GOVERNO » Política Industrial

Software volta a pedir que setor seja incluído em nova Lei de Informática

Luís Osvaldo Grossmann ... 11/05/2017 ... Convergência Digital

As empresas de software e serviços aproveitaram novo debate sobre a necessidade de mudanças na Lei de Informática – por conta da decisão da OMC desfavorável ao Brasil – para lembrar ao Congresso Nacional que a política deve ir além do hardware se o objetivo é o bom desenvolvimento da economia digital. 

“A Lei de Informática é a lei do hardware. Vimos que somente 10% do faturamento em função da lei está relacionado a software e serviços. Ainda é uma presença tímida. A Lei precisa continuar, e precisa ser revista, mas que nesse processo a gente fique atento ao que está acontecendo de novo no mundo. No crescimento do software como serviço, depende-se de hardware, de software e de telecomunicações”, afirmou o vice presidente da TI Rio, John Forman. 

O tema voltou a ser tratado pela Comissão de Ciência e Tecnologia da Câmara dos Deputados, mas ainda não parece despertar interesse nos parlamentares – apenas o autor do requerimento de audiência, o ex-ministro do MCT Celso Pansera (PMDB-RJ) participou da audiência pública. Mas as entidades ligadas à indústria de software fizeram coro sobre a necessidade de a revisão da lei também olhar para esse segmento. 

“Essa lei foi e continua sendo importante. Mas é importante fazermos uma reflexão sobre o futuro. E o momento é propício para aperfeiçoarmos os mecanismos de incentivo. Temos no Brasil um claro descasamento entre o uso de tecnologia e a capacidade de inovar e gerar valor. Temos que repensar vendo onde o Brasil tem possibilidade de ser um ator global”, emendou o presidente da Brasscom, Sérgio Paulo Galindo. 

A mudança na Lei de Informática está sendo provocada pela vitória na OMC de queixas do Japão e da União Europeia sobre diferentes mecanismos da política industrial brasileira – que além da informática envolve o setor automotivo, semicondutores e TV Digital. Segundo o MRE, a tendência é de que o Brasil precise implementar mudanças em atendimento à OMC até o primeiro trimestre de 2018. Assista a participação do presidente da Brasscom, Sergio Paulo Gallindo.


Call centers alegam que aumento no PIS/Cofins cortaria 5% do faturamento

Segmento adere a grita do setor de serviços contra os estudos anunciados pelo Ministério da Fazenda de correção do tributo para compensar perdas de receitas.

Casa Civil tenta padronizar análises de Impacto Regulatório nas agências

Estão em consulta pública até 1 de novembro propostas de diretrizes gerais além de um guia específico para orientar a elaboração das AIR pela Anatel e os demais órgãos reguladores. 

Serpro/ITI iniciam atualização dos certificados SSL dos sites do Governo

Instituto Nacional de Tecnologia da Informação informa que serão emitidos certificados digitais na cadeia v2 pela ACSerpro para encerrar as menasgens 'esta conexão não é confiável' nos sites do governo federal. Entidade, no entanto, não divulgou um cronograma de atualização.

Dataprev se candidata a ser fornecedora de serviços digitais para Governo

Estatal já tem funcionando o Cidadão BR, com autenticações de 2,5 milhões de pessoas e oferta de serviços como busca de empregos e aplicações do INSS. Neste momento, governo faz uma consulta pública para a compra de plataforma na nuvem para oferta digital ao cidadão.

MCTIC precisa de R$ 2 bi para fechar ano e fala em 'pressão saudável' por recursos

"Temos que trabalhar, lutar e pressionar, porque não é um recurso que surge do nada. É um recurso muito disputado", advertiu o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab.



  • Copyright © 2005-2017 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G