GOVERNO

GovData marca início da gestão centralizada da TI no governo

Luís Osvaldo Grossmann e Luiz Queiroz ... 05/05/2017 ... Convergência Digital

A plataforma para o compartilhamento de informações entre os órgãos públicos federais, ou GovData, marca o início do que o Ministério do Planejamento espera ser uma nova era na gestão de tecnologia da informação na administração federal. Além de prometer acessibilidade e agilidade, a Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicações acena para os órgãos públicos com custos menores para o compartilhamento. 

“Até hoje, cada ministério que precisasse da base de dados de outro ministério tinha que fazer uma solicitação via ofício. Assim que recebesse a autorização, em 20, 30 dias, tinha que ver onde a base estava armazenada, ir até lá e buscar a base fisicamente. A partir de agora vai pedir autorização para o Planejamento para acessar uma base específica. Se essa base já for pré autorizada tem acesso no outro dia. Se não, o Planejamento vai negociar o acesso junto ao gestor”, explicou o secretário Marcelo Pagotti. 

Ele exemplificou com um hipotético cruzamento de dados de CPF, Rais, Caded e CNPJ e indicou que para algo assim, com 150 milhões de registros de resultado, “o custo de uma única extração é R$ 230 mil”. “Se precisar fazer isso seis, doze vezes por ano, é esse o custo atual de extração dessa informação. Com a plataforma, considerando que vai usar as 20 bases, fazer cruzamento, ter cinco usuários, vai pagar R$ 188 mil por ano, podendo fazer quantas extrações ou quantas análises quiser”. 

Segundo a Setic, essa dinâmica de não pagar mais por extração será capaz de gerar uma economia de R$ 22 milhões por ano no Ministério do Planejamento. Com esse valor, a pasta vai subsidiar aos demais órgãos o acesso das 20 primeiras bases de dados e das próximas 10 que espera incluir nos próximos meses. 

Além disso, a secretaria espera liberar até meados do ano uma primeira API que possa ser transformada em aplicações pelo setor privado. “Estamos trabalhando em como esse dado pode ser utilizado pela sociedade e melhorar ações que a iniciativa privada faz prestando serviço para o cidadão. Hoje, parte do risco de um empréstimo, por exemplo, é saber se o cliente é ele mesmo. Com o GovData e outras ferramentas do Planejamento, vou certificar, dar uma garantia maior a esses entes privados para que diminuam o preço dos serviços prestado aos cidadãos.” Assistam a explicação sobre o GovData dada pelo secretário da STI, Marcelo Pagotti, na CDTV, do portal Convergência Dgiital.


Cobertura Especial do 2º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2017

Telebras desbanca teles e assume rede da Dataprev por R$ 292 milhões

Estatal assume rede que interliga 1,7 mil agências do INSS e data centers no lugar da Embratel, Telefônica, Oi e British Telecom.



Clique aqui e acompanhe a cobertura completa do evento

Call centers alegam que aumento no PIS/Cofins cortaria 5% do faturamento

Segmento adere a grita do setor de serviços contra os estudos anunciados pelo Ministério da Fazenda de correção do tributo para compensar perdas de receitas.

Casa Civil tenta padronizar análises de Impacto Regulatório nas agências

Estão em consulta pública até 1 de novembro propostas de diretrizes gerais além de um guia específico para orientar a elaboração das AIR pela Anatel e os demais órgãos reguladores. 

Serpro/ITI iniciam atualização dos certificados SSL dos sites do Governo

Instituto Nacional de Tecnologia da Informação informa que serão emitidos certificados digitais na cadeia v2 pela ACSerpro para encerrar as menasgens 'esta conexão não é confiável' nos sites do governo federal. Entidade, no entanto, não divulgou um cronograma de atualização.

Dataprev se candidata a ser fornecedora de serviços digitais para Governo

Estatal já tem funcionando o Cidadão BR, com autenticações de 2,5 milhões de pessoas e oferta de serviços como busca de empregos e aplicações do INSS. Neste momento, governo faz uma consulta pública para a compra de plataforma na nuvem para oferta digital ao cidadão.


Acompanhe a Cobertura Especial do WCIT 2016

Fim da gestão do Governo dos EUA abre nova era para a Internet

Desde 1º de outubro, as funções técnicas da internet – nomes, números e protocolos – não envolvem mais um contrato da ICANN com o governo americano. “O Brasil influenciou nessa transição”, diz o secretário-executivo do CGI.br, Hartmut Glaser. 


Acompanhe a Cobertura Especial do WCIT 2016

  • Copyright © 2005-2017 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G