INTERNET

Blockchain terá papel central na Internet das Coisas

Por Roberta Prescott ... 13/04/2017 ... Convergência Digital

Ainda incipiente, a revolução que a tecnologia blockchain vai tocar em um ponto fundamental para os dias atuais: confiança e transparência. Isto porque permitirá, porque, que pessoas transacionem entre si sem ter a necessidade de entidades reguladoras. Em outras palavras, significa transferir dinheiro sem passar pelo banco e mover quantias entre países de forma mais rápida, barata e simples. O blockchain representa, na visão de Don Tapscott, a segunda era da internet.

Autor de 15 livros, sendo o "Blockchain Revolution" o mais recente deles, o canadense Tapscott é um dos mais requisitados especialistas para falar sobre o impacto da tecnologia nos negócios e na sociedade. Ele esteve no Brasil para participar do evento Emerging Links, realizado em São Paulo. Entre as grandes discussões que o blockchain levanta está a transformação que conduzirá na indústria financeira.

Um dos impactos mais discutidos é a substituição de diversos (e complexos) elos da cadeia — como autenticação de valor, transferência, armazenamento, empréstimo, câmbio, contabilidade e auditoria — pelo blockchain. No entanto, se por um lado, o advento desta tecnologia fará segmentos diversos de mercados repensarem seus negócios, por outro, o blockchain permite a concepção de modelos totalmente diferentes, baseados em uma arquitetura mais aberta.  Ele pode ser a base para a criação de organizações cooperativistas e para o pagamento de direitos autorais para músicos e escritores.

O blockchain tem o potencial de mudar completamente o papel dos atores tanto da cadeia de suprimentos como da cadeia de intermediação de negócios. "Se você está no meio, repense sua criação de valor", alertou Tapscott, dando como exemplo desde agências de viagens até distribuidoras de energia. Tapscott aposta também no uso de blockchain para internet das coisas. "A internet de tudo precisa de um livro-razão das coisas", destacou, explicando que deve ser distribuído, confiável e compartilhar informação de forma segura.

Além disto, a tecnologia poderá descentralizar a criação de dados e conferir mais poder ao cidadão. "E se pegássemos nossa identidade de volta. A privacidade é o fundamento da liberdade, e se ela é tirada de nós, precisamos recuperá-la", ressaltou. Com o blockchain, as pessoas poderiam voltar a ser donas de seus dados, cabendo a elas a possibilidade de monetizá-los e protegê-los. "As empresas colhendo dados de avatares pessoais", disse, completando que é por isto que não vemos empresas como Facebook e Google sendo entusiastas de blockchain.

Para o setor público, Tapscott afirmou que blockchain tem potencial transformador para deixar de governos melhores e gastando menos (ele citou o caso da Estônia), para reforçar a democracia, que vive uma crise de legitimidade atualmente, e para reinventar os bancos centrais. 


PL de Dados Pessoais tem de olhar para as pequenas e médias empresas

Equilíbrio deve ser a palavra-chave da legislação de forma a assegurar o desenvolvimento tecnológico. "Não temos só as grandes companhias", adverte Ciro Freitas, advogado da Pinheiro Neto.

Economia digital: 'Sem dados, regulamentação fica muito emocional'

A afirmação é do professor da FGV e ex-conselheiro e superintendente-geral do CADE, Carlos Ragazzo. Segundo ele, falta uma discussão estruturada sobre a regulamentação de novas tecnologias no país.

BRFibra: ISPs fazem o trabalho das operadoras, mas faltam backbones e sistemas DWDM

"Ter a fibra óptica no acesso não é tudo. Precisamos ter condições de distribuir as informações", observa o José Paulo Linné, presidente da BRFibra Telecomunicações.

Em 12 meses, internet fixa ganhou 1,5 milhão de novas conexões

A alta foi de 5,92% no período. Brasil tem 28,1 milhões de acessos ativos a internet fixa. Provedores Internet responderam por 66% dessas novas conexões.

PEC inclui acesso à Internet entre os direitos fundamentais

Medida, aprovada na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania da Câmara Federal, será analisada por uma Comissão Especial a ser criada. Irá ainda a Plenário para votação.

Revista Abranet 22 . set/nov 2017
Veja a Revista Abranet nº 22 Reforma trabalhista: impactos para os ISPs. Conheça o novo cenário e saiba o que muda para as empresas de Internet. E mais: Os robôs chegaram pra valer; A incerteza dos 450 MHz; TIC Educação: o papel dos provedores.
Clique aqui para ver outras edições

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet - Abranet

Empresas da Internet pedem mais segurança jurídica

“O Marco Civil da Internet trouxe base sólida para criar parâmetros para se ter lei mínima para a Internet seguir avançando, mas, infelizmente, vemos varias iniciativas tentando modifica-lo", afirmou o presidente da Abranet, Eduardo Parajo.

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet

  • Copyright © 2005-2017 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G