TELECOM

Claro vira 'atacante' para ultrapassar Vivo e TIM

Ana Paula Lobo e Luiz Queiroz ... 25/04/2017 ... Convergência Digital

A Claro fez nesta terça-feira, 25/04, uma apresentação do que será estendido a todo o país com a liberação da faixa de 700 MHz, hoje com a televisão aberta, para uso nos smartphones. Ao combinar frequências em 700MHz, 1,8 GHz e 2,5 GHz, a operadora promete velocidades de download de 200 Mbps ou mais. Além disso, é a primeira das grandes móveis do país a lançar planos com tarifa flat, ou seja, sem nenhuma cobrança mais por chamadas de voz nacionais. 

É um movimento em direção aos clientes de maior poder aquisitivo – e especialmente ao mercado pós-pago (os planos flat começam e R$ 119) e segundo o novo presidente da operadora móvel, Paulo Cesar Teixeira, é o primeiro passo em busca de uma disputa para valer para bater a TIM e a Vivo. 

“Vamos assumir uma posição de sermos mais incisivos em cada mercado, com ênfase muito forte na rede, aspectos de qualidade que estão sendo revistos, mas claramente seremos operadora com a melhor proposta de valor do mercado. Lançamos um plano que transforma algo que era um dogma no mercado, acabando com efeito clube, indo para o ilimitado. E vamos trazer outros passos na sequência nesse rumo da liderança”, afirmou o executivo. 

Como explica o diretor de marketing da empresa, parte dessa aposta está na oferta de conteúdo nos smartphones. “Estamos falando de vídeo, música, games, o que as pessoas quiserem na tela do celular. O 4G vai ficar mais rápido ainda com a frequência de 700 MHz. Estamos conseguindo velocidades de 200 Mbps e com smartphones mais novos pode ir mais longe”, disse. 

Teixeira, que ficou quase uma década à frente da Vivo, afirma porém que a empresa não vai deixar de lado o segmento pré-pago. Um novo plano também lançado agora de R$ 9,99 por semana, prevê 1 GB de navegação e 100 minutos para falar com qualquer operadora. 

“Estamos dando foco em todos os segmentos, no pré-pago inclusive, que também está contemplado. Vamos atacar todos os segmentos e temos um diferencial de conteúdo, com toda a força do grupo, com a questão do vídeo. Vamos apostar nessa diferenciação”, completou o presidente da operadora móvel. 

Como lembrou ainda o diretor de marketing, apesar da tecnologia que permite ultra velocidades, a banda larga móvel não está “universalizada”. “Não tem penetração de 100% de smartphone no mercado, e tem muito smartphone que está no mercado e não navega na internet. Então a voz está longe de morrer. As pessoas querem falar, estar próximas, matar a saudade. O que não querem é ter conta que estoura, ter limite, ter que adivinhar qual a operadora do outro lado, e isso está acabando agora.” Assistam a entrevista exclusiva da CDTV, do portal Convergência Digital, com o presidente da Claro, Paulo Cesar Teixeira, e com o VP de Marketing, Márcio Carvalho.

*Colaborou Luis Osvaldo Grossmann


Oi assume negociação para participação acionária da China Telecom

Revelação acontece logo depois de o ministro Gilberto Kassab afirmar que a operadora precisa de dinheiro novo para evitar a intervenção ou a caducidade das concessões.

Telecom sofre forte queda, mas ainda lidera receita do setor de serviços

Pesquisa Anual dos Serviços do IBGE, referente a 2015, mostra que Telecomunicações gerou uma receita de R$ 162 bilhões, mas caiu de 18,9% no ranking para 11,3%. Tecnologia da Informação também perdeu posição para outros segmentos.

Claro Brasil: Modelo é o culpado pelo fracasso da interiorização da banda larga

Presidente da Claro Brasil, José Félix, sustentou que do jeito que está o modelo de telecom não tem mais jeito.

OTTs exigem mudanças, mas TV paga precisa entregar o que o consumidor quer

A verticalização do setor - onde atores estão distribuindo, programando e produzindo conteúdo - é um enorme desafio para os reguladores, diz o diretor da AT&T/DirectTV, Michael Hartmann.

Anatel vai à assembleia da Oi para votar contra plano de recuperação

Orientação é da Advocacia Geral da União. “Do jeito que está, vamos à assembleia para dizer não”, disse o presidente da agência Juarez Quadros. 

Presidente de Claro Brasil diz que pagar por TV aberta é insustentável

Para José Félix, acerto com a Simba, que reúne Record, SBT e RedeTV!, tem futuro limitado. “Não sei quanto tempo esse acordo vai durar. Um sinal que está no ar não tem que ser pago.”


Veja a revista do 60º Painel Telebrasil 2016
Revista do 60º Painel Telebrasil 2016
O Brasil enfrenta uma de suas mais graves crises, e as telecomunicações em banda larga são essenciais para a retomada do desenvolvimento sustentável, com inclusão social, na moderna sociedade da informação e do conhecimento. Este foi o mote dos debates durante o 60º Painel Telebrasil, realizado nos dias 22 e 23 de novembro, em Brasília.

  • Copyright © 2005-2017 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G