SEGURANÇA

Para ex-chefe da CIA, novas denúncias azedam relação com setor de TI

Convergência Digital ... 10/03/2017 ... Convergência Digital

As revelações do Wikileaks de que a CIA financia um exército de hackers e usa vírus e malwares para invadir smartphones, televisores e veículos vão fazer as relações entre o setor de tecnologia e o governo americano recuar para o clima de desconfiança visto após as denúncias de Edward Snowden. É o que acredita o ex-diretor da  Agência Central de Inteligência David Patraeus, conforme entrevista a uma rádio da Califórnia. 

“Isso vai prejudicar as relações que estavam sendo reestabelecidas com as empresas de TI depois das revelações de Snowden, que causaram um enorme dano e estavam sendo reconstruídas. Temo que [as novas denúncias] vão fazer esse esforço recuar”, afirmou Patraeus à KPCC. 

Segundo ele, as alegações do Wikileaks de que ao não revelar as vulnerabilidades a empresas como Google e Apple, os dispositivos continuarão passíveis de serem invadidos pelas agências de espionagem. “Acho que essa é uma preocupação justa”, admitiu David Patraeus. 

Batizado de ‘Cofre 7’, o conjunto de denúncias baseados em documentos da CIA obtidos pelo Wikileaks mostra que a agência americana tem ferramentas para espionar dispositivos eletrônicos com Android, iOS ou Windows e é capaz até mesmo de transformar televisores da Samsung em microfones disfarçados, tudo remotamente, graças a um imenso arsenal de vírus, trojans e malware ‘bélicos’, desenvolvidos por mais de 5 mil hackers a serviço do governo dos EUA.


Soluções de Segurança para a Sociedade
Não delegue a segurança cibernética apenas para a TI

Para mitigar os riscos com ataques hackers, toda a corporação precisa se unir, adverte Jun Goto, vice-presidente Sênior da NEC Corporation.

Golpe do 14º salário no WhatsApp atinge 770 mil brasileiros

Os golpistas pedem para o usuário conferir se tem direito a um dinheiro extra.

Brasil sofre 55% dos ataques de ransomware na América Latina

Segundo números divulgados pela Kaspersky Lab, esse tipo de ameaça registrou aumento de 30% entre 2016 e 2017.

TSE fecha acordo de cooperação em TI com a Sociedade Brasileira de Computação

Acordo é abrangente e pode abordar tanto a segurança da urna eletrônica como questões internas de informática do Tribunal. 

Guerra cibernética passa a ter mesmo status de armas atômicas nos EUA

Comando Cibernético foi elevado em decisão anunciada por Donald Trump e com o propósito de "enfatizar o desenvolvimento de armas cibernéticas para impedir ataques, punir intrusos e enfrentar adversários".



  • Copyright © 2005-2017 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G