Home - Convergência Digital

Geraldo Dezena deixa a TI do Banco do Brasil

Convergência Digital - Carreira
Luiz Queiroz - 22/03/2017

A caminho da aposentadoria, o vice-presidente de TI do Banco do Brasil, Geraldo Dezena, anunciou no último dia 2 de março que, após 40 anos trabalhando na instituição, era chegada a hora de sair.  Na Tecnologia, disse que o setor se aproximou das áreas de negóciod do banco, "não apenas para suportá-los, mas para transformá-los desde a sua concepção".

Dezena destacou os projetos que passaram por sua gestão, entre eles a nuvem corporativa, a criação do Laboratório Avançado no vale do Silício e o lançamento da Conta Digital. "Atuamos com o parceiros das demais áreas, aprimorando os processos internos e a relação com o cliente", informou.

Também elencou os inúmeros prêmios que a TI do BB recebeu durante a sua gestão, concedidos por revistas especializadas no mercado financeiro e em tecnologia. Concluiu afirmando que após 40 anos de decicação ao Banco do Brasil aguardará irá buscar novos desafios. O Banco do Brasil ainda não informou o nome do executivo que irá substituir a Geraldo Dezena na Vice-Presidência de TI.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

25/06/2019
Adriano Meira Ricci deixa o comando da BBTS

19/12/2018
BB une WhatsApp e autoatendimento e libera saque de até R$ 300/dia

11/06/2018
Greve da Cobra Tecnologia impacta a manutenção de TI do Banco do Brasil

25/05/2018
Sem acordo, trabalhadores da BBTS, ex-Cobra Tecnologia, continuam greve

22/02/2018
BB investe R$ 14 milhões em IA e libera transações bancárias no Messenger, do Facebook

01/06/2017
Banco do Brasil adota pulseira para compras nas funções débito e crédito

24/03/2017
Gustavo do Vale retorna à Tecnologia do Banco do Brasil

22/03/2017
Geraldo Dezena deixa a TI do Banco do Brasil

09/02/2017
Oi e Claro vencem licitação de R$ 500 mil do Banco do Brasil

08/01/2016
Banco do Brasil atinge a marca de 1 bilhão de transações móveis/mês

Veja mais artigos
Veja mais artigos

O futuro do trabalho colocado à prova

Por Luiz Camargo*

Novas profissões exigem também novas habilidades para acompanhar a revolução digital. Os novos empregos certamente irão demandar habilidades analíticas, matemáticas e digitais, com um toque de neurociência.

Destaques
Destaques

Falta de mão de obra qualificada espanta investidores no Brasil

Mais de 50% dos jovens brasileiros podem ficar fora do mercado de trabalho por falta de qualificação e de habilidades digitais. A advertência foi feita por especialistas que debateram sobre educação e capacitação digital no Painel Telebrasil 2019.

Assespro é contra a regulamentação da profissão de TICs

Entidade das empresas de TI se posiciona contrária ao PLS 317/17. que passa a exigir diploma de profissões como Analista de Sistemas, desenvolvedor, engenheiro de sistemas, analistas de redes, administrador de banco de ados, suporte e profissões correlatas.

Mais de meio milhão de brasileiros trabalham com TICs

Raio-X do mercado de trabalho nos últimos 10 anos, feito pela Softex, mostra que o salário médio de R$ 6 mil.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site