Convergência Digital - Home

Chegou a hora de as redes se adequarem à nuvem

Convergência Digital
Ana Paula Lobo* - 17/02/2017

A nuvem está determinando uma ruptura significativa nas redes para atender às demandas por mais performance das aplicações. "Assim como aconteceu com o storage e com os servidores, as redes, por conta da computação em nuvem, precisam ficar mais elásticas e mais estruturadas para viabilizar os negócios. Em 20 anos,a  rede não mudou. Está na hora dessa migração", afirmou o o novo vice-presidente de vendas da companhia para a América Latina, Rosano Moraes, ex-CA Technologies, que chega com a missão de reestruturar o ecossistema de canais e de negócios na região.

De acordo com Moraes, o usuário exige, hoje, disponibilidade em tempo real e está cada vez mais intolerante às falhas e às dificuldades de acesso. "A transformação digital deu poder ao usuário. Ele não quer ser contrariado e as redes são os pilares. No nosso caso, a proposta é ter uma rede definida por software para aplicações", acrescentou o executivo.

Objetivo, Moraes assume: 'Hoje o meu maior concorrente é a Cisco, que detém boa parte da infraestrutura IP da Internet. Queremos conquistar o mercado de software definido na WAN". Para massificar os seus produtos, a Riverbed está reestruturando o seu ecossistema de vendas. Na nuvem, a Microsoft e a Amazon são consideradas parceiras e revendem os produtos para seus clientes. Na distribuição tradicional, a empresa utiliza os canais Westcon, Avnet e SancSource (ex-Network One).

A proposta é capacitar as revendas e permitir que eles saibam atuar com a hiperconvergência de redes. A maior aposta da Riverbed é o SteelConnect (SD-Wan), que agora também está disponível para data centers. É uma solução de rede na nuvem definida por aplicação, capaz de projetar, implantar e gerenciar redes distribuídas, que simplifica a implementação de SD-Wan para redes globais de larga escala.

A expectativa para 2017 é de retomada dos projetos no Brasil e na América Latina. "Não há mais como postergar os investimentos em rede. A aplicação é centro dos negócios. No ano passado, com o momento político e econômico, tivemos um crescimento flat. Para esse ano, mesmo que numa estratégia conservadora, acreditamos num crescimento de pelo menos cinco pontos percentuais", completou Rosano Moraes.

Facebook Twitter Google+ LinkedIn Email Addthis


Bradesco, Dataprev e Equinix são destaque em datacenter no Brasil
Organizações foram as vitoriosas da edição 2017 do DCD Awards da América Latina. Conheça os destaques da região no segmento de datacenters.

Destaques
Destaques

Computação sem servidor: ela está cada vez mais próxima

A Severless Computing vai colocar pressão nos fornecedores de hardware e software e exigirá uma guinada nos modelos atuais de negócios.

Data center como serviço: jornada digital repagina a oferta de TI

A TI e o centro de dados passam a ser geradores de serviços e não o proprietário da infraestrutura na evolução para a transformação digital.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Mão de obra é o "Calcanhar de Aquiles" da Inteligência Artificial

Por Eduardo Prado*

Em artigo exclusivo para o Convergência Digital, o consultor Eduardo Prado, mostra como os gigantes da tecnologia travam uma dura batalha para conseguir fidelizar os especialistas existentes. Ele também adverte: há uma busca desenfreada pela competência em IA.

A IA traz emoção e empatia às "máquinas"

Por Eduardo Prado*

Imagine se as tecnologias – assistentes virtuais (tipo Alexa da Amazon), veículos autônomos, aparelhos de televisão, frigoríficos conectados, telefones celulares – estivessem cientes das suas emoções? E se elas percebessem o seu comportamento não-verbal em tempo real?


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site