TELECOM

Telefonia fixa perde 1,72 milhão de linhas em 12 meses

Da redação ... 13/03/2017 ... Convergência Digital

Nos últimos 12 meses, as empresas autorizadas e concessionárias da telefonia fixa apresentaram queda de 1,72 milhão de linhas (-3,96%) de acordo com dados divulgados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), nesta segunda-feira, 13/03. As autorizadas na telefonia fixa apresentaram queda de 1,04 milhão (-5,77%) em janeiro de 2017 quando comparadas com janeiro de 2016, neste mesmo período as concessionárias apresentaram um declínio de 678,26 mil linhas fixas (-2,68%).

No entanto, na comparação janeiro de 2017 com dezembro de 2016, a queda percentual das concessionárias e autorizadas foi semelhante -0,33%, as primeiras apresentaram redução de 1,04 milhão de linhas fixas e as segundas de menos 56,72 mil linhas. A concessionária Oi apresentou queda de 767,63 mil linhas fixas (-5,16) nos últimos doze meses.

As outras apresentaram aumento, Vivo (Telefônica) mais 69,12 mil linhas (+ 0,72%), Algar Telecom (CTBC Telecom) mais 13,01 mil (+ 1,80%), Sercomtel (Prefeitura de Londrina /Copel) aumento de 7,14 mil linhas (+ 4,24%). Destaca-se a Claro (Telecom Américas) que apresentou aumento de + 6,17% com a entrada de 100 mil novas linhas.

Entre as autorizadas, a Algar apresentou crescimento de 28,54 mil novas linhas (+12,74%) de janeiro de 2017 a janeiro de 2016, seguida pela Sercomtel com 11.369 mil (+15,3%). Outros grupos apresentaram redução, TIM (Telecom Itália) menos 79,80 mil linhas fixas (-13,25%), Vivo menos 608, 91 mil (-11,4%) e  a Claro apresentou queda de 422,81 mil linhas fixas (-3,68%).

Na comparação janeiro de 2017 a dezembro de 2016, a concessionária Oi apresentou queda de 50,40 mil linhas fixas (-0,36%) e a Vivo menos de 33,67 mil (-0,35%). Destaque para o crescimento da concessionária Algar, mais 1,77 mil linhas fixas (0,24%). No entanto, como autorizada a Algar apresentou redução de 3,80 mil linhas (-1,53%) e enquanto a Claro apresentou redução de 68,00 mil linhas (-0,61%) no modelo de autorização.

Nos últimos doze meses os estados que apresentaram as maiores quedas percentuais foram Amapá com menos 6,52 mil linhas fixas (-13,57%), Rio Grande do Norte com redução de 26,58 mil linhas (-8,68%) e Maranhão menos 29,78 mil linhas (-8,55%). Os únicos estados que apresentaram aumento no número de linhas foram Santa Catarina, com aumento de 8,87 mil linhas (+0,53%), Mato Grosso do Sul com 2,14 mil (+0,44%), Goiás com 2,74 mil (+0,22%) e Mato Grosso com 1,01 mil (+0,20%).

Entre dezembro de 2016 e janeiro de 2017, o estado que apresentou o maior crescimento da base de assinantes foi Santa Catarina com 14,34 mil linhas fixas (+0,86%). Os estados do Acre, Goiás e Roraima apresentaram crescimentos abaixo de 100 linhas. As maiores reduções percentuais foram no Rio Grande do Norte com menos 5,77 mil linhas (- 2,02%), Amapá menos 41.961 linhas (- 1,02%) e Ceará com redução de 4,70 mil linhas fixas (-0,63%).

*Com informações da Anatel


Internet Móvel 3G 4G
Bradesco leva a BIA, sua inteligência artificial, para o celular

Há um ano sendo usada internamente, a solução, baseada no Watson, da IBM, e que, hoje, já responde cerca de 22 mil perguntas por dia, chega ao aplicativo para tirar as dúvidas dos correntistas.

Plano Nacional de Conectividade estimulará um novo regulamento de qualidade

Dos 54 indicadores usados no monitoramento da qualidade dos serviços, apenas 14 são baseados na percepção do usuário.

São Paulo e Rio de Janeiro lideram desativações na telefonia fixa

No mês de maio, a telefonia fixa registrou 41.293.287 de linhas em operação, 16.931.393 para as autorizadas e 24.361.894 para as concessionárias, revelam dados da Anatel. Em 12 meses, foram quase dois milhões de linhas desativadas

Anatel impõe pagamento de R$ 63,625 milhões à Hispamar para prorrogar licença satelital

A Hispamar, que no Brasil tem joint-venture com a Hispasat, terá de pagar a mais para estender a sua licença de operação até outubro de 2030. Valorização fica em torno de 120%.

Portabilidade: manter o número do celular é prioridade do brasileiro

Entre os meses de janeiro e junho deste ano, foram efetivadas 644 mil (25%) transferências de operadoras de telefonia para usuários de serviço fixo e 1,93 milhão (75%) para os do serviço móvel.

Pesquisa diz que 6,3% dos assinantes vão trocar TV paga por vídeo online

Outros 3,4% vão ficar somente com a TV aberta, conforme estudo feito no mercado brasileiro. Levantamento mostra que 67,3% assistesm filmes na banda larga, sendo que 36,2% o fazem pelo Netflix.

Para Cade, negócio AT&T/Time Warner é complexo e requer análise profunda

Nota técnica da Superintendência-geral lembra que "operação proposta pode resultar em uma estrutura verticalizada que, em tese, teria incentivos para práticas anticoncorrenciais".


Veja a revista do 60º Painel Telebrasil 2016
Revista do 60º Painel Telebrasil 2016
O Brasil enfrenta uma de suas mais graves crises, e as telecomunicações em banda larga são essenciais para a retomada do desenvolvimento sustentável, com inclusão social, na moderna sociedade da informação e do conhecimento. Este foi o mote dos debates durante o 60º Painel Telebrasil, realizado nos dias 22 e 23 de novembro, em Brasília.

  • Copyright © 2005-2017 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G