INTERNET

Blockchain terá papel central na Internet das Coisas

Por Roberta Prescott ... 13/04/2017 ... Convergência Digital

Ainda incipiente, a revolução que a tecnologia blockchain vai tocar em um ponto fundamental para os dias atuais: confiança e transparência. Isto porque permitirá, porque, que pessoas transacionem entre si sem ter a necessidade de entidades reguladoras. Em outras palavras, significa transferir dinheiro sem passar pelo banco e mover quantias entre países de forma mais rápida, barata e simples. O blockchain representa, na visão de Don Tapscott, a segunda era da internet.

Autor de 15 livros, sendo o "Blockchain Revolution" o mais recente deles, o canadense Tapscott é um dos mais requisitados especialistas para falar sobre o impacto da tecnologia nos negócios e na sociedade. Ele esteve no Brasil para participar do evento Emerging Links, realizado em São Paulo. Entre as grandes discussões que o blockchain levanta está a transformação que conduzirá na indústria financeira.

Um dos impactos mais discutidos é a substituição de diversos (e complexos) elos da cadeia — como autenticação de valor, transferência, armazenamento, empréstimo, câmbio, contabilidade e auditoria — pelo blockchain. No entanto, se por um lado, o advento desta tecnologia fará segmentos diversos de mercados repensarem seus negócios, por outro, o blockchain permite a concepção de modelos totalmente diferentes, baseados em uma arquitetura mais aberta.  Ele pode ser a base para a criação de organizações cooperativistas e para o pagamento de direitos autorais para músicos e escritores.

O blockchain tem o potencial de mudar completamente o papel dos atores tanto da cadeia de suprimentos como da cadeia de intermediação de negócios. "Se você está no meio, repense sua criação de valor", alertou Tapscott, dando como exemplo desde agências de viagens até distribuidoras de energia. Tapscott aposta também no uso de blockchain para internet das coisas. "A internet de tudo precisa de um livro-razão das coisas", destacou, explicando que deve ser distribuído, confiável e compartilhar informação de forma segura.

Além disto, a tecnologia poderá descentralizar a criação de dados e conferir mais poder ao cidadão. "E se pegássemos nossa identidade de volta. A privacidade é o fundamento da liberdade, e se ela é tirada de nós, precisamos recuperá-la", ressaltou. Com o blockchain, as pessoas poderiam voltar a ser donas de seus dados, cabendo a elas a possibilidade de monetizá-los e protegê-los. "As empresas colhendo dados de avatares pessoais", disse, completando que é por isto que não vemos empresas como Facebook e Google sendo entusiastas de blockchain.

Para o setor público, Tapscott afirmou que blockchain tem potencial transformador para deixar de governos melhores e gastando menos (ele citou o caso da Estônia), para reforçar a democracia, que vive uma crise de legitimidade atualmente, e para reinventar os bancos centrais. 


Índia multa Google em R$ 70 milhões por abuso de posição dominante

Comissão de Competição do país entendeu que o motor de buscas favorecia seus próprios sistemas comerciais nos resultados das pesquisas. 

CCJ do Senado aprova projeto que exige consentimento para grupos em redes sociais

PLS 347/16 prevê que aplicações como Facebook, Whatsapp ou Telegram precisam de anuência prévia dos usuários para a criação de novos grupos.

Senador quer cadeia para ‘fake news’, mas só as divulgadas na Internet

Projeto de lei de Ciro Nogueira (PP-PI) prevê reclusão de um a três anos se a notícia falsa for publicada na rede mundial. Se for na televisão ou em jornais impressos, a pena é menor e em regime aberto. TSE chama Google, Twitter e Facebook para conversar.

Pequenos provedores puxam mercado e banda larga fixa cresce 7,15% em 2017

Os ISPs responderam por mais de dois terços do crescimento no número de conexões e viram fatia de mercado passar de 10,9% para 14,6% no Serviço de Comunicação Multimídia. 

Metalúrgica reduz R$ 1 milhão/ano em consumo de água com Internet das Coisas

CBA (Companhia Brasileira de Alumínio) investiu em tecnologia para monitorar o consumo de água e reduziu o consumo de 3.146 para 52 metros cúbicos por mês.

Revista Abranet 23 . dez 2017 - jan/fev 2018
Veja a Revista Abranet nº 23 Qual é a fórmula do sucesso? Boas práticas aplicadas por corporações bem-sucedidas sugerem um caminho a seguir. Entrevista com Tadao Takahashi. Discussão sobre a lei de proteção de dados avança. E mais.
Clique aqui para ver outras edições

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet - Abranet

Empresas da Internet pedem mais segurança jurídica

“O Marco Civil da Internet trouxe base sólida para criar parâmetros para se ter lei mínima para a Internet seguir avançando, mas, infelizmente, vemos varias iniciativas tentando modifica-lo", afirmou o presidente da Abranet, Eduardo Parajo.

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet

  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G