INTERNET

Para Anatel, novos regulamentos enfatizam atenção com pequenos provedores

Luís Osvaldo Grossmann ... 15/02/2017 ... Convergência Digital

Autor da proposta que amplia o conceito de provedor de pequeno porte, o conselheiro da Anatel Aníbal Diniz aproveitou o workshop realizado pela agência nesta quarta, 15/2, para defender a aprovação da mudança nos termos incluídos na revisão do Plano Geral de Metas de Competição. Para ele, o novo conceito tenta evitar que o enquadramento seja na prática um desestímulo ao crescimento das pequenas empresas. 

“Apesar do papel crescente, quase sempre esses empreendedores contam apenas com seus próprios recursos, passando ao largo de quaisquer politicas publicas, por isso é importante a Anatel fazer esforços para reduzir a carga regulatória e adotar critérios seguros que não sejam obstáculos ao crescimento. A proposta de que sejam todos não PMS no plano nacional deve ser acolhida tanto pela equipe técnica quanto pelos conselheiros e vamos nos empenhar para isso”, afirmou o conselheiro.

Até aqui, são consideradas pequenas pela Anatel aquelas empresas com menos de 50 mil clientes. Mas como avalia a própria agência, a definição se choca com a dinâmica do setor ao funcionar como uma espécie de desincentivo ao crescimento dos pequenos provedores de internet. “Empresas que passam de 50 mil acessos não querem dar essa informação e perder esse status”, já admitiu o gerente de regulamentação da Anatel, Nilo Pasquali. 

A agência também entende, porém, que o segmento merece atenção pela importância na expansão do acesso, especialmente em mercados que os grandes provedores não se mostram interessados em atender – mas onde também podem usar aquele poder de mercado para atrapalhar essa competição. 

“A agência já vem tratando e agora enfatiza esse cuidado, que é a atenção com o pequeno provedor. Ele se apresenta às vezes em pequenas cidades, às vezes em cidades maiores, tentando evoluir, mas depende das grandes operadoras. Então aqui demonstra essa preocupação da Anatel, que olha isso com muita atenção. É uma forma de que o setor cresça, principalmente na maior demanda atual que é o atendimento do mercado de banda larga”, afirmou o presidente da Anatel, Juarez Quadros. 

“Esses empreendedores, apesar de todas as dificuldades, têm sido responsáveis pela rápida expansão das redes voltadas ao atendimento em banda larga. Nada mais justo atender demandas desse segmento que vem desbravando o país fazendo investimentos a partir de sua própria ousadia”, emendou Aníbal Diniz.


Com alta de 15%, Brasil é o segundo maior alvo de ataques web no mundo

Novo relatório da Akamai aponta, porém, que o país caiu de terceiro para quinto no ranking de origem dos ataques online. 

Black Friday dá gás às vendas, mas fica longe do desempenho de 2016

Segundo levantamento da Ebit, vendas online cresceram 10,3%, contra alta de 17% em 2016. Nas lojas físicas, alta foi de 4,9%, conforme a Serasa, enquanto chegou a 11% no ano passado. 

Em Goiás, homem é condenado à prisão por compartilhar fotos no You Tube e no WhatsApp

Pena, no entanto, foi revertida para a prestaçaõ de serviços à comunidade. Homem divulgou fotos da ex-namorada em listas nas redes sociais por vingança.

'Vingança pornográfica" vai dar cadeia de dois a quatro anos

Avançou na CCJ do Senado o PL 18/2017, que adota punição mais rigorosa para o registro ou divulgação, não autorizada, de cenas de intimidade sexual de uma pessoal. PL seguiu em regime de urgência para o Plenário do Senado.

Consumidores ignoram termos de privacidade de dados no Brasil

E o consentimento tem sido a base legal para o processamento das informações, observou o sócio sênior da Accenture, José Moscati.

Revista Abranet 23 . dez 2017 - jan/fev 2018
Veja a Revista Abranet nº 23 Qual é a fórmula do sucesso? Boas práticas aplicadas por corporações bem-sucedidas sugerem um caminho a seguir. Entrevista com Tadao Takahashi. Discussão sobre a lei de proteção de dados avança. E mais.
Clique aqui para ver outras edições

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet - Abranet

Empresas da Internet pedem mais segurança jurídica

“O Marco Civil da Internet trouxe base sólida para criar parâmetros para se ter lei mínima para a Internet seguir avançando, mas, infelizmente, vemos varias iniciativas tentando modifica-lo", afirmou o presidente da Abranet, Eduardo Parajo.

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet

  • Copyright © 2005-2017 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G