SEGURANÇA

Brasil é o segundo maior alvo de ataques na web

Luís Osvaldo Grossmann ... 23/05/2017 ... Convergência Digital

O Brasil é o quarto país com mais internautas no planeta, sendo por isso natural que apareça comumente em listas de ‘top’ relacionadas à rede mundial. No caso da segurança, esse destaque é maior ainda. Segundo o novo relatório trimestral da Akamai sobre o estado de segurança na rede, o Brasil é o segundo maior alvo de ataques a aplicações web e a terceira principal origem desse tipo de ameaça.

“Os EUA continuam a ser o maior alvo de ataques, com o Brasil em segundo lugar pelo segundo trimestre consecutivo e o Reino Unido rondando os ‘top 3’”, diz o relatório. “Mas enquanto os ataques web caíram 9% nos EUA, eles cresceram 46% no Brasil e 30% no Reino Unido. Tanto a China como o Canadá caíram da lista dos top 10, substituídos por Espanha e Cingapura”, completa. 

Ainda de acordo com o levantamento da Akamai, entre o primeiro trimestre de 2016 e o mesmo período em 2017, o número de ataques a aplicações na web cresceu 35%. Nesse caso, o maior destaque foi a alta de 57% nos ataques com origem nos Estados Unidos, que já é o país que lidera também o ranking de onde surgem as ameaças. Nesse caso, dez países concentram praticamente 80% dos ataques na web: Estados Unidos (34%), Holanda (12,7%), Brasil (8,1%), China (5,5%), Alemanha (4,6%), França (4,4%), Reino Unido (3%), Rússia (2,4%), Ucrânia (2,1%) e Lituânia (1,9%).


Soluções de Segurança para a Sociedade
Não delegue a segurança cibernética apenas para a TI

Para mitigar os riscos com ataques hackers, toda a corporação precisa se unir, adverte Jun Goto, vice-presidente Sênior da NEC Corporation.

TSE fecha acordo de cooperação em TI com a Sociedade Brasileira de Computação

Acordo é abrangente e pode abordar tanto a segurança da urna eletrônica como questões internas de informática do Tribunal. 

Guerra cibernética passa a ter mesmo status de armas atômicas nos EUA

Comando Cibernético foi elevado em decisão anunciada por Donald Trump e com o propósito de "enfatizar o desenvolvimento de armas cibernéticas para impedir ataques, punir intrusos e enfrentar adversários".

STF autoriza extradição de hacker que teria fraudado US$ 4,85 milhões nos EUA

Tribunal deferiu pedido do governo dos Estados Unidos para extraditar Michael Knighten, que seria integrante de um grupo de criminosos cibernéticos autodenominado Techie Group.

Ransomware e malware: Entenda quais são as diferenças

Confira sete informações sobre ransomware que não são verdadeiras e podem tumultuar a gestão de segurança da informação..



  • Copyright © 2005-2017 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G