Home - Convergência Digital

Internet das Coisas: gastos com serviços são projetados em US$ 2 trilhões

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital* - 07/02/2017

A expectativa é que este ano, 8,4 bilhões de objetos serão conectados ao longo de 2017, o que significa um salto de 21% em relação a 2016, com a China, América do Norte e Europa Ocidental liderando esse avanço, com 67% dos investimentos, reporta o Gartner. Os gastos totais com serviços relacionados à Internet das Coisas são projetados em quase US$ 2 trilhões este ano.

Os consumidores surgem como os responsáveis pela maior parte do consumo -63% - dos dispositivos conectados, ou 5,2 bilhões de unidades. Os sistemas automotivos, as smart TVs e os set-top boxes digitais devem ser os dispositivos preferidos dos consumidores. Segundo o Gartner, despesas com aplicações voltadas ao segmento de consumo totalizarão US$ 725 bilhões em 2017. "Serviços de Internet das Coisas são fundamentais para o aumento dos dispositivos de IoT", sinalizou Denise Rueb , diretora de pesquisa da consultoria.

O Gartner projeta ainda que o total de gastos com serviços de IoT (profissionais, consumidores e serviços de conectividade) está em ritmo de alcançar US$ 273 bilhões em 2017. Já as empresas devem ser responsáveis por conectar 3,1 bilhões de dispositivos este ano, incluindo câmeras de segurança e medidores inteligentes de energia, com um gasto estimado de US$ 964 bilhões.

A partir de 2018, dispositivos interindustriais, como os voltados para edifícios inteligentes (incluindo iluminação LED, sistema de aquecimento, ventilação e ar condicionado, e sistemas de segurança) assumirão a liderança, pois a conectividade é direcionada para dispositivos de maior volume e menor custo. Em 2020, os dispositivos interindustriais chegarão a 4,4 bilhões de unidades. Ainda de acordo com a Gartner, 20,4 bilhões de dispositivos devem estar conectados até 2020, ano em que as despesas com hardware dos segmentos de consumo e negócios podem atingir quase US$ 3 trilhões.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

20/09/2018
Triplicam os ataques de malware via internet das coisas

20/09/2018
Nos EUA, empresa só fará seguro de vida para quem usar sensores vestíveis

19/09/2018
BNDES recebe 54 projetos de IoT e selecionados terão apoio de R$ 30 milhões

18/09/2018
Qualcomm monta Centro de IoT para formação de profissionais

12/09/2018
GSMA: Enquanto 5G demora, 4G vai garantir receitas por mais 10 anos

11/09/2018
Anatel quer eliminar regras para incentivar internet das coisas

11/09/2018
Rede de IoT da American Tower já trafega mais de 3 milhões de mensagens/dia

10/09/2018
Oi usou Internet das Coisas para fazer infraestrutura do Game XP 2018

03/09/2018
Embalagens inteligentes abrem frente para a IoT na Indústria 4.0

31/08/2018
Empresa de Londres vai fabricar dispositivo IoT no Brasil

Destaques
Destaques

4G: Belo Horizonte tem melhor cobertura, Porto Alegre maior velocidade

Estudo da OpenSignal indica que nas 14 maiores cidades brasileiras o sinal de LTE está disponível pelo menos 73% do tempo, acima dos 66% da média nacional.

América Latina restringe espectro e fica longe da meta da UIT

Até setembro, de acordo com a 5G Americas, foram concedidos, em média, na região, 363,8 MHz de espectro para a oferta de serviços móveis na América Latina.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Desvende 10 mitos sobre os cartões biométricos

Por Cassio Batoni*

Como toda nova tecnologia, os questionamentos sobre a sua segurança e e a sua confiabilidade ainda existem e são compreensíveis, mas ela veio para ficar. A impressão digital surge como a confirmação principal de que o usuário é quem diz ser.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site