SEGURANÇA

Cisco identifica 318 switches vulneráveis à espionagem da CIA

Luís Osvaldo Grossmann ... 20/03/2017 ... Convergência Digital

Pelo menos 318 switches produzidos pela Cisco são vulneráveis a invasões, reconhece a própria fabricante ao analisar documentos divulgados pelo Wikileaks que mostram a capacidade da CIA de usar ataques maliciosos para assumir o controle dos equipamentos. 

“Um exploit pode permitir a um atacante executar códigos arbitrários e obter total controle do equipamento ou provocar o recarregamento do dispositivo afetado”, informou a própria empresa em um comunicado divulgado na sexta, 17/3, no qual também são listados todos os modelos vulneráveis. 

A empresa está trabalhando em atualizações de software que possam tratar do problema, mas como ela mesma admite no aviso, por enquanto não há como contornar as vulnerabilidades identificadas. A lista com todos os modelos identificados pode ser conferida nesta link

Segundo a empresa, as falhas foram identificadas a partir dos documentos divulgados pelo Wikileaks em 7/3, na denúncia apelidada de ‘Cofre 7’. Segundo eles, a CIA contratou um exército de hackers que desenvolveram mais de mil programas, vírus, trojans, etc capazes de espionar dispositivos eletrônicos que rodam Android, iOS e Windows, e até mesmo transformar televisores da Samsung em ‘grampos’ ambientais.


Soluções de Segurança para a Sociedade
Não delegue a segurança cibernética apenas para a TI

Para mitigar os riscos com ataques hackers, toda a corporação precisa se unir, adverte Jun Goto, vice-presidente Sênior da NEC Corporation.

TSE fecha acordo de cooperação em TI com a Sociedade Brasileira de Computação

Acordo é abrangente e pode abordar tanto a segurança da urna eletrônica como questões internas de informática do Tribunal. 

Guerra cibernética passa a ter mesmo status de armas atômicas nos EUA

Comando Cibernético foi elevado em decisão anunciada por Donald Trump e com o propósito de "enfatizar o desenvolvimento de armas cibernéticas para impedir ataques, punir intrusos e enfrentar adversários".

STF autoriza extradição de hacker que teria fraudado US$ 4,85 milhões nos EUA

Tribunal deferiu pedido do governo dos Estados Unidos para extraditar Michael Knighten, que seria integrante de um grupo de criminosos cibernéticos autodenominado Techie Group.

Norma brasileira de Segurança da Informação é criada para caber no bolso das PMEs

A Associação Brasileira de Profissionais e Empresas de Segurança da Informação e Defesa Cibernética (ASEGI) está redigindo uma Lei de Privacidade de Dados Pessoais e específica para a área da Saúde.



  • Copyright © 2005-2017 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G