TELECOM

Nextel Brasil comemora ARPU alto, mas matriz admite 'caixa desconfortável'

Convergência Digital* ... 09/03/2017 ... Convergência Digital

A Nextel Brasil anunciou nesta quinta-feira, 09/03, os resultados financeiros registrados no 4º trimestre do ano passado. A operadora fechou 2016 com um incremento de 24% nas receitas relacionadas à tecnologia 3G/ 4G comparado ao ano anterior.

O balanço reporta ainda que as iniciativas para otimização de processos promovidas pela nova gestão da Nextel resultaram em uma redução de 24% nas despesas operacionais e de 27% nos custos de aquisição por cliente, também comparado ao ano de 2015. Adicionados ao aumento na receita de 3G/4G e ao crescimento da base, os resultados culminaram no registro do EBITDA ajustado positivo pelo quarto trimestre consecutivo.

Em comparação com 2015, o EBITDA ajustado saltou de um resultado negativo de R$ 294,9 milhões para um saldo positivo de R$ 204,1 milhões. A receita total de 3G/ 4G cresceu 7% no 4º trimestre em comparação ao mesmo período do ano anterior. O desempenho anual foi 24% superior ao registrado em 2015.

O balanço mostra ainda que, enquanto as empresas do setor registraram retração em sua base de clientes, a Nextel obteve crescimento de 3% dentre os usuários de 3G/4G entre dezembro de 2015 e dezembro de 2016 -, passando de 2,745 milhões de clientes para 2,815 milhões.

Na comparação entre o 4º trimestre de 2015 e o 4º trimestre de 2016, as adições brutas por meio de portabilidade passaram de 27% para 33% do total das novas aquisições de 3G voz.Em relação às despesas operacionais, houve redução de 17% no 4º trimestre de 2016 em comparação ao mesmo período do ano anterior.

No acumulado de 2016, as despesas caíram 24% em relação a 2015. Em relação ao último trimestre de 2015, o custo de aquisição por cliente (do inglês CPGA*) registrou queda de 7%. No acumulado do ano, a queda foi de 27%.O ARPU3G/4G registrado no período foi de R$ 69,40, bastante comemorado pela tele por ser o mais alto do mercado.

A controladora da Nextel Brasil, a NII Holdings, que manteve a operação brasileira como o único ativo, também divulgou seus resultados. Em 2016, a empresa perdeu 18,8% em receita operacional, que ficou em US$ 985 milhões (cerca de R$ 3 bilhões). A operação brasileira é o único ativo da holding. Os custos operacionais passaram US$ 689,1 milhões em 2015, para US$ 2,5 bilhões em 2016, devido a baixas contábeis realizadas ao longo do ano, no valor de mais de US$ 1,38 bilhão. A companhia teve prejuízo líquido de US$ 1,55 bilhão, ante lucro de US$ 1,45 bilhão um ano antes.

No balanço, o CEO NII Holdings, Steve Shindler, admite que a posição de caixa da companhia é desconfortável. A empresa terminou o ano com US$ 257,4 milhões em caixa, menos que os US$ 340 milhões de 2015. “Realizamos uma série de iniciativas para diminuir a queima de caixa. Mas os desafios enfrentados no Brasil e o serviço da dívida estão pressionando nossa liquidez”, completou. A NII Holdings informou ainda que alongou a dívida com os credores ao longo de 2016.


Oi sobe o tom e diz que acusações da AIDMIN são 'irresponsáveis e vazias'

Em nota oficial, operadora diz que foram proferidas acusações desprovidas de fundamentos pela 'suposta representante de minoritários' e diz que "os ataques não passam de denúncias vazias lançadas irresponsavelmente, contra a companhia".

Justiça impõe derrota aos acionistas minoritários da Oi

Determinação é para que Junta Comercial e CVM desconsiderem decisões da Assembleia Geral que mudou diretoria. 

Senado atrela renovação de outorgas ao bloqueio de celular em presídio

Projeto prevê uso do Fundo Penitenciário Nacional para a instalação dos bloqueadores, mas emenda admite que o custo seja repassado às operadoras e que licenças só sejam renovadas se medida for aplicada. 

AT&T prepara a venda do controle da Sky no Brasil

Operadora norte-americana teria pedido aos órgãos reguladores um pedido de IPO para vender suas ações na DirecTV Latin America, dona da Sky Brasil, ainda no primeiro semestre. A Sky está no segundo lugar no mercado de TV paga no Brasil.

Governo pede aprovação do PLC 79/16 em mensagem ao Congresso

“Faz-se necessária uma reforma regulatória que busque atualizar a legislação em vigor, visto que a concessão de telefonia fixa se torna cada dia menos atrativa, gerando riscos para a continuidade do serviço”, sustenta o Executivo.

TIM se prepara para sair da 'zona de conforto' na banda larga fixa

Operadora planeja ir além dos mercados do Rio de Janeiro e de São Paulo, revelou Stefano De Angelis. Ultra banda larga é uma janela de oportunidade para não ser perdida.


Veja a revista do 61º Painel Telebrasil 2017
Revista do 61º Painel Telebrasil 2017
A edição de 2017 do Painel Telebrasil enfatizou a necessidade de atualização do modelo de telecomunicações e a definição de uma agenda digital para o País.

Painel Telebrasil 2017 - Cobertura Especial ConvergênciaDigital


Clique aqui e acompanhe a cobertura completa do Painel Telebrasil 2017

  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G