TELECOM

Claro vira 'atacante' para ultrapassar Vivo e TIM

Ana Paula Lobo e Luiz Queiroz ... 25/04/2017 ... Convergência Digital

A Claro fez nesta terça-feira, 25/04, uma apresentação do que será estendido a todo o país com a liberação da faixa de 700 MHz, hoje com a televisão aberta, para uso nos smartphones. Ao combinar frequências em 700MHz, 1,8 GHz e 2,5 GHz, a operadora promete velocidades de download de 200 Mbps ou mais. Além disso, é a primeira das grandes móveis do país a lançar planos com tarifa flat, ou seja, sem nenhuma cobrança mais por chamadas de voz nacionais. 

É um movimento em direção aos clientes de maior poder aquisitivo – e especialmente ao mercado pós-pago (os planos flat começam e R$ 119) e segundo o novo presidente da operadora móvel, Paulo Cesar Teixeira, é o primeiro passo em busca de uma disputa para valer para bater a TIM e a Vivo. 

“Vamos assumir uma posição de sermos mais incisivos em cada mercado, com ênfase muito forte na rede, aspectos de qualidade que estão sendo revistos, mas claramente seremos operadora com a melhor proposta de valor do mercado. Lançamos um plano que transforma algo que era um dogma no mercado, acabando com efeito clube, indo para o ilimitado. E vamos trazer outros passos na sequência nesse rumo da liderança”, afirmou o executivo. 

Como explica o diretor de marketing da empresa, parte dessa aposta está na oferta de conteúdo nos smartphones. “Estamos falando de vídeo, música, games, o que as pessoas quiserem na tela do celular. O 4G vai ficar mais rápido ainda com a frequência de 700 MHz. Estamos conseguindo velocidades de 200 Mbps e com smartphones mais novos pode ir mais longe”, disse. 

Teixeira, que ficou quase uma década à frente da Vivo, afirma porém que a empresa não vai deixar de lado o segmento pré-pago. Um novo plano também lançado agora de R$ 9,99 por semana, prevê 1 GB de navegação e 100 minutos para falar com qualquer operadora. 

“Estamos dando foco em todos os segmentos, no pré-pago inclusive, que também está contemplado. Vamos atacar todos os segmentos e temos um diferencial de conteúdo, com toda a força do grupo, com a questão do vídeo. Vamos apostar nessa diferenciação”, completou o presidente da operadora móvel. 

Como lembrou ainda o diretor de marketing, apesar da tecnologia que permite ultra velocidades, a banda larga móvel não está “universalizada”. “Não tem penetração de 100% de smartphone no mercado, e tem muito smartphone que está no mercado e não navega na internet. Então a voz está longe de morrer. As pessoas querem falar, estar próximas, matar a saudade. O que não querem é ter conta que estoura, ter limite, ter que adivinhar qual a operadora do outro lado, e isso está acabando agora.” Assistam a entrevista exclusiva da CDTV, do portal Convergência Digital, com o presidente da Claro, Paulo Cesar Teixeira, e com o VP de Marketing, Márcio Carvalho.

*Colaborou Luis Osvaldo Grossmann


Banda larga patina no Brasil por falta de recursos para a infraestrutura

Um estudo elaborado pela consultoria Oliver Wyman,  sustenta a obsolescência da telefonia fixa e a necessidade de maiores investimentos em banda larga. Defende ainda que o momento é o de revisar o modelo de Telecomunicações.

Megaoperação de fiscalização da Anatel impede a venda de 25 mil equipamentos irregulares

Operação aconteceu nos dias 22, 23 e 24 de maio, em sete estados: São Paulo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso, Minas Gerais e Bahia.

Europa costura legislação mais leve para telecom em troca de investimentos

Segundo a agência Reuters, parlamentares e governos do bloco fecharam acordo informal para o novo marco regulatório das comunicações eletrônicas, com metas de aprovação no Parlamento Europeu ainda no início de junho.

TV por assinatura: Oi fica cada vez mais perto da Vivo

Mercado segue com sangria de assinantes e fechou abril com 17,97 milhões de contratos ativos. Na briga das operadoras, Grupo Claro tem larga vantagem sobre a Sky/AT&T na disputa pela liderança.

Proposta da Anatel reduz alíquota do Fistel a zero e amplia uso do Fust

Minuta de projeto de lei apresentada com o plano estrutural de redes eleva o fundo de universalização de 1% para 3% da receita e obriga o uso dos recursos em telecom, informou o conselheiro da agência reguladora, Aníbal Diniz.

Eurico Teles: Oi mostrou que não estava morta

Ao falar no Painel Telebrasil 2018, o presidente da companhia sustentou que a tele vai recuperar seu patamar no mercdo. E brincou com o presidente da TIM: “O Stefano vai voltar a se interessar’.


Veja a revista do 61º Painel Telebrasil 2017
Revista do 61º Painel Telebrasil 2017
A edição de 2017 do Painel Telebrasil enfatizou a necessidade de atualização do modelo de telecomunicações e a definição de uma agenda digital para o País.

Painel Telebrasil 2017 - Cobertura Especial ConvergênciaDigital


Clique aqui e acompanhe a cobertura completa do Painel Telebrasil 2017

  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G