SEGURANÇA

Brasil aparece no top 10 dos países mais atacados por trojans móveis

Convergência Digital ... 23/05/2017 ... Convergência Digital

Não há sinais de desaceleração na ameaça de ransomware, uma vez que o volume dele para dispositivos móveis subiu 3,5 vezes  durante os primeiros meses do ano, segundo sustenta o relatório “Desenvolvimento de ameaças de computador no primeiro trimestre de 2017”, do Kaspersky Lab. 

O ransomware que tem como alvo todos os dispositivos, sistemas e redes também continuou a crescer com o surgimento de 11 novas famílias de cifras trojans e 55.679 novas modificações no primeiro trimestre. Além disso, Brasil e Venezuela estão entre os 10 países atacados por trojans cifradores, com o ransomware XPAN sendo a ameaça mais difundida.

Segundo o Kaspersky Lab, o número de arquivos detectados de ransomware móvel atingiu 218.625 durante o trimestre, em comparação com 61.832 no trimestre anterior, com a família Congur representando mais de 86%. Trata-se basicamente um bloqueador que configura e restabelece o PIN do dispositivo (código de acesso) fornecendo direitos de administrador no dispositivo e algumas variantes do malware para que os cibercriminosos aproveitem esses direitos para instalar seu módulo na pasta do sistema - tornando quase impossível a remoção.

Apesar da popularidade do Congur, o Trojan-Ransom.AndroidOS.Fusob.h permaneceu o ransomware móvel mais amplamente usado, representando quase 45% de todos os usuários atacados por esta ameaça. Uma vez executado, o Trojan solicita privilégios de administrador, coleta informações sobre o dispositivo, incluindo coordenadas GPS e histórico de chamadas, e carrega os dados em um servidor mal-intencionado. Com base no que ele recebe, o servidor pode enviar de volta um comando para bloquear o dispositivo.

Os Estados Unidos tornaram-se o país mais afetado por ransomware móvel no primeiro trimestre, com a Svpeng a ameaça mais generalizada. Por sua vez, o Brasil e a Venezuela estão entre os 10 países mais afetados por ataques de Trojans cifrados. Importante, o Brasil ficou em segundo lugar (1,07%), embora ele nunca apareceu no top 10 países atacados por cifras. “Isto é consistente com nossa observação do aumento no número de extorsões Trojans visando vítimas brasileiras”, diz o Kaspersky Lab.


NEC - Conteúdo Patrocinado - Convergência Digital
Multibiometria: saiba como ela pode cuidar da sua segurança digital

Plataforma Super Resolution, que integra espaços físicos e digitais, será apresentada pela primeira vez no Brasil no Futurecom 2018. Um dos usuários da solução é o OCBC Bank, de Cingapura. A plataforma permite o reconhecimento instantâneo das pessoas à medida que se aproximem da agência.

Crimes na Web: Formjacking vira pesadelo para empresas e muito lucrativo para hackers

Levantamento da Symantec aponta ainda  que oito em cada dez infecções por ransomware acontecem em corporações.

Câmara derruba lei do governo Bolsonaro que aumentou sigilo de dados públicos

O Plenário da Câmara aprovou o Projeto de Decreto Legislativo (PDL) 3/19, que suspende os efeitos do Decreto 9.690/19. A matéria irá ao Senado.

Mais de 30% das empresas brasileiras admitem não proteger dados de clientes e funcionários

Levantamento DT Index II, da Dell e da Intel, mostra quase metade dos entrevistados temem pelo futuro de suas companhias nos próximos cinco anos.

Crimes cibernéticos: crimes de ódio aumentaram quase 30%, mas pornografia ainda lidera no Brasil

Eleições exarcebaram os crimes de ódio em todo o país, afirma o Grupo de Apoio sobre Criminalidade Cibernética, do Ministério Público Federal.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G