crescimento de negativo para 3%, 4%, porque isso vai nos condenar a sermos eternamente o país do futuro.”

Como lembrou a analista, o ambiente de negócios sofreu queda considerável. “Há uma queda expressiva do lucro líquido do setor, com manutenção do patamar de recolhimento de tributos e fundos, o que é especialmente negativo em cenário de retração.” Ou seja: retração do mercado, queda na rentabilidade, excessiva carga tributária. 

A receita para superar mais essa crise é conhecida. O setor de telecomunicações propôs uma agenda de investimentos desde 2005, com foco na massificação da conectividade. “Talvez já estivéssemos 10 posições à frente no ranking de competitividade”, lembrou a diretora da LCA. Assistam a apresentação da diretora da LCA Consultores, Cláudia Viegas.


Oi sustenta que acordo com credores não é mediação judicial

Operadora diz que acordo que prevê o pagamento de credores até R$ 50 mil foi autorizado pela 7ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro e é a única decisão que a companhia tem conhecimento.

Teles e fabricantes trocam farpas por bloqueio de celulares

A 20 dias do prazo proposto pela Anatel, guerra de notas sinaliza que o assunto ainda não foi pacificado entre os principais atores. Dados das operadoras dão conta que, mensalmente, 1 milhão de novos celulares irregulares entram no mercado.

Grupo sueco vai comprar Nextel por US$ 200 milhões

Se correr como o planejado, após duas etapas de aportes na operadora, grupo AINMT, que atua na Suécia, Noruega e Dinamarca com a marca Ice, ficará com 60% da empresa brasileira. NII Holdings ficará com os outros 40%.

Correios vendem 14 mil chips e avançam para o Rio de Janeiro

Depois do início das operações em São Paulo, em março, e em Brasília, em abril, estatal lança o Correios Celular na capital carioca. Meta da empresa é vender 500 mil chips até dezembro e se tornar a maior MVNO do país.

Procon-SP notifica teles por desrespeito ao bloqueio de telemarketing

Telefônica, Tim, Claro, Oi, Sky e Nextel estão entre as 35 empresas que terão que prestar esclarecimentos sobre o descumprimento da lei estadual 13.226/08, que criou um ‘não perturbe’ para call centers.

Oi não poderá usar sobras de P&D em compromissos na compra da BrT

Maioria dos conselheiros da Anatel entendeu que não há como a empresa carregar para anos seguintes os valores superiores aos aportes prometidos.


Veja a revista do 60º Painel Telebrasil 2016
Revista do 60º Painel Telebrasil 2016
O Brasil enfrenta uma de suas mais graves crises, e as telecomunicações em banda larga são essenciais para a retomada do desenvolvimento sustentável, com inclusão social, na moderna sociedade da informação e do conhecimento. Este foi o mote dos debates durante o 60º Painel Telebrasil, realizado nos dias 22 e 23 de novembro, em Brasília.

  • Copyright © 2005-2017 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G