SEGURANÇA

Arsenal de malware da CIA reforça defesa de tratado global

Convergência Digital* ... 09/03/2017 ... Convergência Digital

As revelações do WikiLeaks sobre o uso que a Agência Central de Inteligência dos Estados Unidos (CIA) faz de ferramentas de ciberespionagem mostram os riscos da vigilância em massa e fortalecem a defesa de uma regulamentação internacional, pontuou o relator especial da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre o direito à privacidade, Joe Cannataci.

"Provavelmente a verdadeira história aqui é que alguém conseguiu entrar nos espaços supostamente seguros da CIA, extrair e publicar estas coisas", disse à Reuters. Cannataci, durante reunião na ONU, exortou os Estados a trabalharem para criar um tratado internacional que proteja a privacidade das pessoas, dizendo que as salvaguardas tradicionais se tornaram obsoletas na era digital.

"A história sobre as técnicas de hackeamento da CIA no WikiLeaks é mais uma prova, se alguma é necessária, de que as agências de inteligência e os dados que coletam muitas vezes são tão vulneráveis quando os de qualquer um e que elas não deveriam estar correndo o risco de coletar enormes quantidades de dados sobre todos nós de maneira indiscriminada", afirmou.

Cannataci citou indícios de que informações coletadas por países, inclusive por meio da aquisição em larga escala e da vigilância em massa, estão cada vez mais vulneráveis a invasões virtuais de governos estrangeiros ou do crime organizado.

A ideia de um tratado internacional já foi defendida pelo ex-espião para os Estados Unidos, Edward Snowden. Em 2015, ele defendeu a redação de um acordo internacional sobre direitos de privacidade. O tratado teria cláusulas contra a vigilância inadequada e a favor da proteção aos delatores, num momento em que afirma haver mais países ampliando suas capacidades de espionagem.


NEC - Conteúdo Patrocinado - Convergência Digital
No combate aos crimes, a fusão do ciber e do real

A integração Cibernética (virtual) e Física é essencial para vincular atividades criminais aos suspeitos reais no mundo físico (real). A Tecnologia é meio dessa união.

Guerra cibernética: Reino Unido acusa a Rússia de usar hackers para desestabilizar o mundo

Tendo como base trabalhos do Centro Nacional de Segurança Cibernética (NCSC), o Reino Unido acusa a Rússia e a sua inteligência militar de estarem por trás dos ataques BadRabbit e à Agência Mundial Antidoping de 2016.

Facebook vive pesadelo e admite violação que afetou 50 milhões de contas

2018 não está sendo nada fácil para a rede social. Nesta sexta-feira, o Facebook admitiu uma violação de segurança que afetou cerca de 50 milhões de contas de usuários. Hoje a rede social conta com mais de 2 bilhões de usuários ativos por mês.

Com uso de robôs, fraudes pelo celular crescem 24% no primeiro semestre

Foram pelo menos 361 milhões de ataques entre janeiro e junho, 150 milhões deles contra dispositivos móveis. Uso de bots cresceu 60%.

Governos pressionam por uso de backdoors para quebrar criptografia

Denúncia está em relatório preparado para o Conselho de Direitos Humanos da ONU. O levantamento sustenta que muitos governos negligenciam o dever de proteger a criptografia online e há pressão para que se abra às autoridades policiais acesso a mensagens criptografadas ou dispositivos protegidos.



  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G