NEGÓCIOS

Não dá mais para o Brasil ficar de fora da transformação digital

Ana Paula Lobo e Rodrigo dos Santos ... 06/03/2017 ... Convergência Digital

Ainda tem muita coisa para acontecer na transformação digital, mas esse é o momento que não dá mais para ficar fora. "Os próximos capítulos da história da humanidade passam pela transformação digital, que vai além da tecnologia. Ela reúne estratégia e tecnologia. Na verdade, há uma disruptura do modelo de negócios e não se pode ficar de fora", adverte o CEO da Totvs, Laércio Cosentino.

Em entrevista à CDTV, do portal Convergência Digital, o executivo lamenta o fato de a grande maioria dos brasileiros não ter acesso para entender a importância da transformação digital. "Existe o Brasil que tem acesso à tecnologia, que tem uma banda larga efetivamente funcionando, que sabe da mudança digital. Mas tem o Brasil que está longe de entender esse momento", destaca.

Cosentino diz que o Brasil atrai capital para as empresas que estão investindo na criação de coisas disruptivas, mas num volume muito abaixo do desejado, uma vez que a migração para a transformação digital acontece em distintas velocidades nos segmentos produtivos. "Não há uma uniformidade, mas muitos que estão à frente dos negócios estão cientes que não podem ficar de fora. As pequenas empresas que não têm legados estão saindo na frente. Criar processos novos não é simples para as grandes empresas", observa.

Sobre Inovação, Cosentino diz que o Brasil precisa criar, de fato, processos novos. Ele diz que poucas empresas, hoje, no país, de fato inovam. "Quais são e quantas são as empresas que realmente inovam no Brasil? Talvez menos de 50, sendo bastante otimista e pensando em processos efetivamente novos e não cópias do que está sendo feito lá fora. Se eu quero ter uma empresa inovadora, eu preciso ter um DNA da Inovação", preconiza.

O ano de 2017 tem tudo para ser melhor do que os dois últimos anos, principalmente para as empresas que ajustaram suas operações. Para Cosentino, o Brasil precisa ser maior do que qualquer instabilidade, da Lava Jato e de qualquer cenário político. A transformação digital e os seus impactos são tema do 2º Seminário Brasscom Políticas Públicas & Negócios, que acontecerá nos dias 15 e 16 de março, em Brasília. Assistam a entrevista.

A Brasscom, hoje, representa 40 empresas do setor de TIC e 15 instituições e tem atuado na propagação de novas tendências, entre elas, Internet das Coisas, Big Data, Computação em Nuvem, Mobilidade, Segurança e Privacidade dos Dados. As inscrições para o 2º Seminário Brasscom Políticas Públicas & Negócios já estão abertas. Saiba como participar: http://seminariobrasscom.com.br/inscreva-se/


Cloud Computing
Falta de talento incentiva à automatização da nuvem, mas segurança e privacidade ainda são entraves

Pesquisa mostra que as empresas que automatizaram as aplicações legadas e operações de TI na nuvem estão indo além da busca da redução de custos ou da eficiência. Elas usam cloud para inovar seus modelos de negócios.

3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018 - Cobertura Especial Convergência Digital
Brasscom lança manifesto para construir um Brasil Digital e Conectado

Entidade quer a colaboração da sociedade e de entidades de TI ou não para entregar um documento aos presidenciáveis. "Tecnologia precisa ser prioridade nacional", diz o presidente-executivo da Brasscom, Sergio Paulo Gallindo.


Veja a cobertura da 3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018

Com iZettle, PayPal entra na 'guerra das maquininhas' no Brasil

Aquisição da startup custou US$ 2,2 bilhões. No Brasil, a sueca iZettle tem manufatura local das maquininhas na Zona Franca de Manaus com o objetivo de atender pequenos comerciantes.

Xerox rejeita proposta de US$ 6,1 bi da Fujifilm e vai à leilão

Era turbulenta da ex-dona do mercado de impressão segue. Acionistas conseguiram vetar a aquisição da companhia pela rival japonesa. Objetivo é conseguir uma proposta mais elevada.

Banco Votorantim assume custódia e movimentação das contas da fintech Neon

Instituição substituirá o Banco Neon, que sofreu liquidação extrajudicial do Banco Central.

Banco Central regulamenta a atuação das fintechs de créditos

Autoridade monetária estabeleceu limites para empréstimos  'peer-to-peer lending' abaixo do que o mercado esperava. BC projeta que entre 10 a 30 empresas estão contempladas na regulamentação, que passa a ter validade imediata. ABFintechs, que reúne 354 empresas, diz que 'legislação traz mais confiança'.

TICs em Foco - TRANSFORMAÇÃO DIGITAL
Prever. Prevenir. Detectar e Responder

Essas são a exigência da remodelagem da gestão de riscos e da segurança organizacional nas corporações.



  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G