NEGÓCIOS

Investimento em TI resiste à turbulência da economia e da política

Ana Paula Lobo ... 19/04/2017 ... Convergência Digital

Os investimentos em TI nas empresas não foram reduzidos pela turbulência da economia e da política no Brasil em 2016, o que é considerado uma surpresa pelo professor Fernando Meirelles, professor da FGV e responsável pela 28ª Pesquisa Anual do Uso de TI nas Empresas, divulgada nesta quarta-feira, 19/04. "Eu tinha convicção que esse número ia cair pela primeira vez em 30 anos e chequei por 32 vezes para assegurar que os investimentos estavam mantidos", afirmou o especialista. Hoje, segundo a FGV, TI representa 8% do Produto Interno Bruto do Brasil.

O investimento em TI, e aqui é especificamente na área de TI, apesar de Meirelles ressaltar que cada vez mais Comunicação está sendo incorporada ao orçamento de TI, ficou em 7,6% em 2016, o mesmo montante reportado em 2014 e 2015, também anos de crise e recessão. Para 2017, a previsão é que esse índice se mantenha. "A informatização chegou para valer. Ela obriga as empresas a investirem em TI", diz o professor da FGV.

Os bancos são de longe os que mais investem em Tecnologia da Informação com 14% da receita e um custo anual por usuário, ou o quanto as empresas gastam de tecnologia dividido pelo número de funcionários que usam tecnologia, ficou em R$ 86 mil. Serviços, por conta dos bancos, é o segmento que mais investiu em TI - 11% da receita. Na indústria, a média de investimentos e gastos é de 4,5%, enquanto no comércio o valor fica em 3,5%. "Os supermercados brasileiros, inclusive os de controle multinaiconal, estão muito atrasados no uso da TI”, adverte o especialista.

Há dois anos, o estudo da FGV alertava que para cada 1% a mais de gasto e investimento em TI, depois de dois anos, o lucro das companhias aumentou 7%. E essa proporção segue válida em 2017. "TI é o diferencial ainda mais em tempos de ruptura como a que está sendo provocada pelos smartphones", completa Fernando Meirelles.


3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018 - Cobertura Especial Convergência Digital
Brasscom lança manifesto para construir um Brasil Digital e Conectado

Entidade quer a colaboração da sociedade e de entidades de TI ou não para entregar um documento aos presidenciáveis. "Tecnologia precisa ser prioridade nacional", diz o presidente-executivo da Brasscom, Sergio Paulo Gallindo.


Veja a cobertura da 3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018

Chineses aumentam disputa pelo mercado nacional de Wi-Fi

Fabricante Tenda chega ao país para disputar espaço com D-Link e TP-Link pelo segmento de produtos sem fio. Objetivo da companhia é, em dois anos, ficar no top 3 do segmento. Todos os produtos serão importados.

Banco perde ação contra correntista que rejeitou acordo pelo WhatsApp

Canais Digitais das instituições financeiras são obrigados a respeitar o estabelecido pelo Código de Defesa do Consumidor, decidiu a 16ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais.

SMART investe R$ 700 milhões para aumentar fabricação local de componentes

Empresa começa, em julho, a produção local de baterias para smartphones e retomar a produção local de módulos SSDs, voltados para armazenamento de dados. Internet das Coisas é o futuro, salienta ainda o Diretor de Marketing e Vendas, Oliver Gambera Rodrigues.

Notebooks puxam alta de 21% na venda de computadores

Entre janeiro e março de 2018, mercado brasileiro vendeu 1,34 milhões de PCs, 69% deles notebooks, com alta de 22,6% nas receitas, que chegaram a R$ 3 bilhões.

TICs em Foco - TRANSFORMAÇÃO DIGITAL
Prever. Prevenir. Detectar e Responder

Essas são a exigência da remodelagem da gestão de riscos e da segurança organizacional nas corporações.



  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G