TELECOM

Oi reconhece um total em dívidas de R$ 64 bilhões

Luís Osvaldo Grossmann ... 19/05/2017 ... Convergência Digital

A Oi reconhece dívidas de R$ 63,95 bilhões, conforme nova lista apresentada à 7a Vara Empresarial do Rio de Janeiro e em que pese serem listados mais de 55 mil credores, apenas nove grupos concentram quase 90% do total devido pela operadora brasileira. 

No topo estão os americanos NY Mellon e Citigroup, que representam credores com R$ 32,3 bilhões em títulos da tele em recuperação judicial. Em seguida vem a Anatel, que sozinha cobra R$ 11 bilhões em multas aplicadas e não pagas pela Oi. Banco do Brasil, BNDES, Caixa e Itaú somam outros R$ 10,5 bilhões. Com o China Development Bank (R$ 2,2 bi) e o BNP Paribas (R$ 1 bi), o montante soma R$ 57 bilhões do total. O BNDES é o único de toda a lista a contar com garantias reais.

A lista inclui vários outros bancos (Bradesco, Votorantim, Crédit Agricole, etc), além de dívidas trabalhistas de R$ 912 milhões e pendências com microempresas, apresentadas também separadamente, de R$ 68 milhões. Há ainda R$ 138 milhões em pendências com a Nokia Siemens, R$ 58 milhões com a Huawei e R$ 31 milhões com a Ericsson. 

Haverá um prazo de 30 dias para contestações à nova lista. Enquanto isso, na véspera da divulgação a 7a Vara Empresarial do Rio de Janeiro, onde corre a recuperação judicial, prorrogou por mais 180 dias a suspensão das cobranças contra a tele. Ou até que a Assembleia de credores defina o futuro da operadora. A proposta à mesa é de abatimento de 70% da dívida e a conversão do restante em até 38% da empresa. 


AmericaNet: Não faz sentido ter de construir rede por conta de direito de passagem

Inovação é a palavra-chave para a operadora competitiva competir no mercado de telecom, diz o vice-presidente da AmericaNet, José Luiz Pelosini. Ele lamenta que aspectos regulatórios inviabilizem a expansão dos negócios. "Compartilhamento ainda é um entrave".

Use Telecom: "Não conseguimos um real sequer do BNDES e da FINEP"

André Costa, CEO da operadora, com atuação na Bahia e no Sergipe, diz que o governo cobra muito e devolve pouco. Sobre o compartilhamento é taxativo: "O acordo entre a Anatel e Aneel pelos postes não é praticado em nenhum lugar do Brasil".

TIM abre laboratório para projeto de rede do Facebook na América Latina

Operadora será responsável pelo primeiro Telecom Infra Project Community Lab ("Laboratório Comunitário TIP") da região.

Faltam dinheiro e apoio para a construção de rede no Brasil

"Falta apoio dos órgãos públicos, falta financiamento acessível, falta vontade de fazer", diz Rui Gomes, CEO da UMtelecom, empresa que atua na Região Nordeste.

Juarez Quadros: "Estamos prontos para arbitrar disputas pelo compartilhamento"

O presidente da Anatel admite que para as operadoras competitivas há mais dificuldades para celebrar acordos com as concessionárias, mas diz que é preciso levar o embate para o órgão regulador.

Teles afirmam que bloqueio de celular em presídios é exigência inconstitucional

Em nota, o SindiTelebrasil adverte que o Supremo Tribunal Federal já decidiu sobre o tema em leis dos estados da Bahia, Mato Grosso do Sul, Paraná e Santa Catarina. Se o PL 3019/15 for aprovado no Senado, as operadoras terão de instalar, manter e gerenciar os sistemas.


Veja a revista do 60º Painel Telebrasil 2016
Revista do 60º Painel Telebrasil 2016
O Brasil enfrenta uma de suas mais graves crises, e as telecomunicações em banda larga são essenciais para a retomada do desenvolvimento sustentável, com inclusão social, na moderna sociedade da informação e do conhecimento. Este foi o mote dos debates durante o 60º Painel Telebrasil, realizado nos dias 22 e 23 de novembro, em Brasília.

  • Copyright © 2005-2017 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G