GOVERNO » Política Industrial

Governo indica diretrizes e diz que terá plano de ações para IoT em seis meses

Luís Osvaldo Grossmann ... 27/02/2017 ... Convergência Digital

O governo anunciou nesta segunda, 27/2, em Barcelona, durante o Mobile World Congress, o que entende como as diretrizes para um plano nacional para a internet das coisas. Essa estratégia em si deve ser apresentada em setembro, fruto das discussões de um GT sobre o tema que une setores público e privado, além do trabalho de uma consultoria contratada pelo BNDES. 

Com base nessas diretrizes, a ideia é que o plano de IoT necessariamente aborde o impacto na sociedade, ambiente regulatório (tanto via Anatel como instrumentos de desoneração fiscal), infraestrutura e conectividade, inovação e ecossistemas, talentos (capacitação), investimento e financiamento, e internacionalização. 

No Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, a leitura é de que a internet das coisas ainda não tem lideranças globais claras e que o Brasil pode fazer parte desse grupo. “A tecnologia, o hardware, isso já existe. Já existem casas automatizadas. Mas a aplicação e o tratamento das informações geradas para otimizar o funcionamento do sistema pode ser por onde o Brasil vai se tornar muito competitivo nas aplicações”, diz o diretor de C&T da pasta, José Gontijo. 

Pelo cronograma previsto, até setembro haverá uma versão final do documento completo do plano de IoT, com a indicação de ações concretas, as verticais escolhidas, e ações de curto, médio e longo prazo. Antes disso, entre abril e junho a consultoria escolhida pelo BNDES e o GT de IoT, que reúne governo e empresas, vai trabalhar investigação e seleção das verticais. Segundo o MCTIC, ao longo do caminho os pontos serão objeto de consultas públicas permanentes. 

Também durante o evento em Barcelona foram assinados dois acordos. Um para a participação do Brasil em debates globais sobre 5G promovidos por EUA, China, Europa, Japão e Coreia do Sul e outro entre a brasileira Telebrasil e a europeia 5G Infraestructure Association, ou 5G-PPP, que reúne operadoras e centros de pesquisas. 


Serpro repudia acusação de venda de dados pessoais

Estatal diz nunca ter repassado conteúdo ao site 'Consulta Pública', 'congelado' por uma ação do MPF do Distrito Federal. Sustenta ainda que não vende 'secretamente' dados de pessoas naturais ou jurídicas.

Apps de e-gov não pedem consentimento e coletam mais dados do que precisam

Segundo estudo do InternetLab com aplicativos federais e de São Paulo, nenhum dos aplicativos pede consentimento expresso e metade não possui qualquer política de privacidade.

Anac autoriza Secretaria de Patrimônio da União usar drones para fiscalização

Licitação para a compra de equipamentos pelo governo deverá acontecer a partir do final de maio. Drones vão ser usados para fiscalizar uso irregular de áreas de praia, margens de rios, terrenos de marinha e espelhos d'água, dentre outros bens públicos de propriedade da União.

CDES quer prioridade para proteção de dados e transformação digital

O Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES) recomendou ao governo que garanta dotação orçamentária adequada e mecanismos de acompanhamento da digitalização do setor público.

Serpro estuda redução de jornada para cobrir eventual reoneração da folha

Informação veio através de comunicado da diretoria da empresa no Rio de Janeiro, que alega que a folha de pagamentos já alcança 70% da receita líquida e não teria como voltar a assumir um aumento de 20% na tributação pela folha.



  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G