TELECOM

TV paga: Record,SBT e RedeTV! oferecem 'desconto', mas acordo ainda parece distante

Convergência Digital* ... 25/05/2017 ... Convergência Digital

Reportagem do jornalista Daniel Castro, do Notícias da TV, no UOL, revela que a Simba, empresa criada pela Record, SBT e RedeTV! para vender seus sinais digitais à TV paga, mudou sua estratégia comercial diante da posição fechada das operadoras de TV a cabo de não pagar pelo sinal. Após o fiasco da guerra deflagrada em março, quando as três redes cortaram seus sinais das principais operadoras, a Simba agora está oferecendo um "desconto" de 90% no preço que pedia há dois meses.

Contratado para substituir o banqueiro Marco Gonçalves nas negociações com as operadoras, o ex-presidente da Sky Ricardo Miranda está sugerindo a cobrança de um valor próximo a R$ 1,50 por assinante pelo pacote com as três redes. A proposta, que ainda não foi formalizada, equivale a 10% do que a Simba queria em abril, R$ 15,00 por assinante, custo semelhante ao de pacotes premium, como HBO e Telecine.

O preço de R$ 1,50 ainda é considerado caro para as operadoras. Se aplicado a toda a base de assinantes do país, significaria um custo extra de R$ 28,5 milhões por mês,ou R$ 342 milhões a menos nos balanços anuais. Montante representativo para uma indústria que nunca pagou para distribuir emissoras abertas (em alguns casos, até cobra), cujos sinais podem ser captados por quaisquer antenas. Além disso, é um custo que não podem repassar ao assinante. As operadoras já sinalizaram que aceitam pagar apenas alguns centavos pelas três redes.

Com a contratação de Ricardo Miranda, a Simba adotou um discurso mais conciliatório. Deixou de lado a estratégia belicosa representada na figura de Marco Gonçalves, um especialista em fusões e aquisições com fama de negociador duro, implacável.Record, SBT e RedeTV!, desde a deflagração da guerra, perderam até 30% da audiência na Grande São Paulo, principal mercado do país, enquanto as operadoras tiveram baixas irrelevantes na base assinantes.

As redes já recuperaram parte da audiência perdida, mas ainda enfrentam resistência no mercado publicitário, que quer os telespectadores mais qualificados da TV paga. Mais afetada, a Record perdeu a liderança no Ibope em programas como o Balanço Geral e a vice-liderança em sua principal faixa de novelas, a das bíblicas. Ricardo Miranda está sendo visto pelas operadoras como um bom interlocutor. Como é um profissional que conhece o mercado, não está propondo "invencionices". Está oferecendo apenas os sinais da Record, SBT e RedeTV!, e não de canais que a Simba promete criar no futuro.


Banda larga patina no Brasil por falta de recursos para a infraestrutura

Um estudo elaborado pela consultoria Oliver Wyman,  sustenta a obsolescência da telefonia fixa e a necessidade de maiores investimentos em banda larga. Defende ainda que o momento é o de revisar o modelo de Telecomunicações.

Megaoperação de fiscalização da Anatel impede a venda de 25 mil equipamentos irregulares

Operação aconteceu nos dias 22, 23 e 24 de maio, em sete estados: São Paulo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso, Minas Gerais e Bahia.

Europa costura legislação mais leve para telecom em troca de investimentos

Segundo a agência Reuters, parlamentares e governos do bloco fecharam acordo informal para o novo marco regulatório das comunicações eletrônicas, com metas de aprovação no Parlamento Europeu ainda no início de junho.

TV por assinatura: Oi fica cada vez mais perto da Vivo

Mercado segue com sangria de assinantes e fechou abril com 17,97 milhões de contratos ativos. Na briga das operadoras, Grupo Claro tem larga vantagem sobre a Sky/AT&T na disputa pela liderança.

Proposta da Anatel reduz alíquota do Fistel a zero e amplia uso do Fust

Minuta de projeto de lei apresentada com o plano estrutural de redes eleva o fundo de universalização de 1% para 3% da receita e obriga o uso dos recursos em telecom, informou o conselheiro da agência reguladora, Aníbal Diniz.

Eurico Teles: Oi mostrou que não estava morta

Ao falar no Painel Telebrasil 2018, o presidente da companhia sustentou que a tele vai recuperar seu patamar no mercdo. E brincou com o presidente da TIM: “O Stefano vai voltar a se interessar’.


Veja a revista do 61º Painel Telebrasil 2017
Revista do 61º Painel Telebrasil 2017
A edição de 2017 do Painel Telebrasil enfatizou a necessidade de atualização do modelo de telecomunicações e a definição de uma agenda digital para o País.

Painel Telebrasil 2017 - Cobertura Especial ConvergênciaDigital


Clique aqui e acompanhe a cobertura completa do Painel Telebrasil 2017

  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G