TELECOM

Anatel: atraso de nova lei de telecom desperdiça investimentos no país

Luís Osvaldo Grossmann ... 19/04/2017 ... Convergência Digital

No limbo desde a liminar de 4 de fevereiro concedida pelo STF, o projeto de lei que altera a Lei Geral de Telecomunicações segue à espera de decisões ou do Senado Federal ou do próprio Supremo Tribunal Federal. Enquanto isso, na visão da Anatel, a espera desperdiça potenciais investimentos no setor. 

“Quanto mais tempo nós perdermos em aprovar esse projeto, é como se tivéssemos um gelo de investimentos derretendo. Quem perde é o país”, defendeu nesta quarta, 19/04, o conselheiro Leonardo de Morais, durante audiência pública na Comissão de Ciência e Tecnologia do Senado. 

Para o conselheiro, as concessões atrapalham o desenvolvimento do setor, notadamente a oferta de acesso a internet. Culpa, entende ele, da ausência de clareza sobre o destino dos bens reversíveis com o fim das concessões de telefonia em 2025. 

“Temos um problema que vencendo em 2025 os contratos existe uma divergência grande que gera insegurança jurídica sobre o alcance do instituto da reversibilidade, sobre o que vai reverter ao Estado quando acabar o contrato de concessão. Será a fibra por onde menos de 1% trafega voz fixa?”, disse. 

O conselheiro ecoa, dessa forma, o argumento utilizado pelas empresas de telecomunicações, de que não fazem maiores investimentos por medo de que as redes sejam depois revertidas à União. Daí o raciocínio de que as concessões são prejudiciais. 

“Se o setor de telecomunicações fosse um navio e quiséssemos que ele evoluísse no mar de investimentos, o atual marco das concessões é uma âncora para isso. Está travando investimentos para o setor. Um novo marco regulatório é necessário para conduzir esse barco na direção dos investimentos e o PLC 79 é fundamental para isso. A Anatel entende que é um projeto importante para o país”, insistiu Leonardo de Morais.


Vivo lança planos de voz ilimitados para PMEs

Iniciativa chega ao mercado B2B e também envolve a oferta de planos de dados. Preços variam de R$ 99,99 a R$ 237.99.

Oi troca cobre por FTTH em Duque de Caxias, Rio de Janeiro

Detentora da maior planta de par metálico no Brasil, a operadora planeja expandir o piloto para outras cidades onde a infraestruutra é mais crítica de qualidade.

Prestadoras de serviços de telecom investiram R$ 28 bilhões no Brasil

Receita bruta, no entanto, caiu 5% e ficou em R$ 226 bilhões. Aportes maiores foram em expansão de infraestrutura.

Disputa da TV paga com SBT, Rede TV! e SBT gera mais de 1000 reclamações à Anatel em três dias

Agência informa ainda que, em março, todos os serviços apresentaram redução nas reclamações dos usuários. NET e TIM foram as únicas que registraram aumento nas reclamações.

TCU dá 120 dias ao MCTIC para estudo sobre redução dos fundos de telecom

Para o Tribunal, descompasso entre arrecadação e uso de Fistel, Fust e Funttel está ligada à ausência de política pública para o setor. De cerca de R$ 113 bilhões arrecadados desde 1997, R$ 106 bi foram usados para cobrir outras despesas, notadamente dívida pública e Previdência.

Usuários dos serviços de telefonia, internet e TV paga pagaram R$ 64 bilhões em impostos em 2016

Total arrecadado diretamente do cidadão e transferido aos cofres públicos representa metade da receita líquida. O FUST arrecadou R$ 1,4 bilhão. O ICMS arrecadou R$ 34 bilhões.


Veja a revista do 60º Painel Telebrasil 2016
Revista do 60º Painel Telebrasil 2016
O Brasil enfrenta uma de suas mais graves crises, e as telecomunicações em banda larga são essenciais para a retomada do desenvolvimento sustentável, com inclusão social, na moderna sociedade da informação e do conhecimento. Este foi o mote dos debates durante o 60º Painel Telebrasil, realizado nos dias 22 e 23 de novembro, em Brasília.

  • Copyright © 2005-2017 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G