INTERNET

TV pela Internet vira 'presente' preferido dos brasileiros no Natal

Convergência Digital* ... 16/12/2016 ... Convergência Digital

O Brasil é um dos mercados mais ávidos por serviços de televisão paga via Internet, na medida em que a proporção de brasileiros que assinam o serviço de TV OTT (Over-the-Top) saltou de 29% para 53% nos últimos 12 meses, conforme revela uma nova pesquisa da Paywizard, empresa especializada em assinaturas, faturamento e CRMs. O estudo mostrou também que espera-se um crescimento ainda maior neste Natal, quando 50% dos consumidores brasileiros pretendem adquirir uma assinatura pela primeira vez ou incluir um serviço adicional.

O setor brasileiro de serviço pago de TV OTT é atualmente o segundo maior de um grupo pesquisado de seis mercados de liderança internacional em consumo de TV no que diz respeito ao percentual de consumidores que assinam um serviço pago de TV OTT, vindo logo após os Estados Unidos, onde 55% são assinantes de um serviço OTT. A pesquisa, patrocinada pela Paywizard e realizada pela Research Now, ouviu mais de 6.200 consumidores em todo o mundo – incluindo 1.052 brasileiros – pelo segundo ano consecutivo, para examinar as tendências nos hábitos de consumo de conteúdo televisivo durante o período de Natal.

O mercado brasileiro manteve sua posição de destaque em assinaturas online. O percentual de 50% de todos os consumidores brasileiros (incluindo aqueles que pretendem adquirir a primeira assinatura e os que desejam adicionar um segundo serviço) que têm a intenção de adquirir pelo menos uma assinatura OTT antes do período de festas de 2016 é proporcional ao do ano passado e mostra um alto contraste com o percentual global de 30%.

"Com base na taxa de crescimento e na clara popularidade dos serviços OTT reveladas na pesquisa, é possível que o Brasil até ultrapasse os Estados Unidos no próximo ano em termos de adoção do serviço pago de TV OTT. Os brasileiros estão ávidos por serviços de vídeo por assinatura e esportes online como nenhum outro mercado neste Natal", diz o diretor de Marketing da Paywizard, Bhavesh Vaghela.

A pesquisa mostra ainda que 58% dos consumidores brasileiros pensa em assistir a mais TV do que o habitual neste Natal, o que se equipara à tendência global, porém um percentual surpreendente de 16% acha que irá assistir menos à TV durante o período de festas – embora as altas temperaturas do verão brasileiro em dezembro possam contribuir para isso. Alavancado pelo serviço pago de TV OTT, 85% dos brasileiros agora paga por alguma forma de serviço de TV, incluindo TV a cabo e via satélite.

Mesmo com o crescente mercado de TV OTT e serviços por assinatura custando relativamente mais do que custariam em qualquer outro país, quando é levado em conta o poder de compra, os brasileiros estão muito mais propensos a manterem suas assinaturas. Somente 30% dos brasileiros que pretendem assinar um serviço de TV OTT pela primeira vez têm a intenção de cancelar o serviço no período de 6 meses, comparado aos 50% globalmente, conforme revelam os resultados da pesquisa.

Embora os brasileiros pareçam ser mais fiéis do que os consumidores de outros mercados, os provedores ainda precisam ter a certeza de estar agradando seus assinantes. A experiência do consumidor tem um peso muito maior no Brasil do que em outros mercados, onde o preço é visto pela maioria dos consumidores como o maior motivo para cancelar uma assinatura – porém 57% dos já assinantes brasileiros afirmam que uma "má experiência do cliente" os fariam cancelar a assinatura (um percentual quase tão alto quanto os 60% que listaram "preço alto demais" como principal fator).

Com o mercado de TV OTT em rápida expansão, os brasileiros têm uma grande variedade de escolhas de provedores de serviço, mas é o Netflix que domina o mercado, embora as marcas locais concorrentes estejam crescendo rapidamente: 26% das assinaturas de serviços de TV vêm de operadoras fora do escopo das quatro principais do Brasil. Além disso, quando se trata de assinar um serviço OTT pela primeira vez, 12% de todos os consumidores brasileiros pretendem assinar o Esporte Interativo Plus e 8% pensam em assinar o Clarovideo.

Enquanto a audiência da TV online por assinatura no Brasil promete crescer neste Natal, o número de espectadores via dispositivo móvel deve cair ligeiramente: a porcentagem de consumidores que pretendem usar smartphone, tablet ou laptop para assistir à TV durante as festas caiu de 51% em 2015 para 47% em 2016, sugerindo um maior uso de Smart TVs com recurso integrado de TV OTT paga, juntamente com dispositivos de streaming dedicados, como Roku e Google Chromecast. Apesar disso, os brasileiros ainda têm maior probabilidade de usar um smartphone para assistir à TV no Natal do que qualquer outro mercado pesquisado, com 35% pensando em fazer isso.


MPF abre mais uma batalha com Facebook para acessar conversas por aplicativos

Procuradoria Geral da República denuncia o vice-presidente do Facebook na América Latina, Diego Dzodan, por crime de desobediência. Para procuradores, executivo deve ser responsabilizado por não fazer a interceptação de conversas do Messenger.

Projeto quebra o Marco Civil para dar mais poder ao Ministério Público e à polícia

Projeto de Lei quer que provedores abram informações- qualificação pessoal, filiação e endereço do suspeito - sem autorização judicial.

Exposição de fotos íntimas na Internet pode dar cadeia no Brasil

Plenário da Câmara aprovou projeto que modifica a Lei da Maria da Penha para tipificar a exposição indesejada na Internet. Matéria, agora, vai para o Senado.

PL quer responsabilizar provedor Internet por autoria de conteúdo

PL 6928/2017 propõe diversas alterações no Marco Civil e estabelece ainda a adoção da identificação de usuário na Internet por meio da certificação digital.

Compras na Internet: Brasileiro muda e opta pelo pagamento à vista

Os parcelamentos entre duas e seis vezes, opção mais usada em 2015, perderam vez para as compras à vista no cartão de crédito, opção escolhida por 46,2% dos consumidores.

Revista Abranet 20 . março/maio 2017
Veja a Revista Abranet nº 20 Mudança na cobrança via boleto pode onerar empresas. Recomendação é negociar com bancos e procurar alternativas; Mudanças no ISS ampliam a incidência do imposto;
e muito mais...
Clique aqui para ver outras edições

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet - Abranet

Empresas da Internet pedem mais segurança jurídica

“O Marco Civil da Internet trouxe base sólida para criar parâmetros para se ter lei mínima para a Internet seguir avançando, mas, infelizmente, vemos varias iniciativas tentando modifica-lo", afirmou o presidente da Abranet, Eduardo Parajo.

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet

  • Copyright © 2005-2017 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G