Home - Convergência Digital

Nordeste lidera o uso do smartphone para o mcommerce

Convergência Digital - Carreira
Da redação - 15/05/2017

A nova edição da pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box sobre comércio móvel no Brasil revela que 73% dos internautas brasileiros já compraram mercadorias físicas pelo smartphone. A proporção não mudou muito nos últimos seis meses. Depois de um crescimento avassalador entre setembro de 2015 e setembro de 2016, quando passou de 41% para 71%, o aumento desta vez foi modesto e dentro da margem de erro.

Crise econômica, desemprego e redução do poder de compra do brasileiro podem ter contribuído com a estagnação. Por outro lado, chama a atenção o fato de 75,4% dos consumidores móveis declararem que atualmente fazem mais compras pelo celular do que faziam seis meses atrás. Ou seja, ainda que a base de consumidores móveis não tenha crescido, aqueles que fazem parte dela estão gastando mais nesse canal.

Em uma análise mais detalhada do perfil do consumidor móvel nacional, percebe-se que o hábito de comprar pelo celular é equilibrado entre homens e mulheres (74% X 72%), e mais comum entre os mais ricos que entre os mais pobres (77% nas classes A e B X 71%, nas classes C,D e E). Idade também faz diferença: quanto mais jovem, maior a probabilidade de a pessoa já ter comprado uma mercadoria pelo smartphone (75% entre aqueles com 16 a 29 anos; 74,5%, entre 30 e 49 anos; 55%, entre aqueles com 50 anos ou mais).

O Nordeste é a região que apresenta a maior proporção de internautas que já experimentaram comprar bens físicos pelo celular (77,8%), seguida pelo Sul (73,6%), Sudeste (71%), Centro-oeste (70,6%) e Norte (68,7%). A liderança nordestina em termos percentuais pode estar relacionada à importância da Internet móvel naquela região, onde a infraestrutura de banda larga fixa não tem a mesma capilaridade e qualidade encontradas no Sul e no Sudeste.

No que diz respeito aos sistemas operacionais, a compra pelo smartphone é mais comum entre usuários de iPhone no Brasil: 81% já experimentaram encomendar bens físicos pelo aparelho, contra 73% dos donos de Android. No relatório integral da pesquisa, é divulgado um ranking dos apps móveis mais usados pelos brasileiros para a compra de mercadorias físicas.

O documento inclui também o monitoramento de quatro segmentos de serviços O2O e seus respectivos rankings de apps mais usados: delivery de comida; chamada de corrida de táxi/carro particular; venda de ingressos; e reserva de hospedagem. O relatório da pesquisa pode ser baixado no site www.panoramobiletime.com.br

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

03/05/2019
Apple despenca e Huawei assume segundo lugar no ranking de celulares

25/04/2019
Brasil precisa decifrar a transformação digital pelos smartphones

22/04/2019
Crise econômica e alta nos preços travam a venda de smartphones no Brasil

26/02/2019
Maioria descarta ficar um único dia sem celular

11/02/2019
Guerra comercial entre EUA e China derruba Apple

14/01/2019
Dólar valorizado travou a venda de smartphones no Brasil

09/11/2018
Huawei supera Apple e se sustenta na 2ª posição do mercado de smartphones

25/10/2018
Samsung processa ‘embaixadora’ da marca por usar iPhone em público

19/10/2018
No Brasil, mais de 60% usam smartphone próprio para fins profissionais

20/09/2018
Simulador de incidentes para smartphones vence Hackathon para Indústria 4.0

Destaques
Destaques

Com 5G, Internet das coisas entra no radar dos bancos no Brasil

Muitas instituições financeiras estão com a área de inovação trabalhando para entender como usar a Internet das Coisas em seus serviços, diz o diretor de Tecnologia da Federação Brasileira de Bancos, Febraban, Gustavo Fosse.

País ativa 2 milhões de chips 4G por mês

Primeiro trimestre do ano terminou com 136 milhões de acessos LTE ativos, ou praticamente 60% dos celulares em serviço.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

O potencial pouco explorado da Internet das Coisas

Por Daniel Kriger*

A grande mudança que a Internet das Coisas (IoT – Internet of Things) trará para a vida das pessoas está além da facilidade de se preparar um café, programar um banho quente ou economizar na conta de luz. Dar conectividade a objetos e abrir espaço para comandos inteligentes em inúmeras tarefas do dia a dia é um dos principais propósitos de IoT. Mas não é só isso.


Copyright © 2005-2019 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site