Convergência Digital - Home

Capgemini elege Brasil para 1º Centro de Excelência para Digital e Cloud na América Latina

Convergência Digital
Ana Paula Lobo - 14/03/2017

O Brasil é o primeiro país da América Latina a sediar um Centro de Excelência (Center of Excellence, da sigla em inglês CoE) para Digital & Cloud no Brasil da Capgemini. Os valores investidos na iniciativa não foram revelados, mas a unidade, localizada em São Paulo, terá uma infraestrutura focada em provas de conceito, demonstrações e apresentações, e um data center dedicado, para clientes de todo o Brasil de diversos setores, como serviços financeiros, seguros, bens de consumo e varejo, entre outros.

"As empresas querem transformar as novas tecnologias como Internet das Coisas e o próprio Big Data em oportunidades de negócios. Elas sabem que a migração para a transformação digital é absolutamente crucial, mas ainda precisam entender os novos modelos de negócios", afirma em entrevista ao Convergência Digital, o diretor da Capgemini no Brasil, Daniel Rocha.

O executivo observa que o momento, hoje, em segmentos com o financeiro e o de varejo, por exemplo, é o de renovar o modelo operacional e o relacionamento com o cliente. "Não dá mais para empurrar produtos. É preciso entender o cliente e perceber o momento certo de fazer a ação. Toda essa percepção vem da análise dos dados e aqui no Brasil, bancos e varejo já estão cientes e investindo", diz Rocha, lembrando que outra área relevante é o uso dos dados para a detecção e prevenção de fraudes.

Segundo a Capgemini, hoje, mais de 30 grandes clientes utilizam as soluções oferecidas pelo CoE. "Temos percebido a necessidade de mudar em companhias de todos os portes", destaca Daniel Rocha. Cloud computing, Insights & Data, Digital Customer Experience (experiência digital do consumidor - da sigla em inglês DCX) e Mobilidade, assim como Cybersecurity, Inteligência Artificial, Internet of Things (Internet das Coisas – da sigla em inglês IoT) e Agile Development (desenvolvimento ágil – da sigla em inglês DevOps) estão entre as principais soluções disponíveis no centro.

Atualmente são 120 profissionais dedicados à unidade, mas o objetivo, conta ainda o diretor da Capgemini, é dobrar esse número o quanto antes. "Teremos as demandas dos projetos, mas estamos investindo muito na formação desse profissional, com parcerias com instituições de ensino, voltado para o digital. Ele tem um perfil diferenciado uma vez que une o negócio à tecnologia", completa Daniel Rocha. Os valores investidos para a criação do Centro de Excelência no Brasil não foram revelados.

O Centro de Excelência também realizará projetos a partir da metodologia Accelerated Solutions Environment (ASE), que alinha todos os envolvidos em torno de um desafio de negócio – executivos, clientes, fornecedores, especialistas, entre outros – para tomar, em apenas alguns dias, uma decisão que poderia levar meses. O ASE já foi utilizado por mais de 600 clientes no mundo, por meio de mais de 3 mil reuniões.

Para apoiar a estratégia de negócios da Capgemini Brasil em Digital & Cloud, a empresa realizou recentemente a Pesquisa de Maturidade Digital, que auxilia no melhor entendimento da transformação digital em diversos setores – incluindo serviços financeiros que atualmente é um dos mais comprometidos em percorrer essa jornada.

De acordo com a pesquisa, 57% das empresas desse mercado estão promovendo as mudanças culturais necessárias para a transformação digital e 59% afirmam que estão recebendo os investimentos necessários para promover a transformação digital de seus negócios. O setor de serviços financeiros também apresenta um dos níveis mais altos de engajamento da alta direção (60%) em promover uma visão do futuro que envolva o uso das tecnologias digitais.
 

Facebook Twitter Google+ LinkedIn Email Addthis


Bradesco, Dataprev e Equinix são destaque em datacenter no Brasil
Organizações foram as vitoriosas da edição 2017 do DCD Awards da América Latina. Conheça os destaques da região no segmento de datacenters.
3ª Semana da Inovação 2017
Investimentos mundiais em nuvens públicas vão chegar a US$ 266 bilhões em 2021

No Brasil, o mercado de computação cresce cerca de 50% e já representa R$ 2,25 bilhões.


Destaques
Destaques

Dataprev e Serpro vão prestar serviço pela nuvem pública

Objetivo é atender de forma unificada demandas distintas dos órgãos públicos. Empresas vão integrar orquestradores e planejam contratar serviços da Amazon, Google e Azure.

Mercado de computação em nuvem foi de R$ 2,25 bilhões no Brasil

Estudo da ABES mostra que o segmento registrou uma expansão de 47,4% em 2016, tendo como base os dois principais serviços - Software como Serviço (SaaS) e PaaS (plataforma como Serviço). O segmento de análise de dados faturou US$ 809 milhões



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Empresas de TI ou organizações dependentes dela?

Por Paulo de Godoy*

Considerada parte do ‘guarda-chuva’ da Inteligência Artificial, a Machine Learning vem crescendo e ganhando força à medida que o volume de dados explode.

Criando uma arquitetura analítica para o futuro

Por Stephen Rigo*

O custo de não ter a arquitetura analítica adequada é alto, já que esse fator pode gerar problemas de incompatibilidade, governança, segurança, falta de acordos de nível de serviço, escalabilidade e problemas de extensibilidade.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site