NEGÓCIOS

Não dá mais para o Brasil ficar de fora da transformação digital

Ana Paula Lobo e Rodrigo dos Santos ... 06/03/2017 ... Convergência Digital

Ainda tem muita coisa para acontecer na transformação digital, mas esse é o momento que não dá mais para ficar fora. "Os próximos capítulos da história da humanidade passam pela transformação digital, que vai além da tecnologia. Ela reúne estratégia e tecnologia. Na verdade, há uma disruptura do modelo de negócios e não se pode ficar de fora", adverte o CEO da Totvs, Laércio Cosentino.

Em entrevista à CDTV, do portal Convergência Digital, o executivo lamenta o fato de a grande maioria dos brasileiros não ter acesso para entender a importância da transformação digital. "Existe o Brasil que tem acesso à tecnologia, que tem uma banda larga efetivamente funcionando, que sabe da mudança digital. Mas tem o Brasil que está longe de entender esse momento", destaca.

Cosentino diz que o Brasil atrai capital para as empresas que estão investindo na criação de coisas disruptivas, mas num volume muito abaixo do desejado, uma vez que a migração para a transformação digital acontece em distintas velocidades nos segmentos produtivos. "Não há uma uniformidade, mas muitos que estão à frente dos negócios estão cientes que não podem ficar de fora. As pequenas empresas que não têm legados estão saindo na frente. Criar processos novos não é simples para as grandes empresas", observa.

Sobre Inovação, Cosentino diz que o Brasil precisa criar, de fato, processos novos. Ele diz que poucas empresas, hoje, no país, de fato inovam. "Quais são e quantas são as empresas que realmente inovam no Brasil? Talvez menos de 50, sendo bastante otimista e pensando em processos efetivamente novos e não cópias do que está sendo feito lá fora. Se eu quero ter uma empresa inovadora, eu preciso ter um DNA da Inovação", preconiza.

O ano de 2017 tem tudo para ser melhor do que os dois últimos anos, principalmente para as empresas que ajustaram suas operações. Para Cosentino, o Brasil precisa ser maior do que qualquer instabilidade, da Lava Jato e de qualquer cenário político. A transformação digital e os seus impactos são tema do 2º Seminário Brasscom Políticas Públicas & Negócios, que acontecerá nos dias 15 e 16 de março, em Brasília. Assistam a entrevista.

A Brasscom, hoje, representa 40 empresas do setor de TIC e 15 instituições e tem atuado na propagação de novas tendências, entre elas, Internet das Coisas, Big Data, Computação em Nuvem, Mobilidade, Segurança e Privacidade dos Dados. As inscrições para o 2º Seminário Brasscom Políticas Públicas & Negócios já estão abertas. Saiba como participar: http://seminariobrasscom.com.br/inscreva-se/


Cloud Computing
Teles erram ao construir suas próprias clouds

"Nos EUA, nenhuma operadora tem cloud própria. Aqui fomos incentivados a ter as coisas", afirmou o diretor da IBM Brasil, Rodrigo Santi. E antes mesmo do incidente no aeroporto de Congonhas, em São Paulo, falou sobre os drones.

Cobertura Especial do 2º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2017

Telebras desbanca teles e assume rede da Dataprev por R$ 292 milhões

Estatal assume rede que interliga 1,7 mil agências do INSS e data centers no lugar da Embratel, Telefônica, Oi e British Telecom.



Clique aqui e acompanhe a cobertura completa do evento

Déficit de eletrônicos cresce 20% e chega a US$ 17,4 bilhões até setembro

Apenas a China, com US$ 8,4 bilhões, representa praticamente a metade de todo o déficit. Demais asiáticos somam outros US$ 6,2 bilhões.

Porto Alegre se frustra com arrecadação de imposto sobre streaming

Capital gaúcha foi a primeira do país a instituir a alíquota de 2% do ISS (Imposto sobre Serviço) em março deste ano. Mas Fazenda municipal admite: dinheiro que entrou nos cofres públicos foi abaixo do esperado.

CVM adverte para o risco de fraudes e pirâmides com as moedas virtuais

Em nota oficial ao mercado órgão regulador do mercado financeiro diz que, até presente data, não foi registrasda nem dispensada nenhuma oferta das chamadas Initial Coin Offerings (ICOs), mas sustenta que há riscos nas operações.

Gastos globais com TI vão crescer 4,3%, para US$ 3,7 trilhões em 2018

Serviços de comunicação e software corporativo puxam as despesas mundiais do setor. A boa nova é o incremento na venda de dispositivos moveis e de PCs, em função da renovação do parque corporativo.

TICs em Foco - TRANSFORMAÇÃO DIGITAL
Prever. Prevenir. Detectar e Responder

Essas são a exigência da remodelagem da gestão de riscos e da segurança organizacional nas corporações.



  • Copyright © 2005-2017 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G